A educação do negro na imprensa paulista do fim do século XIX (1880-1900)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/REVEDFIL.v33n69a2019-46672

Palavras-chave:

História da Educação, Raízes da educação brasileira, Cultura afro-brasileira

Resumo

A educação do negro na imprensa paulista do fim do século XIX (1880 - 1900)

Resumo: O presente artigo é parte de uma pesquisa que contempla os projetos para a educação dos ingênuos veiculados na imprensa paulista entre a promulgação da Lei do Vente Livre (1871) e os anos subsequentes à abolição da escravidão. Tomando como pressuposto que as ideias são produtos culturais gestados em redes de sociabilidade, analisamos de que maneira as noções acerca de raça e modernização relacionavam-se às propostas educativas para os filhos de escravas na imprensa, suporte material privilegiado para tal circulação de ideias. Trabalhando com três periódicos que julgamos representativos dos segmentos identificados como “imprensa branca”, “imprensa negra” e “imprensa abolicionista”, tidos como fonte e objeto, notamos diferenças substanciais na abordagem relativa ao tema, mesmo identificando o trânsito de colaboradores entre espaços de sociabilidade comuns.
Palavras-chave: História da Educação. Raízes da educação brasileira. Cultura afro-brasileira.

Education of black people in the press of São Paulo during 19th century

Abstract: This article is a part of a research that intends to present the educational projects for slave’s children published in the São Paulo press between the promulgation of free womb law (1871) and the first years after the liberty (emancipation) of slaves, as a part of our master thesis. Thus, we analised how the relations between ideas of race and modernity and the education proposals for slave’s children were presented in the press, having the premise that ideas are cultural products from sociability networks and the journals the material pillar for the ideas’ circulation. Contemplated as historical source and research object, tree journals we consider representative of kinds of press named as “white press”, “black press” and “abolitionist press” were analyzed, in which we notice distinctive differences, although it is noteworthy that collaborators sometimes were in the same sociability places.  
Keywords: History of education. Roots of Brazilian education. Afro-Brazilian culture

La educación del negro en la prensa paulista de finales del siglo XIX (1880 - 1900) 

Resumen: El presente artículo, como parte de una investigación académica más amplia, abarca los proyectos para la educación de los ingenuos vehiculados en la prensa paulista entre la promulgación de la Ley del Vientre Libre (1871) y los años subsiguientes a la abolición de la esclavitud. Tenido como presupuesto que las ideas son productos culturales criados en redes de sociabilidad, analizamos de qué manera las ideas acerca de la raza y de la modernización se referían a las propuestas educativas para los hijos de las esclavas en tres vehículos de la prensa, suporte material privilegiado para tal circulación de ideas. Tomando para análisis tres jornales que consideramos representativo de lo que identificamos como “prensa branca”, “prensa negra” y “prensa abolicionista”, entendido como fuente y objeto histórico, notamos diferencias substanciales en la abordaje relativa al tema, aunque tenido identificado el tránsito de colaboradores entre los espacios de sociabilidad comunes.
Palabras clave: Historia de la Educación. Raíces de la educación brasileña. Cultura afro-brasileña

Data de registro: 24/02/2019

Data de aceite: 29/10/2020

Apoio: CAPES.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Kadine Teixeira Lucas, Universidade de Lisboa (UL)

Doutorado em andamento em História da Educação pela Universidade de Lisboa, UL, Portugal. Bolsista da CAPES, Programa de Doutorado Pleno no Exterior. E-mail: kadineteixeira@yahoo.com.br. ORCID: https://orcid.org/0000-0003-2368-7717

Daniel Ferraz Chiozzini, Pontifícia Universidade Católica

Doutor em Educação pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Professor da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (EHPS/PUC-SP) E-mail: danielchiozzini@yahoo.com.br. ORCID: https://orcid.org/0000-0002-9607-8130

Referências

Azevedo, C. (1987). Onda negra, medo branco – o negro no imaginário das elites, século XIX. Rio de Janeiro, RJ: Paz e Terra.

Bastide, R. (1951). A Imprensa Negra no Estado de São Paulo. Estudos Afro-Brasileiros, Boletim de Sociologia. 2ª série, 2.

Chalhoub, S. (1996). Cidade febril: cortiços e epidemias na Corte Imperial. São Paulo, SP: Companhia das Letras.

Cruz, H. & Peixoto, M. (2007). Na oficina do historiador: conversas sobre história e imprensa. Projeto História. Revista do Programa de Estudos pós-Graduados em História do Departamento de História da PUC/SP, [s.l.], 35, 255- 272.

Domingues, P. (2002). Negros de almas brancas? A ideologia do branqueamento no interior da comunidade negra em São Paulo, 1915-1930. Estudos Afro-Asiáticos, 24 (3), 563-600. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0101-546X2002000300006.

Elias, N. (1994). O Processo civilizador. (vol. 1). Rio de Janeiro, RJ: Zahar.

Ferrara, M. (1986). Imprensa negra paulista (1915-1963). São Paulo, SP: FFLCH/ USP.

Gomes, F. (2005). A nitidez da invisibilidade: experiências e biografias sobre raça no Brasil republicano. In M. Salgueiro (org). A República e a questão do negro no Brasil (pp. 49-67). Rio de Janeiro: Museu da República.

Lei nº 2.040/1871 de 28 de setembro. Coleção de Leis do Império do Brasil – 1871, pág. 147, Vol. 1 (Publicação Original). Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/lim/LIM2040.htm

Luca, T. (2014). História dos, nos e por meio dos periódicos. In C. Pinsky (Org). Fontes Históricas (pp. 111-154). São Paulo: Contexto.

Machado, M. (2010). O Plano e o pânico - os movimentos sociais na década da abolição. São Paulo, SP: Edusp.

Moura, C. (2004). Formas de resistência do negro escravizado e do afrodescendente. In Munanga, K. (2004). O negro na sociedade brasileira: resistência, participação e contribuição. In História do negro no Brasil, (pp. 9-61). Brasília: Fundação Cultural Palmares.

Pinto, A. (2014). Fortes laços em linhas rotas: literatos negros, racismo e cidadania na segunda metade do século XIX (Tese de doutorado, Unicamp, Campinas, Brasil).

Pires, A. (2003) Associações de Homens de Cor – Imprensa negra, movimentos negros e ideologias sociais (1915-1937). In M. Salgueiro (Org). A República e a questão do negro no Brasil, (pp. 69-89). Rio de Janeiro, RJ: Museu da República

Santos, C. (2003). Nem tudo era italiano. São Paulo e pobreza (1890 - 1915). São Paulo, SP: FAPESP/ Annablume.

Schwarcz, L. (2008). Retrato em branco e negro: jornais, escravos e cidadãos em São Paulo no final do século XIX. São Paulo, SP: Companhia das Letras.

Silveira, A. (2011). Epidemias, estado e sociedade: Minas Gerais na segunda metade do século XIX. Dynamis [online], 31 (1), 41-63. Doi: http://dx.doi.org/10.4321/S0211-95362011000100003

Sirinelli, J. (2003). Os intelectuais. In René Rémond (Org). Por uma história política, (pp. 231-269). Rio de Janeiro, RJ: UFRJ/ FGV.

Veiga, C. (2010). Conflitos e tensões na produção da inclusão escolar de crianças pobres, negras e mestiças, Brasil, século XIX. Educação em Revista, 26(01), 263-286. Doi: http://dx.doi.org/10.1590/S0102-46982010000100013.

Fontes Primárias

A Redempção – Folha Abolicionista. São Paulo, Typographia União, 02/01/1887 a 13/05/1899, todos os números disponíveis. (Arquivo do Estado de São Paulo -em processo de digitalização).

Correio Paulistano. São Paulo, Typographia do Correio Paulistano, 07/10/1880 a 28/03/1888, diversos números. (Hemeroteca digital. Disponível em: http://bndigital.bn.br/hemeroteca-digital/).

O Progresso – Orgam Dos Homens De Côr. São Paulo, Typographia Soler, n. 1, 24/08/1899. (Obras Raras, Biblioteca Nacional, PR-SOR 05592(1))

Guimarães, Frontino. Relatório apresentado pelo diretor do Grupo Escolar Sul da Sé ao Secretário do Interior Antonio Dino da Costa Bueno, 03/11/1897. (Arquivo do Estado de São Paulo, Fundo da Secretaria do Interior, caixa 6815).

Downloads

Publicado

2021-01-06

Como Citar

LUCAS, K. T.; CHIOZZINI, D. F. A educação do negro na imprensa paulista do fim do século XIX (1880-1900). Educação e Filosofia, Uberlândia, v. 33, n. 69, p. 1433–1465, 2021. DOI: 10.14393/REVEDFIL.v33n69a2019-46672. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/EducacaoFilosofia/article/view/46672. Acesso em: 23 jul. 2024.