Ressignificação do ensino de gramática

uma discussão teórica

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/DL43-v14n3a2020-10

Palavras-chave:

Linguística Textual, Ensino de língua portuguesa, Gramática, Análise Linguística

Resumo

Neste artigo de natureza bibliográfica e fundamentado nos postulados teóricos da Linguística Textual de Vertente Sociocognitivo-interativa objetivamos desenvolver uma revisão crítica das mudanças ocorridas no ensino da língua portuguesa que, desencadeadas pelo desenvolvimento dos estudos linguísticos, possibilitaram novas conceituações, novos modos de se pensar a língua e, desse modo, rupturas com concepções já postas. Para tanto, evidenciamos o ensino da língua não só como forma, mas também como conteúdo, privilegiando-se, pois, as atividades de leitura e escrita como atividades sui generis para se efetuar a transposição do ensino gramatical para o ensino da Análise Linguística.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marilda Alves Adão Carvalho, Universidade Estadual de Goiás - Quirinópolis

Professora de Linguística e Língua Portuguesa da Universidade Estadual de Goiás- Campus de Quirinópolis. Doutora em Estudos Linguísticos pela Universidade Federal de Uberlândia- UFU.

Referências

AKELE, D. A escrita numa perspectiva textual e a concepção dialética da linguagem. In: BIANCHETTI, L. (org.). Trama e texto - leitura crítica, escrita criativa. São Paulo: Summus, 2002.

ANTUNES, I. Aula de português: encontro e interação. São Paulo: Parábola, 2009.

ASSIS, J. A.; DECAT, M. B. N. Texto e gramática: casamento impossível em sala de aula? Revista Veredas On line - Juiz de Fora, p. 20-33, 2009. Disponível em: https://veredas.ufjf.emnuvens.com.br/veredas/article/view/297/254. Acesso em: 14 out. 2017.

AZEVEDO, J. A. M. de. Ensino de língua portuguesa: da formação do professor à sala de aula. Tese (Doutorado em Letras). Universidade do Rio Grande do Norte. Centro de Ciências Humanas, Letras e Arte. Programa de Pós-Graduação em Estudos da Linguagem, Natal, 2012. Disponível em: https://repositorio.ufrn.br/jspui/bitstream/123456789/16371/1/JosileteAMA_TESE.pdf. Acesso em: 14 de out. 2017.

BENVENISTE, É. Problemas de linguística geral I. Campinas: Pontes, 2005.

BRASIL, Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais Língua Portuguesa. Secretaria de Educação Fundamental – Brasília: MEC, 1997.

CARVALHO, M. A. A. A (re)construção da palavra pela leitura significativa da escrita: matriz para o ensino de redação. Guarapari: Editora Ex Libris, 2008.

CITELLI, B. H. M.; BONATELLI, I. R. M. A escrita na sala de aula: vivências e possibilidades. In: GERALDI, J. W.; CITELLI, B. (coord.). Aprender e ensinar com textos de alunos. São Paulo: Cortez, p. 119-173, 2004.

COHN. G. Sociologia da comunicação: teoria e ideologia. Petrópolis-RJ: Vozes, 2014 (Coleção Sociologia).

FRANCHI, C. Criatividade e gramática. Trabalhos de linguística aplicada, Campinas, IEL/UNICAMP, n. 9, p. 5-45, 1987.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 2000.

GERALDI, J. W. Portos de passagem. São Paulo: Martins Fontes, 2013.

GERALDI, J. W. Unidades básicas do ensino de português. In: GERALDI, J. O texto na sala de aula: leitura e produção. São Paulo: Ática, 2011, p. 39-45.

GREGOLIN, M. do R. V. Linguística Textual e ensino da língua: construindo a textualidade na escola. Alfa, São Paulo, n. 37, p. 23-31, 1993. Disponível em: www.filologia.org.br/vicnlf/ anais/caderno02-02.html. Acesso em: 15 dez. 2017.

JAKOBSON, R. Linguística e comunicação. Trad. José Paulo Paes. São Paulo: Cultrix, 2003.

LURIA, A. R. O desenvolvimento da escrita na criança. In: VYGOTSKY, L. S.; LURIA, A.R.; LEONTIEV (ed). Linguagem, desenvolvimento e aprendizagem. São Paulo: Ícone, 2006.

MARTINS, E. J. Enunciação e Diálogo. Campinas: Editora da Unicamp, 1990.

MATOS, H. A. V. O texto e a produção da leitura na escola: novos rumos e desafios. In: LEITE, S. A. da S. (org.). Alfabetização e letramento – contribuição para as práticas pedagógicas. Campinas: Komedi, 2006.

RAPOSO, E. P. Teoria da gramática. A faculdade da linguagem. Lisboa: Ed. Caminho, 1992.

RAUPP. E. S. Ensino de língua portuguesa: uma perspectiva linguística. Revista Publicatio UEPG Ciências Humanas, Linguística, Letras e Artes, Ponta Grossa, v.13, n. 2, p. 49-58, dez. 2005.

SILVEIRA, R. C. P. Leitura: produção interacional de conhecimentos. In: BASTOS, N. B. (org.). Língua Portuguesa: história, perspectivas, ensino. São Paulo: EDUC, 1998.

SOARES, M. B. Concepções de linguagem e o ensino de língua portuguesa. In: BASTOS, N. B. (org.). Língua Portuguesa: história, perspectiva, ensino. São Paulo: EDUC, 1998.

SOUSA FILHO, S. M. de. Relato de experiência do curso tópicos de ensino de língua portuguesa: gêneros discursivos-textuais e análise linguística. In: SOUSA FILHO, S. M. de; ARAÚJO, L. K. (org). Gêneros Discursivos e Análise Linguística no ensino de línguas. Campinas: Pontes Editores, 2015, p. 17-46.

TRAVAGLIA, L. C. Gramática e interação: Uma proposta para o ensino de gramática. São Paulo: Cortez, 2012.

TURAZZA, J. S. Léxico e criatividade. São Paulo: Plêiade, 2005.

VYGOTSKY, L. S. Pensamento e Linguagem. São Paulo: Martins Fontes, 1999.

Downloads

Publicado

08-06-2020

Como Citar

ADÃO CARVALHO, M. A. Ressignificação do ensino de gramática: uma discussão teórica. Domínios de Lingu@gem, [S. l.], v. 14, n. 3, p. 978–999, 2020. DOI: 10.14393/DL43-v14n3a2020-10. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/dominiosdelinguagem/article/view/47048. Acesso em: 18 maio. 2022.

Edição

Seção

Artigos - Revisão de Literatura