Nietzsche y Educación:

conocimiento y cultura en el Estado Moderno

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/REVEDFIL.v35n75a2021-62765

Palavras-chave:

Conocimiento, Cultura, Educación, Friedrich Nietzsche

Resumo

Resumen: Este texto busca tejer algunas reflexiones sobre la relación entre la filosofía de Friedrich Nietzsche y el campo educativo, entendiendo sus indagaciones sobre las instituciones educativas modernas y los valores vinculados a este tipo de hombre. Vinculado al proceso de degeneración de la potencia instintiva humana y su animalidad, se estableció un modelo de conocimiento, basado en el ideal metafísico y la creencia incondicional de la verdad. La crítica dirigida al Estado Moderno y su modelo de cultura, que pretendió instituir a filósofos/as y estudiosos/as como guías, considera que es necesario volver a hacer crecer los usos y funciones de estos sujetos en la sociedad, al buscar superar el dilema que los constituye hoy, como empleados y mantenedores del Estado. Pasando por distintas fases de su pensamiento, buscó ser un instrumento más para dotar al ámbito de la Filosofía de la Educación de un vínculo sólido con el filósofo alemán, a través del estudio de las relaciones entre Nietzsche y la Educación.

Palabras-Clave: Conocimiento; Cultura; Educación; Friedrich Nietzsche.

 

Nietzsche e Educação: conhecimento e cultura no Estado Moderno

Resumo: Este texto busca tecer algumas reflexões acerca da relação entre a filosofia de Friedrich Nietzsche e o campo educacional, compreendendo suas indagações acerca das instituições de ensino modernas e os valores vinculados ao este tipo de homem. Atrelado ao processo de degeneração da potência instintiva humana e de sua animalidade ocorreu a fixação de um modelo de conhecimento, fundamentado no ideal metafísico e na crença incondicional da verdade. A crítica dirigida ao Estado Moderno e ao seu modelo de cultura, que pretendeu instituir os filósofos e eruditos enquanto guias, entende que é necessário o resgate dos usos e funções destes sujeitos na sociedade, buscando superar o dilema que os constitui hoje, como funcionários e mantenedores do Estado. Perpassando diferentes fases de seu pensamento buscou-se ser mais um instrumento para fornecer ao âmbito da Filosofia da Educação um vínculo sólido com o filósofo alemão, por meio do estudo das relações entre Nietzsche e a Educação.

Palavras-chave: Conhecimento; Cultura; Educação; Friedrich Nietzsche.

 

Nietzsche and Education: knowledge and culture in the Modern State

Abstract: This text seeks to do some reflections on the relationship between Friedrich Nietzsche's philosophy and the educational field, understanding his inquiries about modern educational institutions and the values ​​linked to this type of man. United with the process of degeneration of human instinctual power and its animality, there was the establishment of a model of knowledge, based on the metaphysical ideal and on the unconditional belief of truth. The criticism directed at the Modern State and its model of culture, which intended to establish philosophers and scholars as guides, understands that it is necessary to rescue the uses and functions of these subjects in society, seeking to overcome the dilemma that constitutes them today, as employees and keepers of the state. Passing through different phases of his thought, we sought to be one more instrument to provide the scope of Philosophy of Education with a solid link with the German philosopher, through the study of the relationship between Nietzsche and Education.

Keywords: Knowledge; Culture; Education; Friedrich Nietzsche.

 

Data de registro: 10/08/2021

Data de aceite: 19/01/2022

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Juliana Santos Monteiro Vieira, Universidade Federal de Sergipe

Doutoranda em Educação no Programa de Pós-graduação em Educação da Universidade Federal de Sergipe (PPGED/UFS). Mestre em Educação (2017) e Graduada em Psicologia (2014) pela Universidade Tiradentes/ SE. E-mail: juhsantosvieira@gmail.com. ORCID: http://orcid.org/0000-0003-3332-6640. CV: http://lattes.cnpq.br/1164772162073102.

Lucas de Oliveira Carvalho, Universidade Federal de Sergipe

Doutorando em Educação no Programa de Pós-graduação em Educação da Universidade Federal de Sergipe (PPGED/UFS). Bolsista CAPES. E-mail: lucas.historiando@gmail.com. ORCID: https://orcid.org/0000-0002-0826-4567. CV: http://lattes.cnpq.br/2568315535291643.

