O conhecimento em essência e a linguagem como referência:

uma discussão sobre as bases filosóficas da educação

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/REVEDFIL.v35n75a2021-55174

Palavras-chave:

Essência, Referência, Bases Filosóficas, Educação, Linguagem

Resumo

O conhecimento em essência e a linguagem como referência: uma discussão sobre as bases filosóficas da educação

Resumo: Trata-se de uma discussão teórica a respeito de bases filosóficas da educação, as filosofias realista e idealista, que vêm se desenvolvendo no decorrer da história e apresentam alguns pontos em comum, dentre os quais destaco dois: o essencialismo e o referencialismo. A primeira relacionada ao conhecimento e a segunda à linguagem. Apresento e discuto esses pontos, a partir das compreensões sobre conhecimento e linguagem dessas filosofias. E, então, apresento a filosofia da linguagem que se desenvolve, principalmente, no fim do século XIX, como uma contraposição a essas concepções. Desse modo, discorro sobre o realismo e o idealismo, e suas consequentes compreensões sobre como é adquirido o conhecimento, e o lugar da linguagem em cada um destes fundamentos, e como esta passa a ser entendida com a virada linguística.

Palavras-chave: Essência; Referência; Bases Filosóficas; Educação; Linguagem. 

Knowledge in essence and language as a reference: a discussion on the philosophical bases of education

Abstract: It is a theoretical discussion about the philosophical bases of education, the realistic and idealistic philosophies, which have been developed throughout history and have some points in common, among which we highlight two: essentialism and referentialism. The first related to knowledge and the second to language. We seek to present and discuss these points, presenting the understandings about knowledge and language of these philosophies. And then, we present the philosophy of language that developed, mainly, at the end of the 19th century, as a counterpoint to these conceptions. In this way, we discuss realism and idealism, and their consequent understandings about how knowledge is acquired, and the place of language in each of these fundamentals, and how it comes to be understood with the linguistic turn. 

Key-words: Essence; Reference; Philosophical Bases; Education; Language.

La connaissance par essence et le langage comme référence : une discussion sur les bases philosophiques de l'éducation

Résumé: Il s'agit d'une discussion théorique sur les bases philosophiques de l'éducation, les philosophies réalistes et idéalistes, qui ont été développées à travers l'histoire et qui ont quelques points en commun, parmi lesquels nous en soulignons deux : l'essentialisme et le référentialisme. Le premier concernait à la connaissance et le second au langage. Nous cherchons à présenter et à discuter ces points, en présentant des compréhensions sur la connaissance et le langage de ces philosophies. Et puis, nous présentons la philosophie du langage qui se développe, principalement, à la fin du XIXe siècle, en contraste avec ces conceptions. De cette façon, nous discutons du réalisme et de l'idéalisme, et de leurs compréhensions qui en découlent sur la façon dont les connaissances sont acquises, et la place du langage dans chacun de ces principes fondamentaux, et comment il devient compréhensible avec le tournant linguistique.  

Mots-clés: Essence; Référence; Bases Philosophiques; Éducation; Langage.

Data de registro: 01/06/2020

Data de aceite: 01/12/2021

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Valdomiro Teixeira Junior, UNIFESSPA

Doutor em Educação em Ciências e Matemáticas pela Universidade Federal do Pará, Brasil (2016). Professor Adjunto da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará, Brasil. E-mail: valdomiro@unifesspa.edu.br. ORCID: https://orcid.org/0000-0002-1425-0049. LATTES: http://lattes.cnpq.br/3200167526181886.

Referências

AZEVEDO, Edmilson. A linguagem na hermenêutica e na filosofia analítica. Perspectiva filosófica. v. 1, n. 27 jan./jun. 2007. Disponível em: https://www3.ufpe.br/ppgfilosofia/images/pdf/linguagemnah_edmilson.pdf

BERNSTEIN, Richard. Experiência após a virada linguística. Cognitio, São Paulo, v. 14, n. 2, p. 291-318, jul./dez. 2013. Disponível em: https://revistas.pucsp.br/index.php/cognitiofilosofia/article/viewFile/18381/13674

DESCARTES, René. O discurso do método. São Paulo: Martins Fontes, 1996.

DUMMETT, Michael. Origins of Analytical Philosophy. London: Duckworth; Cambridge: Harvard University, 1993.

FRÁPOLLI, Mariá. Releitura de Miguel Espinoza. El desmigajador de la realidad: Wittgenstein y las matemáticas. Mod. Log. 6, n. 1, 1996. Disponível em: https://projecteuclid.org/euclid.rml/1204835642

GOTTSCHALK, Cristiane. Uma reflexão filosófica sobre a matemática nos PCN. 154 f. Tese (Doutorado em filosofia da Educação) - Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2002. Disponível em: https://repositorio.usp.br/item/001241354

GOTTSCHALK, Cristiane. Uma concepção pragmática de ensino e aprendizagem. Educação e Pesquisa, São Paulo, v.33, n.3, p. 459-470, set./dez. 2007. Disponível em: http://www.revistas.usp.br/ep/article/view/28060 https://doi.org/10.1590/S1517-97022007000300005

HABERMAS, Jürgen. Consciência Moral e Agir Comunicativo. Trad. Guido de Almeida. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1989.

HABERMAS, Jürgen. O discurso filosófico da modernidade: doze lições. São Paulo: Martins Fontes. 2000.

IMAGUIRE, Guido. A filosofia da matemática de Wittgenstein para além do platonismo e do nominalismo In: MORENO (org.) Wittgenstein: ética, estética, epistemologia. Campinas: UNICAMP, Centro de lógica, epistemologia e história da ciência, 2006.

KANT, Immanuel. Crítica da razão pura. 3ª ed. São Paulo: Ícone, 2011.

MACHADO, Alexandre Noronha. Lógica e Forma de Vida – Wittgenstein e a natureza da necessidade lógica e da filosofia – Tese de Doutorado, UFRGS, Porto Alegre, 2004. Disponível em: https://www.academia.edu/231515/Lógica_e_Forma_de_Vida_Wittgenstein_e_a_Natureza_da_Necessidade_Lógica_e_da_Filosofia

MARCELLINO JR, Júlio Cesar. O giro linguístico contemporâneo e os contributos de Heidegger e Gadamer: o renascer da hermenêutica jurídica. Revista Eletrônica Direito e Política, Itajaí, v.2, n.3, 3º quadrimestre de 2007. Disponível em: www.univali.br/direitoepolitica

MORENO, Arley Ramos. Por uma pragmática filosófica. Caderno de Estudos Linguísticos, Campinas, (30): 9-20, jan./jun. 1996. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cel/article/view/8637035

MORENO, Arley Ramos. Introdução a uma pragmática filosófica: de uma concepção de filosofia como atividade terapêutica a uma filosofia da linguagem. Campinas, São Paulo. Editora da UNICAMP, 2005.

MORENO, Arley Ramos. Breves anotações sobre educação e filosofia contemporânea. In: GOTTSCHALK, Cristiane M. C.; PAGOTTO-EUZEBIO, Marcos Sidnei; ALMEIDA, Rogério de. (Org.). Filosofia e Educação: Interfaces. 1ª ed. São Paulo: Képos, 2014, v. 1, p. 101-110.

LOCKE, John. Ensaio acerca do entendimento humano. São Paulo: Nova Cultural, 1999.

MENEGHETTI, Renata. O conhecimento matemático no realismo e no idealismo: compreensão e reflexão. Episteme, Porto Alegre, n. 16, p. 137-149, jan./jun. 2003. Disponível em: https://philpapers.org/rec/MENOCM-2

MENEGHETTI, Renata. O realismo e o idealismo: focalizando o conhecimento matemático. In: MARTINS, R. A.; MARTINS, L. A. C., P.; SILVA, C. C.; FERREIRA, J. M. H. (eds.). Filosofia e história da ciência no Cone Sul: 3º Encontro. Campinas: AFHIC, 2004. Pp. 371- 377. Disponível em: http://www.afhic.com/wp-content/uploads/2018/12/O-realismo-e-o-idealismo-1.pdf

NIGRO, Rachel. A virada linguístico-pragmática e o pós-positivismo. Direito, Estado e Sociedade, n.34 p. 170 a 211, jan/jun 2009. Disponível em: https://revistades.jur.puc-rio.br/index.php/revistades/article/view/231

OLIVEIRA, Manfredo Araújo de. Reviravolta lingüístico-pragmática na filosofia contemporânea. 2ª Ed. São Paulo: Edições Loyola, 2001.

RAMOZII-CHIAROTTINO, Zélia. Em busca do sentido da obra de Jean Piaget. São Paulo: Ática, 1984.

ROCHA, Gustavo Rodrigues. Perspectivas metodológicas: Uma Proposta de Modelo Meta-Teórico para as Teorias de Aprendizagem. Caderno de Física da UEFS, 06 (01 e 02): 31-85, 2008. Disponível em: http://dfisweb.uefs.br/caderno/vol6n12/Gustavo.pdf

RORTY, Richard. El giro linguistico. Madri: Paidos, 1990.

SILVA, Jairo José da. Filosofias da matemática. São Paulo: Editora da UNESP, 2007.

SILVEIRA, Marisa Rosâni Abreu; TEIXEIRA JUNIOR, Valdomiro; SILVA, Paulo Vilhena. A terapia filosófica wittgensteiniana: perspectivas para a Educação Matemática. Revista de Educação, Ciência e Cultura, v. 23, p. 161, 2018. Disponível em: https://revistas.unilasalle.edu.br/index.php/Educacao/article/view/4247 https://doi.org/10.18316/recc.v23i1.4247

THOM, R. Modern Mathematics: does it exist? In: HOWSON, A.G. (Ed.). Developments in mathematical education. Cambridge: Cambridge University Press, 1973. p.194-209. https://doi.org/10.1017/CBO9781139013536.011

Downloads

Publicado

2022-01-06

Como Citar

Teixeira Junior, V. (2022). O conhecimento em essência e a linguagem como referência:: uma discussão sobre as bases filosóficas da educação. EDUCAÇÃO E FILOSOFIA, 35(75). https://doi.org/10.14393/REVEDFIL.v35n75a2021-55174

Edição

Seção

Artigos