Educação como superação da barbárie

sombras do Esclarecimento em Lukács, Adorno e Honneth

Autores

  • Jarbas Couto e Lima UFGD Universidade Federal da Grande Dourados

DOI:

https://doi.org/10.14393/REVEDFIL.v36n77a2022-63948

Palavras-chave:

Theodor Adorno, Axel Honneth, esclarecimento, barbárie, reificação

Resumo

O presente trabalho adota como ponto de partida a crítica do Esclarecimento (Aufklärung) realizada por Adorno e Horkheimer e investiga a hipótese desenvolvida pelo primeiro de uma concepção de educação como superação da barbárie. O artigo discute a fundamentação de noção adorniana de barbárie na teoria freudiana da cultura. Em particular, a hipótese de que a civilização origina e fortalece progressivamente o que é anticivilizatório, procurando distinguir a relação dialética entre determinados processos de socialização e certas formas de objetificação do sujeito caracterizadoras dos fenômenos de reificação. Em seguida, tomando a racionalidade instrumental do esclarecimento como mecanismo de objetificação do sujeito na sociedade capitalista moderna, o artigo discorre sobre o conceito de reificação em György Lukács, sua relação com a crítica do Esclarecimento em Adorno e Horkheimer e a proposta elaborada por Axel Honneth de atualização desse conceito, a partir da teoria do reconhecimento.

Palavras-chave: Theodor Adorno; Axel Honneth; esclarecimento; barbárie; reificação

 

Education as overcoming barbarism: enlightenment and reification in Lukács, Adorno and Honneth

Abstract: The present paper takes as its starting point the critique of the Enlightenment (Aufklärung) made by Adorno and Horkheimer and investigates the hypothesis developed by first of a conception of education to overcome barbarism. The paper discusses the foundations of the Adornian notion of barbarism in Freud's theory of culture. In particular, the hypothesis that civilization originates and progressively strengthens what is anti-civilizing, seeking to distinguish the dialectical relationship between socialization processes and certain forms of objectification of the subject that characterize the phenomena of reification. Then, taking the instrumental rationality of the Enlightenment as a mechanism for objectifying the subject in modern capitalist society, the article discusses the concept of reification in György Lukács, its relationship with the criticism of the Enlightenment in Adorno and Horkheimer and updating proposal of this concept by Axel Honneth, from the recognition theory.

Key words: Theodor Adorno; Axel Honneth; enlightenment; barbarism; reification

 

La educación como superación de la barbarie: clarificación y cosificación en Lukács, Adorno y Honneth

Resumen: El presente trabajo adopta como punto de partida la crítica de la Ilustración (Aufklärung) realizada por Adorno y Horkheimer e investiga la hipótesis desarrollada por el primero de una concepción de educación como superación de la barbarie. El artículo discute la fundamentación del concepto adorniano de barbarie en la teoría freudiana de la cultura. En particular, la hipótesis de que la civilización origina y fortalece progresivamente lo anticivilizatorio, buscando distinguir la relación dialéctica entre determinados procesos de socialización y ciertas maneras de objetivación del sujeto que caracterizan los fenómenos de reificación. A continuación, tomando la racionalidad instrumental de la ilustración como  mecanismo de objetificación del sujeto en la sociedad capitalista moderna, el artículo discute el concepto de reificación en György Lukács, su relación con la crítica de la Ilustración en Adorno y Horkheimer y la propuesta elaborada por Axel Honneth de actualización de este concepto, a partir de la teoría del reconocimiento.

Palabras llave: Theodor Adorno; Axel Honneth; ilustración; barbarie; cosificación

 

Data de registro: 10/11/2021

Data de aceite: 17/05/2022

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jarbas Couto e Lima, UFGD Universidade Federal da Grande Dourados

Pós-Doutor em Filosofia pela Universidade Federal do ABC. Professor Titular do curso de Ciências Sociais da Universidade Federal da Grande Dourados. E-mail: jarbaslima@ufgd.edu.br ORCID: https://orcid.org/0000-0002-8748-8496 CV: http://lattes.cnpq.br/8809906196367776

Referências

ADORNO. Introdução à Sociologia (1968). São Paulo: Editora Unesp, 2008.

