Sobrevoar a estrada ou percorrê-la a pé: o lugar da atenção na experiência do caminhar e suas possibilidades filosófico-formativas

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/REVEDFIL.v33n68a2019-46679

Palavras-chave:

Atenção, Caminhar, Formação filosófica.

Resumo

Sobrevoar a estrada ou percorrê-la a pé: o lugar da atenção na experiência do caminhar e suas possibilidades filosófico-formativas

Resumo: Este artigo é resultado de uma pesquisa na qual investigamos os sentidos, limites e possibilidade da atenção na formação filosófica e suas possíveis repercussões no ensino de filosofia e em práticas de ensino filosóficas.  O desafio de tornar as aulas de filosofia uma ocasião de experimentação de si no pensamento (tanto do aluno quanto do professor) parece servir de ponto de convergência entre as nossas experiências na formação de professores de filosofia e os resultados alcançados em nossas pesquisas. Assim, formulamos o problema que circunscreve o presente trabalho nos seguintes termos: quais os sentidos da atenção na experiência do caminhar e suas possibilidades no contexto da formação filosófica? De modo geral, objetivamos analisar e problematizar os pressupostos teóricos, limites e potencialidades da Atenção na formação filosófica.

Palavras-chave: Atenção. Caminhar. Formação filosófica.

To fly over the road or to walk on foot: the place of the attention in the experience of walking and their philosophical-formative possibilities.

Abstract: This article is the result of a research in which we investigate the senses, limits and possibility of attention in the philosophical formation and its possible repercussions in the teaching of philosophy and in philosophical teaching practices. The challenge of making philosophy classes an occasion for self-experimentation in thought (both student and teacher) seems to serve as a point of convergence between our experiences in training philosophy teachers and the results achieved in our research. Thus, we formulate the problem that circumscribes the present work in the following terms: What are the senses of attention in the experience of walking and its possibilities in the context of philosophical formation? In general, we aim to analyze and problematize the theoretical presuppositions, limits and potentialities of Attention in the philosophical formation.

Keywords: Attention. Walking. Philosophical formation

Sobrevolar lo camino o cruzalo la pie: el lugar de la atención en la experiencia del caminar y sus posibilidades filosofico-formativas.

Resumen: Este artículo es el resultado de una investigación en la que investigamos los sentidos, límites y posibilidad de la atención en la formación filosófica y sus posibles repercusiones en la enseñanza de filosofía y en prácticas de enseñanza filosóficas. El desafío de hacer las clases de filosofía una ocasión de experimentación de sí en el pensamiento (tanto del alumno como del profesor) parece servir de punto de convergencia entre nuestras experiencias en la formación de profesores de filosofía y los resultados alcanzados en nuestras investigaciones. Así, formulamos el problema que circunscribe el presente trabajo en los siguientes términos: ¿Cuáles son los sentidos de la atención en la experiencia del caminar y sus posibilidades en el contexto de la formación filosófica? En general, objetivamos analizar y problematizar los presupuestos teóricos, límites y potencialidades de la Atención en la formación filosófica.

Palabras clave: Atención. Caminar. Formación filosófica.

Data de registro: 17/01/2019

Data de aceite: 11/06/2019

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Genivaldo Souza Santos, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo (IFSP).

Pós-doutor  em  Educação pela Universidade Estadual Paulista (UNESP) Campus Marília. Professor de Filosofia da Educação do Instituto Federal de São Paulo (IFSP) Campus Birigui. E-mail: fratellogenivaldo@gmail.com .  ORCID: https://orcid.org/0000-0002-1579-8559 .

Rodrigo Pelloso Gelamo, Universidade Estadual Paulista (UNESP) Campus Marília.

Pós-doutor em Educação pela Universidade Estadual Paulista (UNESP) Campus Marília. Professor do Programa de Pós-graduação em Educação e do Departamento de Didática, UNESP Campus de Marília. E-mail: gelamo@gmail.com .  ORCID: https://orcid.org/0000-0003-1532-3243.

Referências

AGAMBEN, G. Infância e história: destruição da experiência e origem da história. Belo Horizonte: Editora da UFMG, 2005.

ABBAGNANO, Nicolas. Dicionário de filosofia. Trad. Alfredo Bosi. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

BENJAMIM, W. Rua de mão única. Trad. Ed. João Barrento. São Paulo: Autêntica, 2013.

BENJAMIM, W. Passagens. Trad. Irene Aron e Cleonice Paes Barreto Mourão. Belo Horizonte/São Paulo: Editora UFMG/Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2007.

BENJAMIN, W. Experiência e pobreza. In: Documentos de cultura, documentos de barbárie: escritos escolhidos. São Paulo: Cultrix, 1986. p.195-198.

