Algumas concepções sobre o fracasso escolar no Brasil

como pensar hoje?

Autores

  • Marília Villela de Oliveira

DOI:

https://doi.org/10.14393/REVEDFIL.v13n26a1999-761

Resumo

Resumo: Nosso objetivo é apontar alguns dos vários mascaramentos presentes nas concepções sobre o fracasso escolar e, atualmente, no discurso do "respeito à diversidade". A luta contra o fracasso escolar tem-se pautado no respeito às diferenças culturais presentes na mesma organização social, mas essa concepção, se simplificada ou fragmentada, pôe em risco as possibilidades reais de criação de novas formas de organisação social e escolar. O processo de globalização econômica e a tendência a possibilidades de homogeneização cultural podem ampliara o quadro referencial de reflexão sobre a diversidade, mas, ao mesmo tempo, pode decapitá-lo em sua ações concretas. A partir da teoria do curriculo e do desvelamento das diferentes concepções de diversidade é possível superar a fragmentação da prática pedagógica escolar e das nossas concepções dobre o sucesso e o fracasso dentro dela e, mais ainda, pressupor uma nova perspectiva de organização/transformação social, fundamentada no já vivido e consolidado no cotidiano das relações sociais.

 

Abstract: Our intent is to point out some of the many masks envolving the conceptions of school failure and, nowadays, the discourse about "respect to diversity". The fight against school failure is being supported on the respect for cultural differences exhisting in a single social organization, but this conception, when simplified or fragmented, risks the real possibilities of creating new social and school organization forms. The economic organization process and the tendency to cultural homogenization can enlarge the paradigms for thinking about diversity, but, at the same time, it can make impossible effective actions supported by these paradigms. From curriculum theory and the unveiling of different conceptions of diversity, it's possible to surpass the fragmentation of pedagogic practice in school and, also, our ideas about success and failure in it. Furthermore, it's possible to presume the emergence of a new perspective of social organization/transformation, supported by a new utopia, based on experience and turned strong in everyday social relations.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marília Villela de Oliveira

Professora do Departamento de Fundamentos da Educação na Universidade Federal de Uberlândia (UFU). CV: http://lattes.cnpq.br/7001006004036890

Referências

COLLARES, Cecilia A.L.; MOYSÉS, M. Aparecida. Preconceitos no cotidiano escolar ensino e medicalização. São Paulo, Cortez, 1996.

CONNELL, R.W. Pobreza e Educação. In: Gentilli, Pablo. Pedagogia da exclusão: critica ao neoliberalismo em educação. Petrópolis, Vozes, 1995, p. 11-42.

GAMA, M. P.; JESUS, Denise. Atribuições e expectativas do professor: representações sociais na manutenção da seletividade social da escola. Psicologia: Teoria e Pesquisa, 10:393-410, 1994.

GATTI, Bernadete. Os professores e suas identidades: o desvelamento da heterogeneidade. Cadernos de Pesquisa. São Paulo: Cortez, n° 98, p.85 90, ago. 1996.

GILBERT, Rob. Cidadania. Educação e pós-modernidade. In: SILVA, Tornaz Tadeu.

MOREIRA, Antônio Flávio B. (orgs.). Territórios contestados. O currículo e os novos mapas políticos e culturais. Petrópolis, Ed. Vozes, 1995. MCLAREN, Peter. A vida nas escolas: uma introdução à pedagogia crítica nos fundarnentos da educação. 2 ed. Porto Alegre, Artes Médicas, 1997.

MOLL, Jaqueline. Alfabetização possível Reinventando o ensinar e o aprender. Porto Alegre, Mediação, 1996.

MOREIRA, Antônio Flávio B. Currículo, utopia e pós-modernidade. In: Currículo: questões atuais. Campinas, Papirus, 1997

MOYSÉS, M. Aparecida, LIMA, Gerson Z. Desnutrição e fracasso escolar; uma relação tão simples? ANDE, São Paulo, 1(5) 57-61, 1982.

PATTO, Maria Helena S. A produção do fracasso escolar histórias de submissão e rebeldia. São Paulo, T.A. Queiroz Editor, 1990.

PENIN, Sônia. Educação básica: a construção do sucesso escolar. Em Aberto, Brasília, ano 11, nº. 53, jan./mar. 1992.

RODRIGUES, Norberto. Por urna neurologia do desenvolvimento. Dois Pontos. São Paulo, Dois Pontos, outono/inverno 1993. p. 107-10.

SACRISTAN, J. Gimeno. Escolarização e cultura: a dupla determinação. In: SILVA, L.E. et. al. Novos mapas culturais, novas perspectivas educacionais. Porto Alegre, Sulina, 1996.

SANTOS, Boaventura de Souza. Por uma pedagogia do conflito. In: SILVA, L.E. et. al. Novos mapas culturais, novas perspectivas educacionais. Porto Alegre, Sulina, 1996.

SANTOS, Luciola L.C.P.; LOPES, José de S. M. Globalização, multiculturalismo e curriculo. In: MOREIRA, Antônio Flávio B. Currículo: questões atuais. Campinas, Papirus, 1997.

SILVA, Tomaz Tadeu; MOREIRA, Antônio Flávio (orgs.). Territórios contestados. O curriculo e os novos mapas políticos e culturais. Petrópolis, Ed. Vozes, 1995.

SILVA, Tomaz Tadeu. Identidades terminais. As transformações na política da pedagogia e na pedagogia da política. Petrópolis, Ed. Vozes, 1996.

XAVIER, M.E.S.P. Capitalismo e escola no Brasil, Campinas, Papirus, 1990.

Downloads

Publicado

2008-09-04

Como Citar

Oliveira, M. V. de . (2008). Algumas concepções sobre o fracasso escolar no Brasil: como pensar hoje?. EDUCAÇÃO E FILOSOFIA, 13(26), 7–20. https://doi.org/10.14393/REVEDFIL.v13n26a1999-761