Translinguando espaço?

Discursos metalinguísticos de jovens moçambicanos sobre ‘languaging’

Autores

  • Torun Reite Universidade de Estocolmo

DOI:

https://doi.org/10.14393/DL27-v10n4a2016-5

Palavras-chave:

Multilinguismo, Languaging de jovens, Translinguando espaço, Descolonização, Moçambique

Resumo

O presente estudo explora as práticas de languaging entre jovens moçambicanos plurilíngues com base em discursos de metalinguagem e à luz das mudanças na ecologia linguística trazidas pela expansão da língua portuguesa e outros processos sociais em Moçambique no período pós-independência. Defende, para além disso, a hipótese de que as práticas de languaging entre jovens plurilíngues se têm transformado e que essas práticas podem ser vistas na perspectiva de translanguaging e como translanguaging space (GARCÍA; WEI, 2014; WEI, 2011). A abordagem é multimetodológica e baseia-se em entrevistas autobiográficas, observação e discursos metalinguísticos; e inclui materiais áudio e vídeo. Os nove participantes provêm de duas províncias diferentes de Moçambique: Nampula e Maputo. Os resultados confirmam a emergência de novas práticas de languaging que os jovens preferem e usam na comunicação entre pares. A criatividade e o espírito crítico salientados por Wei como elementos chave das práticas de translanguaging space (WEI, 2011) verificam-se e são vistos como construção de espaço (LEFEBVRE, 1991); ou reivindicação do(s) espaço(s) e, entre outros, do posicionamento histórico e cultural hegemônico da ideologia monoglóssica do Português nos espaços institucionais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Torun Reite, Universidade de Estocolmo

Departamento de Estudos Românicos e Clássicos

Referências

BLACKLEDGE, A.; CREESE, A. (ed.). Heteroglossia as Practice and Pedagogy. London: Springer, 2014.

BLOMMAERT, J. The Sociolinguistics of Globalization. Cambridge: Cambridge University Press, 2010. https:/doi.org/10.1017/CBO9780511845307

BUSCH, B. Expanding the Notion of the Linguistic Repertoire: On the Concept of Spracherleben—The Lived Experience of Language. Applied Linguistics. Publicado on-line: jul. 2015.

CANAGARAJAH, S. Translingual Practice. Global Englishes and Cosmopolitan Relations. Oxon: Routledge, 2013.

CASTEL-BRANCO, C. N. Growth, capital accumulation and economic porosity in Mozambique: social losses, private gains. Review of African Political Economy, n. 41, sup1: 2014. p. 26-48.

CHIMBUTANE, F. Práticas de ensino e aprendizagem do português na escola moçambicana: O caso de turmas bilingues. In: MATEUS, M. H. M.; Pereira, L. (orgs.) Língua portuguesa e cooperação para o desenvolvimento. Lisboa: Colibri e CIDAC, 2005, p. 159-181.

CHIMBUTANE, F. Rethinking bilingual education in postcolonial contexts. Clevedon, Avon: Multilingual Matters, 2011.

CHIMBUTANE, F. Codeswitching in L1 and L2 Learning Contexts: Insights from a Study of Teacher Beliefs and Practices in Mozambican Bilingual Education Programs. Language and Education, n. 27 (4): p. 314-328, 2013.

CHIMBUTANE, F. Línguas e educação em Moçambique: uma perspetiva sócio-histórica. In Perpétua Gonçalves e Feliciano Chimbutane (orgs) Multilinguismo e multiculturalismo em Moçambique: em direção a uma coerência entre discurso e prática. Maputo: Alcance Editores: 2015, p. 35-75.

CHIMBUTANE, F.; STROUD, C. (orgs.) Educação bilingue em Moçambique: Refletindo criticamente sobre políticas e práticas. Maputo: Texto Editores, 2012.

DEUMERT, A. Xhosa in town (revisited) – space, place and language. International Journal of the Sociology of Language. Vol. 2013, Issue 222, 2013, p.51-75. https:/doi.org/10.1515/ijsl-2013-0032

GARCÍA, O.; WEI, L. Translanguaging. Language, Bilingualism and Education. Hampshire: Palgrave MacMillan, 2014.

HARVEY, D. The Condition of Postmodernity: An Enquiry into the Origins of Cultural Change. Wiley-Blackwell, 1989.

HYMES, D.; GUMPERZ, J. J. Directions in Sociolinguistics. Holt, Rinehart and Winston, Inc.: USA, 1972.

INSTITUTO NACIONAL DE ESTATÍSTICA Situação Linguística de Moçambique, Censo Geral de 1997. Maputo: Instituto Nacional de Estatística, 2000.

INSTITUTO NACIONAL DE ESTATÍSTICA) Sinopse dos Resultados Definitivos do 3º Recenseamento Geral da População e Habitação, Província de Nampula, Censo Geral de 2007. Maputo: Instituto Nacional de Estatística, 2009.

INSTITUTO NACIONAL DE ESTATÍSTICA Sinopse dos Resultados Definitivos do 3º Recenseamento Geral da População e Habitação, Província de Maputo, Censo Geral de 2007. Maputo: Instituto Nacional de Estatística, 2009.

JØRGENSEN, J. N.; KARREBÆK, M. S.; MADSEN, L. M; MØLLER, J. S. Polylanguaging in Superdiversity. Diversities. Volume 13 (2), 2011, p. 22-37.

LEFEBVRE, H. The production of space. Le production de l’espace. Translated to English by Nicholson-Smith. D. Blackwell Publishing: 1991.

LÛPKE, F.; STORCH, A. Repertoires and choices in African languages. Boston; Berlin: de Gruyter, 2013.

MAKONI, S., PENNYCOOK, A. Bilingual Education & BilingualismS: Disinventing and Reconstituting Languages. Clevedon, GB. Multilingual Matters: 2006.

MENSAH, E. The dynamics of youth language in Africa: An introduction. (ed.) The dynamics of youth language in Africa. Sociolinguistic Studies, Vol. 10 (1-2), 2016, p.1-14.

MÖLLER, J. S.; JÖRGENSEN, J. N. From language to languaging: changing relations between humans and humans and linguistic features. Acta Linguistica Hafniensia: International Journal of Linguistics. The LANCHART Centre, University of Copenhagen: Volume 41: 2009, p.143-166.

MÖLLER, J. P.; JØRGENSEN, J. N.; HOLMEN, A. Polylingual development among Turkish speakers in a Danish primary school-a critical view on the 4th grade slump. International Journal of Bilingual Education and Bilingualism, n. 17 (1), 2014, p. 32-54.

NGUNGA, A.; NHONGO, N.; MOISÉS, L.; LANGA, J.; CHIRINDZA, H.; MUCAVELE, J. Educação Bilingue na Província de Gaza: Avaliação de um Modelo de Ensino. Maputo: Centro de Estudos Africanos (CEA) – UEM:2010.

PENNYCOOK, A. Language as a local practice. London: Routledge: 2010.

PRATT, M. L. Arts of the contact zone. Profession, 91: 1991, p. 33-40.

REITE, T. Corpus de dados metalinguísticos de Moçambique, outubro 2015.

REITE, T.; ÁLVAREZ, L. (2015) Corpus de dados linguísticos de Moçambique, março 2015.

STEIN-KANJORA, G. Camfrang forever! Metacommunication in and about Camfranglais. (ed.) The dynamics of youth language in Africa. Sociolinguistic Studies, Vol. 10 (1-2), 2016, p.261-289.

WEI, L. Moment analysis and translanguaging space: Discursive construction of identities by multilingual Chinese youth in Britain. Journal of Pragmatics, 43 (14), 2011, p. 1222–1235. https:/doi.org/10.1016/j.pragma.2010.07.035

Downloads

Publicado

28-11-2016

Como Citar

REITE, T. Translinguando espaço? Discursos metalinguísticos de jovens moçambicanos sobre ‘languaging’. Domínios de Lingu@gem, [S. l.], v. 10, n. 4, p. 1278–1301, 2016. DOI: 10.14393/DL27-v10n4a2016-5. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/dominiosdelinguagem/article/view/34962. Acesso em: 16 maio. 2022.