Como elaborar plano de análise dos dados na pesquisa qualitativa:

descrição, explicação ou interpretação?

Autores

  • Hilda Maria Martins Bandeira Universidade Federal do Piauí

DOI:

https://doi.org/10.14393/REVEDFIL.v36n77a2022-65312

Palavras-chave:

Pesquisa qualitativa, Plano de análise, Formação e pesquisa, Práxis

Resumo

Discutir aspectos teórico-metodológicos que subsidie a análise dos dados na pesquisa científica é atividade complexa, pois toda produção científica está relacionada às escolhas teóricas e metodológicas do pesquisador. Este texto busca responder à seguinte questão: como podemos organizar a proposta geral do plano de análise na pesquisa científica qualitativa? Essa inquietação tem como base a condição de ser e estar professora da disciplina de Pesquisa em Educação no ensino superior, de atuar em Programa de Pós-Graduação e de integrar o Grupo de Pesquisa FORMAR que pressupõe a unidade pesquisar-formar em contexto de investigação científica. Essas circunstâncias possibilitaram dialogar com a dialética existencial em Vieira Pinto (1979), entre outras literaturas. O propósito deste trabalho é apresentar sugestões que possam auxiliar na elaboração do plano de análise e gerar uma proposta que possa nortear o processo de orientação e interpretação dos dados produzidos na pesquisa científica. Os dados trazem as seguintes evidências: formação do pesquisador com consciência crítica; análise norteada pelos objetivos específicos ou perguntas norteadoras; apropriação da teoria; descrição, explicação e interpretação na mobilização do geral, do particular e do singular do objeto de estudo; o plano de análise deve ser inteligível, interpretável, compreensível e aplicável, consoante as escolhas teórico-metodológicas. 

Palavras-chave: Pesquisa qualitativa; Plano de análise; Formação e pesquisa; Práxis.

 

How to prepare a data analysis plan in qualitative research: description, explanation or interpretation?

Abstract: Discussing theoretical-methodological aspects that support the analysis of data in scientific research is a complex activity, as all scientific production is related to the theoretical and methodological choices of the researcher. This text seeks to answer the following question: how can we organize the general proposal of the analysis plan in qualitative scientific research? This concern is based on the condition of being and being a professor of the Research in Education discipline in higher education, of working in the Graduate Program and of being part of the FORMAR Research Group, which presupposes the research-training unit in the context of scientific investigation. These circumstances made it possible to dialogue with the existential dialectic in Vieira Pinto (1979), among other literatures. The purpose of this work is to present suggestions that can help in the elaboration of the analysis plan and generate a proposal that can guide the process of orientation and interpretation of the data produced in the scientific research. The data bring the following evidences: formation of the researcher with critical awareness; analysis guided by specific objectives or guiding questions; theory appropriation; description, explanation and interpretation in the mobilization of the general, the particular and the singular of the object of study and; the analysis plan must be intelligible, interpretable, understandable and applicable, depending on the theoretical-methodological choices.

Key-words: Qualitative research; Analysis plan; Training and research; Praxis.

 

¿Cómo elaborar un plan de análisis de datos en investigación cualitativa: descripción, explicación o interpretación?

Resumen: Discutir aspectos teórico-metodológicos que sustentan el análisis de datos en la investigación científica es una actividad compleja, ya que toda producción científica está relacionada con las elecciones teóricas y metodológicas del investigador. Este texto busca responder a la siguiente pregunta: ¿cómo podemos organizar la propuesta general del plan de análisis en la investigación científica cualitativa? Esta preocupación se fundamenta en la condición de ser y ser docente de la disciplina Investigación en Educación en la educación superior, de laborar en el Programa de Posgrado y de formar parte del Grupo de Investigación FORMAR, lo que presupone la unidad de investigación-formación en el contexto de investigación científica. Estas circunstancias permitieron dialogar con la dialéctica existencial en Vieira Pinto (1979), entre otras literaturas. El propósito de este trabajo es presentar sugerencias que puedan auxiliar en la elaboración del plan de análisis y generar una propuesta que pueda orientar el proceso de orientación e interpretación de los datos producidos en la investigación científica. Los datos traen las siguientes evidencias: formación del investigador con conciencia crítica; análisis guiado por objetivos específicos o preguntas orientadoras; apropiación de la teoría; descripción, explicación e interpretación en la movilización de lo general, lo particular y lo singular del objeto de estudio y; el plan de análisis debe ser inteligible, interpretable, comprensible y aplicable, en función de las elecciones teórico-metodológicas.

