O estado da arte sobre didática no Brasil

Autores

  • Andréa Maturano Longarezi Universidade Federal de Uberlandia (Uberlândia, MG, Brasil)
  • Roberto Valdes Puentes Universidade Federal de Uberlandia (Uberlândia, MG, Brasil)

DOI:

https://doi.org/10.14393/REVEDFIL.issn.0102-6801.v29n57a2015-p175a198

Palavras-chave:

Didática. Pesquisas. Produções. Pós-Graduação. Brasil.

Resumo

*Doutora em Educação Escolar pela Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho". Professora na Faculdade de Educação da Universidade Federal de Uberlândia (UFU).

**Doutor em Educação pela Universidade Metodista de Piracicaba. Professor na Faculdade de Educação da Universidade Federal de Uberlândia (UFU).

Apoio: CNPq, CAPES.

O estado da arte sobre didática no Brasil

Resumo: O artigo apresenta o estado da arte da didática no Brasil pela análise das pesquisas e publicações realizadas nessa área, no âmbito dos Programas de Pós-Graduação em educação, das cinco regiões brasileiras; pela identificação de seus campos e dimensões; e pela qualificação dos veículos de divulgação, onde essa produção se tem publicado. Os resultados indicam que no interior das linhas de pesquisa vinculadas aos programas de pós-graduação em educação, nas quais o ensino e a aprendizagem se constituem objeto de estudo, pesquisa-se e publica-se pouco sobre didática. As pesquisas e produções sobre didática estão concentradas nos campos investigativo e profissional e nas dimensões de fundamentos e modos, ou seja, há um predomínio de estudos sobre o ensino e a formação profissional, com enfoque para sistematizações teóricas e estudos de metodologias e estratégias de ensino. Aquilo que é divulgado tem lugar prioritariamente em anais de evento, pois menos de um quinto é publicado na forma de artigo científico e praticamente a metade de tudo isso está localizado em periódicos de baixa expressividade. Esses dados traçam um panorama da didática, com indicativos sobre as necessidades regionais, produzindo um diagnóstico nacional que poderá auxiliar na elaboração de propostas, projetos e políticas educacionais de intervenção nas diferentes regiões e no Brasil como um todo, além de balizar uma discussão na área sinalizando para as fragilidades, lacunas e necessidades de redirecionamentos indicados para esse campo.

Palavras-chave: Didática. Pesquisas. Produções. Pós-Graduação. Brasil.

O estado da arte sobre didática no Brasil

Abstract: The paper represents the didactics state of art in Brazil by the analysis of research and publications realized in this area, in the range of the education postgraduate programs, of five Brazilian zones; by the identification of the fields and dimensions in which they are focused on; and by the qualification of the spreading vehicles in which this production has been published. The results indicate that in the interior of research lines linked to the Education postgraduate programs, in which the teaching and learning compose the object of study, the studies and publications in didactics leave much to be desired. The research and production about didactics are concerned in the investigative and professional fields and in the dimensions of foundation and manners, in other words, there is a supremacy of studies about the teaching and professional development, with focus for theoretical systematization and methodological and teaching strategies studies. From what is publicized and has priority in annals of events, less than one percent is published as an academic paper and; practically half of all is located in the low expressiveness periodicals. These data draw a didactics scenery, with signs about the regional needs, producing also a national diagnosis that will be able to aid in the elaboration of proposals, projects and intervention educational policies, in the different regions of Brazil aiming the entire country as an unity. Besides it sets bounds for a discussion in the area signaling the weakness, gaps and changing needs indicated to this field.

Keywords: Didactics. Research. Procution. Post Graduation. Brazil.

Data de registro: 17/11/2014

Data de aceite: 22/04/2015

Referências:

ALVARADO PRADA, L. E.; LONGAREZI, A. M.; VIEIRA, V. M. de O. Concepções de formação de professores nos trabalhos da ANPED 2003-2007. In: REUNIÃO ANUAL DA ANPED, 32, 2009, Caxambu. Anais... Caxambu: ANPED, 2009.

ANDRÉ, M. E. D. A. de (Org.). Formação de professores no Brasil (1990-1998). Brasília: MEC, 2002. (Série Estado do Conhecimento, n. 6).

______. A produção acadêmica sobre formação de professores: um estudo comparativo das dissertações e teses defendidas nos anos 1990 e 2000. Revista Brasileira de Pesquisa sobre Formação de Professores, Rio de Janeiro, v. 1, n.1, p. 41-56, ago. /dez. 2009.

______. Tendências da pesquisa e do conhecimento didático no início dos anos 2000. In: EGGERT, E. et al. (Org.). Trajetórias e processos de ensinar e aprender: didática e formação de professores. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2008. p. 487-499.

BRZEZINSKI, I.; GARRIDO, E. Análise dos trabalhos do GT Formação de Professores: o que relevam as pesquisas do período 1992-1998. Revista Brasileira de Educação, São Paulo, n. 18, p. 82-100, set./dez. 2001.

CASTANHO, M. E. A dimensão intencional do ensino. In: VEIGA, I. P. A. Lições de didática. Campinas: Papirus, 2006. p. 35-56.

DAMIS, O. Unidade didática: uma técnica para a organização do ensino e da aprendizagem. In: ______. Técnicas de ensino: novos tempos, novas configurações. 2.ed. Campinas: Papirus, 2006. p. 105-136.

GARRIDO, E.; BRZEZINSKI, I. Os caminhos da pesquisa e da docência na atualidade. In: ENCONTRO DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO, 3., 2005, Uberaba. Caderno de Resumos. Uberaba, 2005. p. 19.

GATTI, B. A. A pesquisa e a didática. In: EGGERT, E. et al. (Org.). Trajetórias e processos de ensinar e aprender: didática e formação de professores. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2008, p. 67-75.

______; BARRETTO, E. S. de Sá (Org.). Professores do Brasil: impasses e desafios. Brasília: Unesco, 2009, 294 p.

LIBÂNEO, J. C. Didática. 28. ed. São Paulo: Cortez, 2008a.

______. O campo teórico e profissional da didática hoje: entre Ãtaca e o campo das sereias. In: EGGERT, E. et al. (Org.). Trajetórias e processos de ensinar e aprender: didática e formação de professores. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2008b, p. 234-252.

______. Panorama do ensino da didática, das metodologias específicas e disciplinas conexas nos cursos de Pedagogia: repercussões na qualidade da formação profissional. In: LONGAREZI, A. M.; PUENTES, R. V. (Org.). Panorama da didática: ensino, prática e pesquisa. Campinas: Papirus, 2011, p. 11-50.

MARIN, A. J. Didática e pós-graduação: aproximações a um tema de estudo. In: ______; SILVA, A. M. M.; SOUZA, M. I. M. de (Org.). Situações didáticas. Araraquara: JM, 2003. p. 15-46.

MELO, A. de; URBANETZ, S. T. Fundamentos da didática. Curitiba: IBPEX, 2008.

OLIVEIRA, E. G.; DAMIS, O. T. Planejamento: processo de organização e de sistematização da prática de didática na formação de professores. In: LONGAREZI, A. M.; PUENTES, R. V. (Org.). Panorama da didática: ensino, prática e pesquisa. Campinas: Papirus, 2011, p. 115-164.

PIMENTA, S. G.; ANASTASIOU, L. das G. C. Pesquisa em didática: o movimento recente. In: ______; ______. das GRAÇAS CAMARGOS (Org). Docência no ensino superior. São Paulo: Cortez, 2002.

RAMALHO, B. L. et al. A pesquisa sobre a formação de professores nos Programas de pós-graduação em educação: o caso do ano 2000. In: REUNIÃO ANUAL DA ANPED, 25., 2002, Caxambu. Anais... Caxambu: ANPED, 2002.

SGUAREZI, N. de O. As abordagens da didática nos cursos de licenciatura. In: LONGAREZI, A. M.; PUENTES, R. V. (Org.). Panorama da didática: ensino, prática e pesquisa. Campinas: Papirus, 2011, p. 51-72.

VEIGA, I. P. A. As contribuições da metodologia do ensino superior para o desenvolvimento profissional de docentes universitários: questões epistêmicas. In: EGGERT, E. et al. (Org.). Trajetórias e processos de ensinar e aprender: didática e formação de professores. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2008a. p. 206-217.

______. Docência universitária: formação pedagógica no âmbito da pósgraduação. Linhas críticas, Brasília, v. 14, n. 26, p. 61-78, jan./jun. 2008b.

______. Organização didática da aula: um projeto colaborativo de ação imediata. In: ______. (Org.). Aula: gênese, dimensões, princípios e práticas. Campinas: Papirus, 2008c. p. 267-298.

______. A didática nos planos de ensino: perspectivas de análise. In: LONGAREZI, A. M.; PUENTES, R. V. (Org.). Panorama da didática: ensino, prática e pesquisa. Campinas: Papirus, 2011, p. 101-114.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Andréa Maturano Longarezi, Universidade Federal de Uberlandia (Uberlândia, MG, Brasil)

Doutora em Educação Escolar pela Universidade Estadual Paulista

Roberto Valdes Puentes, Universidade Federal de Uberlandia (Uberlândia, MG, Brasil)

Doutor em Educação pela Universidade Metodista de Piracicaba. Professor na Faculdade de Educação da Universidade Federal de Uberlândia (UFU). E-mail: robertovaldespuentes@gmail.com

Downloads

Publicado

2016-03-17

Como Citar

Longarezi, A. M., & Puentes, R. V. (2016). O estado da arte sobre didática no Brasil. EDUCAÇÃO E FILOSOFIA, 29(57), 175–198. https://doi.org/10.14393/REVEDFIL.issn.0102-6801.v29n57a2015-p175a198

Edição

Seção

Dossiê Fundamentos psicológicos e didáticos para o ensino com base na tradição russa