Subjetividade

inquietações contemporâneas

Autores

  • Tânia Maria Barcelos Universidade Federal de Goiás (UFG)

DOI:

https://doi.org/10.14393/REVEDFIL.v16n32a2002-671

Palavras-chave:

Subjetividade, Psicologia da Educação, Psicanálise

Resumo

Abstract: This article discusses subjectivity as it is understood by the movements of the modern world. These movements influence it meaningfully and demand from it the search of alternatives in order to cope with problems people have to face. They also demand searching for new strategies of existence. The self-development literature, widely found in the market, is one of the possibilities available to supply such demands. This kind of literature aims at teaching ways of conducting one's life and by doing so it also elicits some "invisible" proposals to change the subjectivity. This study focuses on the initiatives proposed by the market, through self-development literature, and on how they mean to answer the modern challenges subjectivity is supposed to experience.

Keywords: Subjectivity, Psychology of Education, Psychoanalysis.

 

Resumo: Este artigo problematize a subjetividade diante dos movimentos do mundo contemporâneo. Tais movimentos atingem-na, significativamente, e exigem dela a busca de saídas para lidar com os desconfortos vividos, bem como novas estratégias de existência. A literatura de autoajuda se coloca como uma das possibilidades oferecidas pelo mercado para o atendimento a essa demanda. Ao ensinar às pessoas formas de como conduzir a vida, ela aciona algumas propostas invisíveis de mudanças para a subjetividade. A preocupação do artigo é a de apontar o tipo de empreitada que está sendo feita, e como ela responde aos desafios contemporâneos que a subjetividade tem sido obrigada a experimentar.

Palavras-chave: Subjetividade; Psicologia da Educação; Psicanálise.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Tânia Maria Barcelos, Universidade Federal de Goiás (UFG)

Professora Assistente no Curso de Pedagogia da Universidade Federal de Goiás – Campus Avançado de Catalão.

Referências

DELEUZE, G. Crítica e Clínica. São Paulo: Ed. 34, 1997.

GUATARI, ROLNIK, S. Micropolítica: Cartografias do desejo. Petrópolis: Vozes, 1986.

GIACÓIA, O. O além do homem e o último: considerações sobre o prólogo de Assim falou Zaratustra. Texto apresentado no Seminário "Labirintos da alma moderna". Núcleo de Estudos da Subjetividade Programa de Psicologia Clínica - PUC/ SP, 1997.

HAY, L. Você pode curar sua vida. São Paulo: Best Seller, 1984.

LEVY, P. O que é o virtual?. Rio de Janeiro: Ed. 34, 1996.

NIETZSCHE, F. Assim falou Zaratustra. 6. ed. Rio de Janeiro: Berfrand Brasil.

PESSOA, F. Livro do desassossego Vol. 1. Campinas: Editora da UNICAMP, 1996.

RIBEIRO, Lair. O sucesso não ocorre por acaso. 34. ed. Rio de Janeiro: Rosa dos ventos, 1992.

ROLNIK, S. "Toxicômanos de identidade: Subjetividade em tempo de globalização." In: Cultura e Subjetividade - saberes nômades. Daniel Lins (org.). Campinas: Papirus, 1997, pp. 19-24.

RÜDIGER, F. Literatura de autoajuda e individualismo. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 1996.

Downloads

Publicado

2008-08-11

Como Citar

BARCELOS, T. M. Subjetividade: inquietações contemporâneas. Educação e Filosofia, Uberlândia, v. 16, n. 32, p. 149–159, 2008. DOI: 10.14393/REVEDFIL.v16n32a2002-671. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/EducacaoFilosofia/article/view/671. Acesso em: 1 mar. 2024.