Palabras-clave: Investigación cualitativa; Plan de análisis; Formación e investigación; Práctica

 

Data de registro: 04/04/2022

Data de aceite: 17/05/2022

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Hilda Maria Martins Bandeira, Universidade Federal do Piauí

Doutora em Educação pela Universidade Federal do Piauí, Brasil (2014). Professora Associada da UFPI. Professora da graduação e da pós-graduação da Universidade Federal do Piauí, Brasil. E-mail: hildabandeira@ufpi.edu.br Orcid: https://orcid.org/0000-0001-6439-0632 CV: http://lattes.cnpq.br/8330817418466151

Referências

BAKHTIN, Mikhail. Marxismo e filosofia da linguagem: problemas fundamentais do método sociológico da linguagem. 13 ed. São Paulo: Hucitec, 2009.

BAKHTIN, Mikhail. Estética da criação verbal. 6 ed. São Paulo: Martins Fontes, 2011.

BANDEIRA, Hilda Maria Martins. Necessidades de quê? Desejos, diagnoses, discrepâncias e devires de professores iniciantes. Curitiba: CRV, 2021. https://doi.org/10.24824/978655868349.0

BANDEIRA, Hilda Maria Martins. Necessidades formativas de professores iniciantes na produção da práxis: realidade e possibilidades. 248 f. Tese (Doutorado em Educação) -Programa de Pós-Graduação em Educação, Centro de Ciências em educação, universidade federal do Piauí, 2014. Disponível em: https://docplayer.com.br/7756566-Necessidades-formativas-de-professores-iniciantes-na-producao-da-praxis-realidade-e-possibilidades.html. Acesso em 2 de abril de 2022.

BOFF, Leonardo. A águia e a galinha: uma metáfora da condição humana. 29 ed. Rio de Janeiro: Vozes, 1997.

BOGDAN, Robert; BIKLEN, Sari. Investigação qualitativa em educação: uma introdução à teoria e aos métodos. Portugal: Porto Editora, 1994.

CHEPTULIM, Alexandre. A dialética materialista: categorias da e leis da dialética. São Paulo: Alfa-Omega, 2004.

DESGAGNÉ, Serge. O conceito de pesquisa colaborativa: a ideia de uma aproximação entre pesquisadores universitário e professores práticos. Revista Educação em Questão. EDUFRN, v. 29, n. 15, maio/ago. 2007.

p. 7-35.

ENGELS, Fredrich. Dialética da natureza. São Paulo: Alba, 1975.

FREIRE, Paulo. Extensão ou comunicação? 8 ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1983.

IBIAPINA, Ivana Maria Lopes de Melo. Pesquisa colaborativa: investigação, formação e produção de conhecimentos. Brasília: Líber Livro, 2008.

KONSTANTINOV, Fedor Vasilevitch. Os fundamentos da filosofia marxista-leninista. 3 ed. Portugal: Novo Curso Editores, 1975.

KOPNIN, Pável Vassílyevitch. Fundamentos lógicos da ciência. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1972.

KOPNIN, Pável Vassílyevitch. A dialética como lógica e teoria do conhecimento. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1978.

MARX, Karl; ENGELS, Friedrich. A ideologia alemã: teses sobre Feuerbach. São Paulo: Centauro, 2002.

MINAYO, Maria Cecília de Souza. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 14 ed. São Paulo: Hucitec, 2014.

MINAYO, Maria Cecília de Souza; DESLANDES, Suely Ferreira; GOMES, Romeu. Pesquisa social: teoria, método e criatividade. 34 ed. Rio de Janeiro: Vozes, 2015.

NETTO, José Paulo. Introdução ao estudo do método de Marx. São Paulo: Expressão popular, 2011.

PEREIRA, Otaviano. O que é teoria. 10 ed. São Paulo: Brasiliense, 2006.

VIEIRA PINTO, Álvaro. Ciência e existência. Rio de Janeiro: Paz e Terra,1979.

YIN, Robert. Pesquisa qualitativa do início ao fim. Porto Alegre: Penso, 2016.

Downloads

Publicado

2022-06-27

Como Citar

Bandeira, H. M. M. (2022). Como elaborar plano de análise dos dados na pesquisa qualitativa:: descrição, explicação ou interpretação?. EDUCAÇÃO E FILOSOFIA, 36(77). https://doi.org/10.14393/REVEDFIL.v36n77a2022-65312

Edição

Seção

Artigos