Dicionários e artesanato nos tempos electrónicos

Autores

  • Jan Engh Biblioteca universitária de Oslo (Noruega)

DOI:

https://doi.org/10.14393/DL15-v8n1a2014-38

Palavras-chave:

dicionários bilingues, lexicografia práctica, recursos electrónicos, língua norueguesa, língua portuguesa

Resumo

Numa comunidade linguística relativamente pequena como a norueguesa, até novos dicionários bilingues são feitos duma maneira artesanal - a única inovação tecnológica é a troca de lápis e papel pelo computador. Como é que isto é possível? Deixando de lado os factores práticos pergunto: Vamos redigir dicionários da mesma maneira no futuro? E, nesse caso, também há razões linguísticas para isso? Neste artigo apresento uma história pessoal de lexicografia e o meu ponto de vista.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jan Engh, Biblioteca universitária de Oslo (Noruega)

Linguista de formação. Bibliotecário de investigação encarregado das áreas das línguas e literaturas escandinavas, engenharia da linguagem e linguística teórica e aplicada.

 

 

Downloads

Publicado

30-06-2014

Como Citar

ENGH, J. Dicionários e artesanato nos tempos electrónicos. Domínios de Lingu@gem, [S. l.], v. 8, n. 1, p. 685–695, 2014. DOI: 10.14393/DL15-v8n1a2014-38. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/dominiosdelinguagem/article/view/24859. Acesso em: 10 ago. 2022.