BOSI, E. A atenção em Simone Weil. Psicologia USP, São Paulo, v. 14, n. 1, p. 11-20, 2003. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S010365642003000100002&lng=en&nrm=iso> . Acesso em 08 Jun 2016. https://doi.org/10.1590/S0103-65642003000100002

DANELON, Márcio. Educação e subjetividade: uma interpretação à luz de Sartre. 2004. 276 f. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2004.

DANELON, Márcio. A crítica sartreana à subjetividade e suas implicações no conceito de educação como formação do sujeito. Impulso, Piracicaba, v. 16, n. 41, p. 47-60, nov., 2005.

ESQUIROL, Josep-Maria. O respeito ou o olhar atento: uma ética para a era da ciência e da tecnologia. Belo Horizonte: Autêntica, 2008.

FOUCAULT, Michel. A hermenêutica do sujeito. Trad. Márcio Alves da Fonseca e Salma T. Muchail. São Paulo: Martins Fontes, 2004.

FOUCAULT, M. La pensée du dehors. In: Dits et écrits I: 1954-1975. Org. Daniel Defert et François Edward. Paris: Gallimard, 1994. https://doi.org/10.14375/NP.9782070739875

GALLO, Silvio. O aprender filosofia como exercício de si. (Conferência de Encerramento) In: VI COLÓQUIO INTERNACIONAL DE FILOSOFIA E EDUCAÇÃO, 2012, Rio de Janeiro: Autêntica, 2012. p.13.

GARCIA et al., Os limites do ensino de filosofia: análise do material São Paulo faz escola In: II ENCONTRO DOS NÚCLEOS DE ENSINO E I ENCONTRO DO PIBID, ISSN 2179-2224, 2010, Águas de Lindoia, Anais do II Encontro dos Núcleos de Ensino da Unesp e I ENCONTRO DO PIBID, Águas de Lindoia, Resumo 79643, fonte digital (CDROOM).

GELAMO, Rodrigo Pelloso. O ensino de filosofia no limiar da contemporaneidade: o que faz o filósofo quando seu ofício é ser professor de filosofia? São Paulo: Cultura Acadêmica, 2009. https://doi.org/10.7476/9788598605951

GROS, Frederic. Caminhar, uma filosofia. São Paulo: Ed. É Realizações, 2010.

HADOT, Pierre. O que é filosofia antiga? São Paulo: Loyola, 1999.

HADOT, Pierre. Exercices spirituels et philosophie antique. Paris: Albin Michel S.A, 2003.

HADOT, Pierre La filosofía como forma de vida: Conversaciones com Jeannie Carlier Y Arnold Davidson. Barcelona: Alpha Decay, 2009.

HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. Tradução de Tomaz da Silva e Guacira Lopes Louro. 11 ed. Rio de Janeiro: DP&A. 2006.

JAY, Martin. Cantos de experiencia: variaciones modernas sobre un tema universal. Buenos Aires: Paidós, 2009.

LE BRETON, David. Elogio del caminar. Vol. 58. Madri: Siruela, 2015.

LEOPOLDO E SILVA, Franklin. Descartes: a metafísica da modernidade. São Paulo: Ed. Moderna, 2001.

LÉVINAS. E. Totalidade e infinito. Trad. José Pinto Ribeiro. Lisboa: Ediçoes 70, 1980.

MASSCHELEIN, Jan. E-ducando o olhar: a necessidade de uma pedagogia pobre. Educação & Realidade. Porto Alegre, 33 (1), p. 35-48, jan/jun, 2008.

SANTOS, Genivaldo de Souza. A importância da atenção na relação professor-aluno no contexto tecnocientífico. 2012. 199 f. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Filosofia e Ciência, Marília, 2012.

SANTOS, Genivaldo de Souza et al., As possibilidades do ensino de filosofia: análise do material São Paulo faz escola In: III ENCONTRO DOS NÚCLEOS DE ENSINO DA UNESP E II ENCONTRO DO PIBID, ISSN 2179-2224, 2012, Águas de Lindoia, Anais do III ENCONTRO DOS NÚCLEOS DE ENSINO E II ENCONTRO DO PIBID, Águas de Lindoia, Resumo 105691, fonte digital (CDROOM).

THOREAU, Henry David. Andar a pé. Montecristo Publishing LLC, 2012.

Downloads

Publicado

2020-12-29

Como Citar

SANTOS, G. S.; GELAMO, R. P. Sobrevoar a estrada ou percorrê-la a pé: o lugar da atenção na experiência do caminhar e suas possibilidades filosófico-formativas. Educação e Filosofia, Uberlândia, v. 33, n. 68, p. 959–988, 2020. DOI: 10.14393/REVEDFIL.v33n68a2019-46679. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/EducacaoFilosofia/article/view/46679. Acesso em: 22 jul. 2024.