ADORNO, T. Educação e Amancipação. São Paulo: Paz e Terra, 2020.

ADORNO, T.; HORKHEIMER, M. Dialética do Esclarecimento. Rio de Janeiro: Zahar, 1985.

CASTRO, E. V. D. Araweté: Os Deuses Canibais. Rio de Janeiro: Ed. Jorge Zahar, 1986.

COHN, G. Apresentação à edição brasileira. A Sociologia como ciência impura. In: ADORNO, T. Introdução à Sociologia. São Paulo: Editora da Unesp, 2008. p. 19-34.

DIAS, M. M. O discurso da estupidez. 1ª. ed. São Paulo: Iluminuras, 2020.

DUARTE, R. Adorno/Horkheimer e a Dialética do Esclarecimento. [S.l.]: Zahar, 2002.

DUARTE, R. Reflexoes sobre Dialética Negativa, estética e educação. In: PUCCI, B.; GOERGEN, P.; FRANCO, R. Dialética Negativa, Estética e Educação. Campinas: Editora Alínea, 2007. p. 17-30.

FREUD, S. Psicologia das Massas e análise do Eu e outros textos - Obras completas volume 15. São Paulo: Companhia das Letras, 2011. 91-180 p.

FUCKS, B. B. Freud e a Cultura. Rio de Janeiro: Jorge Zahar , 2007.

HONNETH, A. Reificação: um estudo de teoria do reconhecimento. São Paulo: Editora Unesp, 2018 [2006].

HORKHEIMER, M. O Ecllipse da Razão. São Paulo: Unesp, 2015.

JEFRIES, S. Grande Hotel Abismo. São Paulo: Companhia das Letras, 2016.

KURZ, R. A ditadura do tempo abstrato: o trabalho como desajustamento da era moderna. Margem Esquerda, p. 55-78, 2020.

LE BON, G. La Psychologie des Foules. Paris: PUF, 1971 [1895].

LUKÁCS, G. História e Consciência de Classe: estudos sobre a dialética marxista. Tradução de Rodnei Nascimento. 3ª ed. ed. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2018.

MAAR, W. L. Lukács, Adorno e o problema da formação. Lua Nova, São Paulo, 27, Dezembro 1992. 171-200. Disponivel em:<.>. Acesso em: 24 maio 2021.

MELO, R. Apresentação. In: HONNETH, A. Reificação: um estudo de teoria do reconhecimento. São Paulo: Editora Unesp, 2018. p. 7-16.

REALE, G. Filosofia: idade moderna, vol.2. São Paulo: Paulus, 2017.

ROSSI, P. A ciência e a filosofia dos modernos: aspectos da Revolução Científica. São Paulo: UNESP, 1992.

SAVIANI, D. Escola e Democracia. Campinas-SP: Autores Associados, 2012.

TAYLOR, C. As fontes do self: a construção da identidade moderna. São Paulo: Edições Loyola, 2013.

WIGGERSHAUS, R. A Escola de Frankfurt: história, desenvolvimento teórico, significação política. Trad. De Lilyane Deroche-Gurgel (do alemão) e Vera de Azambuja Harvey (do francês). Rio de Janeiro: DIFEL, 2002.

Downloads

Publicado

2022-06-23

Como Citar

COUTO E LIMA, J. Educação como superação da barbárie: sombras do Esclarecimento em Lukács, Adorno e Honneth. Educação e Filosofia, Uberlândia, v. 36, n. 77, p. 1075–1105, 2022. DOI: 10.14393/REVEDFIL.v36n77a2022-63948. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/EducacaoFilosofia/article/view/63948. Acesso em: 22 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos