Vir a ser cidadão: Educação, Política e Psicologia do Desenvolvimento

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/REVEDFIL.v35n75a2021-59480

Palavras-chave:

Cidadão, Desenvolvimento, Formação, Rousseau, Piaget

Resumo

Resumo: Considerando a tese honnethiana de que, hodiernamente, há um desenlace entre Educação e Política, e afirmando um forte nexo entre essas áreas no pensamento de Jean-Jacques Rousseau, neste trabalho, apresentamos alguns aspectos de como, para este, é possível que o ser humano, como membro da espécie, venha a ser cidadão. Em seguida, contando com a crítica de Nussbaum sobre como muitas propostas educacionais não explicitam uma psicologia do desenvolvimento, aventamos uma vinculação entre Educação, Política e ideias psicológicas em Rousseau. Adiante, trazemos elementos da pesquisa psicogenética de Jean Piaget, propondo que esse tipo de pesquisa permite um fortalecimento do nexo entre as áreas da Educação, Política e, agora, Psicologia do Desenvolvimento, contribuindo para a discussão ainda atual acerca do vir a ser cidadão.

Palavras-chave: Cidadão; Desenvolvimento; Formação; Rousseau; Piaget

Becoming a citizen: Education, Politics and Developmental Psychology

Abstract: Considering the Honnethian thesis that there is today a disconnexion between Education and Politics, and asserting a strong link between these fields in the thought of Jean-Jacques Rousseau, in this work we present some aspects of how, for him, it is possible for a human, as a member of the species, to become a citizen. Then, relying on Nussbaum's critique of the fact that many educational proposals do not make developmental psychology explicit, we suggest a link between Education, Politics and psychological ideas in Rousseau. Ahead, we bring elements of Jean Piaget's psychogenetic research, proposing that this type of research allows a strengthening of the nexus between the fields of Education, Politics and, now, Developmental Psychology, contributing to the still current discussion about becoming a citizen.

Keywords: Citizen; Development; Formation; Rousseau; Piaget

Devenir citoyen: Éducation, Politique et Psychologie du développement

Résumé: Considérant la thèse honnéthienne selon laquelle, aujourd'hui, il y a une déconnexion entre éducation et politique, et affirmant un lien fort entre ces domaines dans la pensée de Jean-Jacques Rousseau, nous présentons dans cette étude certains aspects de la façon dont, pour lui, il est possible pour l’être humain, en tant que membre de l'espèce, devenir citoyen. Puis, en nous appuyant sur la critique de Nussbaum sur le nombre de propositions éducatives qui ne rendrent pas explicite une psychologie du développement, nous avons suggéré un lien entre l'éducation, la politique et les idées psychologiques chez Rousseau. En avant, nous apportons des éléments de la recherche psychogénétique de Jean Piaget, en proposant que ce type de recherche permette un renforcement du lien entre les domaines de l'éducation, de la politique et, maintenant, de la psychologie du développement, contribuant à la discussion encore actuelle sur le devenir citoyen.

Mots-clés: Citoyen; Développement; Formation; Rousseau; Piaget

Data de registro: 25/02/2021

Data de aceite: 19/01/2022

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Diandra Dal Sent Machado, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)

Doutora em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). E-mail: diandra_mac@hotmail.com. Lattes: http://lattes.cnpq.br/0105021249830498. ORCID: https://orcid.org/0000-0003-0421-5124.

Referências

ASSMANN, Selvino José. Sobre a política e a pedagogia em Rousseau (É possível ser homem e ser cidadão?). Perspectiva, Florianópolis, v. 6, n. 11, p. 22-45, 1988. DOI: https://doi.org/10.5007/%25x . Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/perspectiva/article/view/10773 . Acesso em: 25 fev. 2021.

BARROS, Gilda Naécia Maciel. Rousseau e a questão da cidadania. Disponível em: http://www.hottopos.com/convenit2/rousseau.htm. Acesso em: 06 jan. 2021.

BATTRO, Antonio. O Pensamento de Jean Piaget: Psicologia e Epistemologia. Tradução de Lino de Macedo. Rio de Janeiro: Editora Forense Universitária, 1976.

BECKER, Fernando. Aprendizagem: reprodução, destino ou construção. In: DONGO-MONTOYA, Adrian O. et al. (Org.). Jean Piaget no século XXI: escritos de epistemologia e psicologia genéticas. São Paulo: Cultura Acadêmica; Marília: Oficina Universitária, 2011. 236 p. DOI: https://doi.org/10.36311/2011.978-85-7983-165-2.p209-230. Disponível em: https://ebooks.marilia.unesp.br/index.php/lab_editorial/catalog/book/25. Acesso em: 24 nov. 2022. PMCid:PMC3264764

BIAGGIO, Angela M. B. Psicologia do Desenvolvimento. 24. ed. Petrópolis: Vozes, 2015.

BOTO, Carlota. A Escola do Homem Novo: Entre o Iluminismo e a Revolução Francesa. São Paulo: Unesp, 1996.

BOTO, Carlota. Instrução pública e projeto civilizador: o século XVIII como intérprete da ciência, da infância e da escola. São Paulo: Editora Unesp, 2017.

CALLIGARIS, Contardo. Fala 'cidadão, não' mostra restos de uma atrasada estrutura de classes. Folha de São Paulo, São Paulo, 8 jul. 2020. Disponível em: https://www1.folha.uol.com.br/colunas/contardocalligaris/2020/07/fala-cidadao-nao-mostra-restos-de-uma-atrasada-estrutura-de-classes.shtml. Acesso em: 23 jan. 2021.

CALVINO, Ítalo. Por que ler os clássicos. Tradução de Nilson Moulin. 2. ed. São Paulo: Companhia das Letras, 1993.

CASSIRER, Ernst. A questão de Jean-Jacques Rousseau. Tradução de Erlon José Paschoal e Jézio Gutierre. São Paulo: Editora UNESP, 1999.

CIDADÃO. In: HOUAISS, Antônio. Dicionário eletrônico Houaiss da língua portuguesa. São Paulo: Objetiva, 2009.

DALBOSCO, Claudio Almir. Determinação racional da vontade humana e educação natural em Rousseau. Educação e Pesquisa, v. 33, p. 135-150, 2007. DOI: https://doi.org/10.1590/S1517-97022007000100009. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ep/a/BMqYkjyyGCzhmXSqXDXXnnf/. Acesso em: 17 jul. 2023.

DALBOSCO, Claudio Almir. A história como experiência formativa em Rousseau. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v. 21, n. 67, p. 923-944, 2016. DOI: https://doi.org/10.1590/S1413-24782016216747. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1413-24782016000400923. Acesso em: 25 fev. 2021.

DANI, Lúcia Salete Celich; FREITAS, Lia Beatriz de Lucca. (Orgs.). Reflexões sobre educação moral. Campinas: Mercado das Letras, 2017.

DELVAL, Juan. Teses sobre o construtivismo. In: RODRIGO, Maria José; ARNAY, José. (Orgs.) Conhecimento cotidiano, escolar e científico: representação e mudança. São Paulo: Ática, 1998. p. 15-35.

DENT, N. J. H. Dicionário Rousseau. Tradução de Álvaro Cabral. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1996.

DONGO MONTOYA, Adrian O. Contribuições da Psicologia e Epistemologia Genéticas para a Educação. In: CARRARA, Kester (Org.). Introdução à Psicologia da Educação. São Paulo: Avercamp, 2004. p. 157-186.

FIGUEIREDO, Luís Claudio Mendonça; SANTI, Pedro Luiz Ribeiro de. Psicologia, uma (nova) introdução: uma visão histórica da psicologia como ciência. 3 ed. São Paulo: EDUC, 2018.

FRANCISCO, Maria. F. S. Rousseau e a questão das educações pública e doméstica. Cadernos de Ética e Filosofia Política, São Paulo, v. 16, n. 1, p. 59-78, 2010. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/cefp/article/view/82594. Acesso em: 25 fev. 2021.

GUSDORF, Georges. Les sciences humaines et la pensée occidentale. Tome VI. L’avènement des sciences humaines au siècle des lumières. Paris: Les Éditions Payot, 1973.

HONNETH, Axel. Educação e esfera pública democrática: um capítulo negligenciado da filosofia política. Civitas - Revista De Ciências Sociais, Porto Alegre, v. 13, n. 3, p. 544-562, 2014. DOI: https://doi.org/10.15448/1984-7289.2013.3.16529. Disponível em: https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/civitas/article/view/16529. Acesso em: 25 fev. 2021.

JACÓ-VILELA, Ana Maria; FERREIRA, Athur Arruda Leal; PORTUGAL, Francisco Teixeira (Orgs.). História da psicologia: rumos e percursos. Rio de Janeiro: Nau Editora, 2007.

LA TAILLE, Yves de. Formação ética: do tédio ao respeito de si. Porto Alegre: Artmed, 2009.

MACHADO, Diandra Dal Sent. Afetividade e desenvolvimento da razão: Jean-Jacques Rousseau e Jean Piaget. 2020. Tese (Doutorado em Educação) - Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2020. Disponível em: https://lume.ufrgs.br/handle/10183/214204. Acesso em: 25 fev. 2021.

MOTA, Márcia Elia da. Psicologia do Desenvolvimento: uma perspectiva histórica. Temas em Psicologia, Ribeirão Preto, v. 13, n. 2, p. 105-111, 2005. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-389X2005000200003. Acesso em: 25 fev. 2021.

NUSSBAUM, Martha. Sem fins lucrativos: por que a democracia precisa das humanidades. Tradução de Fernando Santos. São Paulo: Editora WMF Martins Fontes, 2015.

PARRAT-DAYAN, Silvia. A discussão como ferramenta para o processo de socialização e para a construção do pensamento. Educação em Revista, Belo Horizonte, v. 45, p. 13-26, 2007. DOI: https://doi.org/10.1590/S0102-46982007000100002. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0102-46982007000100002&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em: 25 fev. 2021.

PENNA, Antonio Gomes. História das Idéias Psicológicas. 2. ed. Rio de Janeiro: Imago Ed., 1991.

PIAGET, Jean. A representação do mundo na criança: com o concurso de onze colaboradores. Tradução de Adail U. Sobral. Aparecida: Ideias & Letras, 2005. (Originalmente publicado em 1926)

PIAGET, Jean. Biologia e Conhecimento: ensaio sobre as relações entre as regulações orgânicas e os processos cognoscitivos. Tradução de Francisco M. Guimarães. Petrópolis: Vozes, 1973. (Originalmente publicado em 1967)

PIAGET, Jean. Introduction à l’épistémologie génétique: la pensée biologique, la pensée psychologique et la pensée sociologique. Paris: Presses Universitaires de France, 1950.

PIAGET, Jean. O juízo moral na criança. Tradução de Elzon Lenardon. São Paulo: Editora Summus, 1994. (Originalmente publicado em 1932)

PIAGET, Jean. O nascimento da inteligência na criança. Tradução de Alvaro Cabral. 4. ed. Rio de Janeiro: Zahar Ed., 1987. (Originalmente publicado em 1936)

PIAGET, Jean. Para onde vai a educação? Tradução de Ivette Braga. 21. ed. Rio de Janeiro: José Olympio, 2011. (Originalmente publicado em 1948)

PIAGET, Jean. Problemas de psicologia genética. Tradução de Nathanael C. Caixeiro, Zilda Abujamra Daeir e Célia E. A. Di Piero. São Paulo: Abril Cultural, 1978. (Originalmente publicado em 1972, Coleção Os Pensadores)

PIAGET, Jean. Psicologia e Epistemologia: Por uma teoria do conhecimento. Tradução de Agnes Cretella. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1978. (Originalmente publicado em 1970)

PIAGET, Jean. Seis estudos de Psicologia. Tradução de Maria Alice Magalhães D’Amorim e Paulo Sérgio Lima Silva. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1978. (Originalmente publicado em 1964)

PIAGET, Jean; INHELDER, Bärbel Inhelder. A Psicologia da criança. Trad. Octavio Mendes Cajado. 11 ed. Rio de Janeiro: DIFEL, 2021. 146 p.

ROUSSEAU, Jean-Jacques. Discurso sobre a origem e os fundamentos da desigualdade entre os homens. Tradução de Lourdes Santos Machado. 1. ed. Porto Alegre: Editora Globo, 1973. (Originalmente publicado em 1754)

ROUSSEAU, Jean-Jacques. Do Contrato Social ou Princípios do Direito Político. Tradução de Lourdes Santos Machado. 1. ed. Porto Alegre: Editora Globo, 1973. (Originalmente publicado em 1762)

ROUSSEAU, Jean-Jacques. Emílio ou Da Educação. Tradução de Roberto Leal Ferreira. 3. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2004.

Downloads

Publicado

2022-01-25

Como Citar

MACHADO, D. D. S. Vir a ser cidadão: Educação, Política e Psicologia do Desenvolvimento. Educação e Filosofia, Uberlândia, v. 35, n. 75, p. 1351–1376, 2022. DOI: 10.14393/REVEDFIL.v35n75a2021-59480. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/EducacaoFilosofia/article/view/59480. Acesso em: 22 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos