Entre Mead e Heidegger:

a interioridade desdobrada e a formaçâo humana

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/REVEDFIL.v34n71a2020-53402

Palavras-chave:

Self, Dasein, Interioridade desdobrada, Formação humana

Resumo

Entre Mead e Heidegger: a interioridade desdobrada e a formaçâo humana

Resumo: O artigo visa aproximar a abordagem da psicologia social de Mead e a perspectiva fenomenológico-existencial de Martin Heidegger da noção de interioridade desdobrada. Tal aproximação permite sustentar que há uma radical e inseparável reciprocidade entre homem/mulher e mundo. A radicalidade de tal reciprocidade suplanta a dicotomia interioridade e exterioridade, reaproximando o corpo do tempo, lugar mesmo da abertura existencial humana. Apresenta-se a noção de “self” como processo e a mente como resposta comportamental interativa com vistas a relacioná-la ao modo de ser-no-mundo. Também, uma breve incursão à psicologia de viés fenomenológico-existencial, buscando articular o interacionismo de Mead e a analítica existencial de Heidegger e suas implicações para o campo da formação humana.
Palavras-chave: Self; Dasein; Interioridade desdobrada; Formação humana.

Between Mead and Heidegger: the unfolded interiority and the human formation

Abstract: The article aims to approximate Mead's approach to social psychology and Martin Heidegger's phenomenological-existential perspective to the notion of unfolded interiority. Such an approach allows us to maintain that there is a radical and inseparable reciprocity between man / woman and the world. The radicality of such reciprocity supersedes the dichotomy interiority and exteriority, bringing the body of time closer together, the very place of human existential openness. The notion of “self” as a process and the mind as an interactive behavioral response is presented in order to relate it to the way of being in the world. Also, a brief foray into existential-phenomenological psychology, seeking to articulate Mead's interactionism and Heidegger's existential analytics and their implications for the field of human formation
Keywords: Self; Dasein; Unfolded interiority; Human Formation.

Entre Mead y Heidegger: la interioridad desarrollada y la formación humana

Resumen: El artículo tiene como objetivo aproximar el enfoque de Mead a la psicología social y la perspectiva fenomenológica-existencial de Martin Heidegger a la noción desplegada de interioridad. Tal enfoque nos permite mantener que existe una reciprocidad radical e inseparable entre el hombre / mujer y el mundo. La radicalidad de tal reciprocidad suplanta la dicotomía de interioridad y exterioridad, devolviendo al cuerpo al tiempo, el lugar de la apertura existencial humana. La noción de "yo" se presenta como un proceso y la mente como una respuesta interactiva de comportamiento para relacionarlo con la forma de ser-en-el-mundo. Además, una breve incursión en la psicología del sesgo fenomenológico-existencial, buscando articular el interaccionismo de Mead y el análisis existencial de Heidegger y sus implicaciones para el campo de la formación humana.
Palabras clave: Auto; Dasein Interioridad desplegada; Formación humana.

Data de registro: 27/07/2020
Data de aceite: 08/12/2020

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marli Teresinha Silva da Silveira, Universidade de Passo Fundo (UPF)

Doutora em Educação na Universidade de Passo Fundo (UPF). E-mail: marli19silveira@gmail.com. ORCID: https://orcid.org/0000-0003-1775-0935   

Raísla Girardi Rodrigues, Universidade de Passo Fundo (UPF)

**Doutoranda em Educação na Universidade de Passo Fundo (UPF). E-mail: raislag@gmail.com. ORCID: https://orcid.org/0000-0002-3194-8481.

Angelo Vitorio Cenci, UniversidaDE de Passo Fundo (UPF)

***Doutor em Filosofia pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Professor na Universidade de Passo Fundo (UPF). E-mail: angelo@upf.br. ORCID: https://orcid.org/0000-0003-0541-2197.

Referências

ARENDT, Hannah. A Condição Humana. 10 ed. São Paulo: Editora Forense-Universitária, 2007.

CASAGRANDE, Cledes Antonio. G. H. Mead & a Educação. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2014.

DASTUR, Françoise; CABESTAN, Philipe. Daseinsanálise: fenomenologia e psicanálise. Rio de Janeiro: Via Verita, 2015.

ELIAS, Norbert. La société des individus. Paris: Fayard 1991.

FEIJOO, Ana Maria Lopez Calvo de. A existência para além do sujeito. A crise da subjetividade moderna e suas repercussões para a possibilidade de uma clinica psicológica com fundamentos fenomenológico-existenciais. Rio de Janeiro: Viaverita, 2011.

FEIJOO, Ana M. L. C.; MATTAR, Cristine Monteiro. Encontros e desencontros nas perspectivas existenciais em psicologia. Psicologia em Revista. Belo Horizonte, v. 22, nº 2, p. 258-274, agosto,2016. https://doi.org/10.5752/P.1678-9523.2016V22N2P258

FEIJOO, Ana Maria Lopez Calvo de; SILVA, Julia Novaes; PROTASIO, Myriam Moreira. A psicopatologia em uma perspectiva daseinsanalítica. Revista Latinoamericana de Psicopatologia Fundamental, São Paulo, vol. 18, n.2, , p. 1-5, junho,2015. https://doi.org/10.1590/1415-4714.2015v18n2p280.7

FUCHS, Thomas. Para uma psiquiatria fenomenológica: ensaios e conferências da doença psíquica, memória corporal e si mesmo ecológico. Rio de Janeiro: Via Verita, 2018.

HAAR, Michel. Heidegger e a essência do homem. Lisboa: Instituto Piaget, 1990.

HABERMAS, Jürgen. Postmetaphysical Thinking: Philosophical Essays. Cambridge Polity Press, 1996.

HEIDEGGER, Martin. Ser e Tempo. 6 ed. Tradução de Márcia de Sá Cavalcante. Petrópolis: Editora Vozes, 1993.

HEIDEGGER, Martin. Seminários de Zollikon. São Paulo: EDUC; Petrópolis. RJ: Vozes, 2001a.

HEIDEGGER, Martin. Construir, habitar e pensar. In: Ensaios e conferências. Tradução deMarcia Sá Cavalcante Schuback. Petrópolis/ RJ: Vozes, 2002.

HEIDEGGER, Martin. The Fundamental Concepts of Metaphysics: world, finitude, solitude. Bloomington and Indianapolis: Indiana University Press, 1995. https://doi.org/10.2307/j.ctvswx8mg

HEIDEGGER, Martin. A questão da técnica. In.: Ensaios e conferências. Petrópolis, RJ: Vozes, 2001b.

HEIDEGGER, Martin. The Metaphysical Foundations of Logic. Bloomington. In. EUA: Indiana University Press, 1984.

HONNETH, Axel. La lutte pour la reconnaissance. Paris: Cerf, 2000.

LOPARIC, Zeljko. Além do inconsciente: sobre a desconstrução heideggeriana da psicanálise. Natureza Humana, 3(1): 91-140, jan.-jun.2001.

MEAD, George Herbert. Espíritu, persona y sociedad. Desde el punto de vista del conductismo social. Buenos Aires: Paidós, 1972.

MEAD, George Herbert. Mind, self, and society: from the standpoint of a social behaviorist. Chicago: The University of Chicago Press, 1992.

MEAD, George Herbert. On Social Psycology. Chicago: The University of Chicago Press, 1984.

MICHELAZZO, José Carlos. Corpo e Tempo. Associação Brasileira de Daseinsanalyse. São Paulo, n. 12, 2002, p. 8-25.

MICHELAZZO, José Carlos. Perspectivas do novo paradigma em Heidegger: superar a metafísica, resgatar a terra e salvar o homem. In: II Encontro de Fenomenologia e Análise do Existir. São Bernardo do Campo/SP, UMESP, 2002.

SILVA, Filipe Carreira da. Em diálogo com os tempos modernos: o pensamento político e social de G. H. Mead. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 2009.

SILVA, Julia Novaes; FEIJOO, Ana Maria Lopez Calvo; PROTASIO, Myriam Moreira. A psicologia em uma perspectiva daseinsanalítica. Revista Latinoamericana Psicopatologia Fundamental. São Paulo, 18(2), p. 280-291, junho,2015. https://doi.org/10.1590/1415-4714.2015v18n2p280.7

STEIN, Ernildo. Nas proximidades da antropologia: ensaios e conferências filosóficas. Ijuí: Editora Unijuí, 2003.

Downloads

Publicado

2021-03-04

Como Citar

SILVA DA SILVEIRA, M. T.; GIRARDI RODRIGUES, R. .; CENCI, A. V. . Entre Mead e Heidegger:: a interioridade desdobrada e a formaçâo humana. Educação e Filosofia, Uberlândia, v. 34, n. 71, p. 819–852, 2021. DOI: 10.14393/REVEDFIL.v34n71a2020-53402. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/EducacaoFilosofia/article/view/53402. Acesso em: 12 jul. 2024.