"Vamos ver como é pra contar como foi": uma análise do códice 482 do Mosteiro de São Bento da Bahia

Autores

  • Tamires Alice Nascimento de Jesus Universidade Federal da Bahia Mosteiro de São Bento da Bahia
  • Lívia Borges Souza Magalhães Universidade Federal da Bahia Mosteiro de São Bento da Bahia
  • Alícia Duhá Lose Universidade Federal da Bahia Mosteiro de São Bento da Bahia

DOI:

https://doi.org/10.14393/DL12-v6n1a2012-18

Palavras-chave:

Levantamento lexical, Filologia, Cultura

Resumo

Quando se está diante de um universo diferente do que se está acostumado, é comum a busca por caminhos que facilitem a compreensão das tradições, dos costumes arraigados daquela cultura, do modo de funcionamento da língua e outros fatores que delineiam o patrimônio cultural imaterial de um determinada comunidade. Essa premissa permite a crença de que um monge, não conhecedor da cultura em que fora inserido, terminou cunhando um aparato constituído por várias expressões cotidianas empregadas provavelmente entre os séculos XIX-XX, registradas sob o título Notas. Com o objetivo de desvendar - por intermédio da escrita- a história desse códice, que poderá contribuir para estudos linguísticos, discursivos, lexicais, culturais, semânticos e históricos, será realizada a descrição, inventariação, análises intrínseca e extrínseca e edição desse manuscrito partindo dos domínios da Filologia e das ciências do Léxico, além de contar com o apoio da Paleografia, Diplomática e Codicologia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

02-07-2012

Como Citar

NASCIMENTO DE JESUS, T. A.; SOUZA MAGALHÃES, L. B.; LOSE, A. D. "Vamos ver como é pra contar como foi": uma análise do códice 482 do Mosteiro de São Bento da Bahia. Domínios de Lingu@gem, [S. l.], v. 6, n. 1, p. 346–363, 2012. DOI: 10.14393/DL12-v6n1a2012-18. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/dominiosdelinguagem/article/view/14774. Acesso em: 17 maio. 2022.