Os discursos da Educação em "slogans" do cotidiano e nos pactos governamentais

Autores

  • Anderson Carvalho Pereira Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB)

DOI:

https://doi.org/10.14393/REVEDFIL.issn.0102-6801.v32n65a2018-05

Palavras-chave:

Discurso, Mídia, Políticas educacionais

Resumo

Os discursos da Educação em "slogans" do cotidiano e nos pactos governamentais

A partir da Análise de Discurso francesa e da noção de sujeito da Psicanálise, o artigo apresenta uma discussão sobre slogans acerca da Educação tal como circulam na grande mídia; além disso, analisa o uso da denominação “pacto” em alguns programas governamentais brasileiros. Para isto, são mobilizados os conceitos de sujeito e acontecimento discursivo. Pelo modo de captura do sujeito dos slogans e das nomeações governamentais conclui que por conta da persistência do sentido de uma educação total e unívoca, não há ruptura definitiva com regimes de interpretação já instalados no cenário nacional.

Palavras-chave: Discurso; Mídia; Políticas educacionais. 

The speeches of Education in everyday slogans and government pacts

Abstract: Based on french discours analysis and the subject concept in its theoretical approach, this paper shows a discussion about meaning effects as mass media education’s slogans; furthermore, was analysed the nomination “pacto” among Brazilian official educational programs. For this, many different theoretical approaches were used: paraphrase, discursive memory, discursive event, scholar pedagogical discourse. By the capture subject sustained by slogans and government programs nominations, we concluded that a one-way education remains without a radical break against interpretation schemes in national concept of Education.

Keywords: Discourse; Media; Public polices for education.

Les discours de l’éducation vehiculés dans slogans au quotidien et chez les pactes gouvernamentaux

Résumé: A partir du cadre de l’Analyse de discours française et du concept psychanalytique de sujet, l’article présent un débat sur les formes clichês (slogans) et leur circulation chez les médias; en plus, on analyse l’usage de la dénomination « pacte » chez programmes governamentaux brésiliens. De cette façon, ce débat a été soutenu par les concepts de sujet et événement discursif. L’article montre que la croyance en une éducation universel et univoque évidenciée comme sens litéral mis en rapport un réseaux du sens qui synalise une place du sujet résultat des slogans e des dénominations gouvernamentaux; à la fois que ne permet pas de rompre les régimes d’interprétations cristalisés au scénario braésilien.   

Mots-clés: Discours; Média; Politiques publiques.

Data de registro: 22/06/2016

Data de aceite: 21/02/2018

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Anderson Carvalho Pereira, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB)

Doutor em Psicologia pela USP. Professor Adjunto do Departamento de Ciências Humanas, Educação e Linguagem da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia

Referências

AQUINO, J. G. O mal-estar na escola contemporânea. In: ______. Erro e fracasso na escola: alternativas teóricas e práticas. São Paulo: Summus. 1997. p. 91-111.

BOSSA, N. A. Fracasso escolar: um sintoma social da contemporaneidade. In: ______. Fracasso escolar: um olhar psicopedagógico. Porto Alegre: Artes Médicas, 2002. p. 17-27.

CERTEAU, M. A. A invenção do cotidiano: 1. Artes de fazer. 6. ed., Petrópolis: Vozes. 2001.

FREIRE, P. Educação bancária e educação libertadora. In: PATTO, M. H. S. Introdução à Psicologia Escolar. São Paulo: T A Queiroz, 1970. p. 43-76.

FREITAS, L. Pátria Educadora: um “novo paradigma” de controle. Disponível em: <http://www.anped.org.br/news/patria-educadora-um-novo-paradigma-de-controle>. Acesso em: 25 de janeiro de 2018.

FREUD, S. Totem e tabu. Edição Standard das obras completas de Freud. v. XII. (1913-14/1996). p. 13-162.

GINZBURG, C. Mitos, emblemas e sinais: morfologia e História. São Paulo: Cia das Letras. 1989.

KUPFER, M. C. Educação para o futuro: Psicanálise e Educação. São Paulo: Escuta. 2001.

JESUS, A. A. Slogans em protestos: relações intertextuais e interdiscursivas. Entrepalavras, v. 4, p. 43-56, 2014.

MEYER, L. O método Psicanalítico. In: SILVA, M. E. L. (Org.). Investigação e Psicanálise. Campinas: Papirus. 1993. p. 27-47.

MORIN, E. A noção de sujeito. In: SCHNITMAN. D. F. Nossos paradigmas, cultura e subjetividade. São Paulo: Artmed. 1996. p. 45-58.

ORLANDI, E. P. A linguagem e seu funcionamento. Campinas: Pontes. 1987.

PÊCHEUX, M. Semântica e Discurso: uma crítica à afirmação do óbvio. 2. ed., Campinas: Unicamp. 1993.

______. Sobre o mecanismo do desconhecimento ideológico. In: ZIZEK, S. (Org.). Um mapa da ideologia. Rio de Janeiro: Zahar. 1996.

______. Discurso: estrutura ou acontecimento. Campinas: Pontes. 1997.

______. Papel da memória. Campinas: Pontes. 1999.

______. Especificidade de uma disciplina de interpretação (A Análise de Discurso na França). In ORLANDI, E. P. Análise de Discurso: Michel Pêcheux, Campinas: Pontes. 1984/2014. p. 227-231.

PELLEGRINO, H. Pacto Edípico e Pacto Social. In: _______. Grupo sobre grupo. São Paulo: Rocco: 1987.

PETRIN, R. Psicanálise e Educação no tratamento da Psicose infantil: quatro experiências institucionais. São Paulo: annablume/fapesp. 2003.

POSSENTI, S. O sujeito e a distância de si e do discurso. In: ______. Os limites do discurso: ensaios sobre discurso e sujeito. São Paulo: Parábola. 2009. p. 101-112.

SANTOS, E. F. O Ensino Superior no Brasil e os “Acordos MEC-USAID”: o intervencionismo norte-americano na educação brasileira. 168f. 2005. Dissertação (Mestrado em Educação). Maringá-PR: UEM. Cd-rom.

SILVA, J. C. A gente se vê por aqui: sobre a televisão brasileira, a Rede Globo e a interpelação ideológica na sociedade do espetáculo. 2015. Dissertação (Mestrado em Psicologia). Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo, 2015.

TFOUNI, L. V.; TFOUNI, F. E. V. "Entra burro e sai ladrão" - O imaginário sobre a escola materializado nos genéricos. Linguagem em (Dis)curso, v. 7, p. 15-24, 2007.

Downloads

Publicado

2018-08-30

Como Citar

PEREIRA, A. C. Os discursos da Educação em "slogans" do cotidiano e nos pactos governamentais. Educação e Filosofia, Uberlândia, v. 32, n. 65, p. 565–592, 2018. DOI: 10.14393/REVEDFIL.issn.0102-6801.v32n65a2018-05. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/EducacaoFilosofia/article/view/34880. Acesso em: 15 jul. 2024.