Dinamara Garcia Feldens , Universidade Federal de Sergipe

Doutora em Antropologia e corpo na educação. Professora do Programa de Pós-graduação em Educação da Universidade Federal de Sergipe (PPGED / UFS). E-mail: dfeldens@hotmail.com. ORCID: https://orcid.org/0000-0001-6471-3876. CV: http://lattes.cnpq.br/4179393626052599.

Referências

CHARLOT. B. A pesquisa educacional entre conhecimentos, políticas e práticas: especificidades e desafios de uma área de saber. Revista Brasileira de Educação, v. 11 nº 31, 2006. https://doi.org/10.1590/S1413-24782006000100002

DIAS, R. Nietzsche Educador. Rio de Janeiro: Scipione, 2003.

FOUCAULT, M. A verdade e as formas jurídicas. Rio de Janeiro: NAU Editora, 2002.

FREZATTI JR, W. Vocábulo Vontade. In: Dicionário Nietzsche. Grupo GEN. MARTON, S. (Org). São Paulo: Edições Loyola, 2016.

GIACOIA JÚNIOR, O. Nietzsche. São Paulo: PUBLIFOLHA, 2000.

LEMM, V. La filosofía animal de Nietzsche: Cultura, política y animalidad del ser humano. Universidade Diogo Portales. Colección Pensamiento contemporâneo. Chile, 2019.

LOSURDO, D. Nietzsche: o rebelde aristocrata: biografia intelectual e balanço crítico. Tradução de Jaime A. Clasen. Rio de Janeiro: Revan, 2009.

MACHADO, R. Nietzsche e a verdade. São Paulo: Paz e Terra, 2017.

MARINS, I. Um olhar sobre o perspectivismo de Nietzsche e o pensamento trágico. Revista Trágica: estudos sobre Nietzsche. Vol.1, nº2, 2008, p.124-141.

MARTON, S. Dicionário Nietzsche. Grupo GEN. São Paulo: Edições Loyola, 2016

MÜLLER-LAUTER, W. A Doutrina da Vontade de Poder em Nietzsche. São Paulo: Anna Blume Editora, 1997.

NASSER, E. O destino do gênio e o gênio enquanto destino: o problema do gênio no jovem Nietzsche. Cadernos Nietzsche, n. 30, p. 287-301, 2012.

NIETZSCHE, F. W. Obras incompletas. Tradução e notas de Rubens Rodrigues Torres Filho. 2. ed. São Paulo − SP: Editora Abril cultural, 1978.

NIETZSCHE, F. Da utilidade e Desvantagem da História para vida. In: Obras incompletas. Trad. Rubens Rodrigues Torres Filho. 3. ed. São Paulo: Abril Cultural, 1983.

NIETZSCHE, F. Sobre a Verdade e a Mentira no Sentido Extramoral. Comum - Rio de Janeiro - v.6 - nº 17 - p. 05 a 23 - jul./dez. 2001.

NIETZSCHE, F. W. Sobre o futuro de nossos estabelecimentos de ensino. In: Estudos sobre Educação. Trad. Noéli Correia de Melo Sobrinho. Rio de Janeiro: Ed. PUC-Rio; São Paulo: Loyola, 2003.

NIETZSCHE, F. Além do Bem e do Mal: prelúdio a uma filosofia do futuro. Trad. Paulo César de Souza. São Paulo: Companhia das Letras, 2005a.

NIETZSCHE, F. Humano, Demasiado Humano: um livro para espíritos livres. Tra. Paulo César de Souza. São Paulo: Companhia das Letras, 2005b.

PEIREIRA, O. P. Discurso aos estudantes de Filosofia da USP. Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas. Revista Dissenso: revista de estudantes de filosofia. Seção Intervenção, Edição nº 2, 1999. https://doi.org/10.11606/issn.2447-9713.dissenso.1999.105216

SAFRANSKY, R. Nietzsche: biografia de uma tragédia. São Paulo: Geração Editorial, 2017.

WAWRO, G. The Franco-Prussian War: The German Conquest of France in 1870 1871. Cambridge: Editora Cambridge University Press, 2005. 346 p.

Downloads

Publicado

2022-04-19

Como Citar

Santos Monteiro Vieira, J., de Oliveira Carvalho, L., & Garcia Feldens , D. (2022). Nietzsche y Educación:: conocimiento y cultura en el Estado Moderno. EDUCAÇÃO E FILOSOFIA, 35(75). https://doi.org/10.14393/REVEDFIL.v35n75a2021-62765

Edição

Seção

Artigos