A docência administrada

problematizando a questão

Autores

  • Ivair Fernandes de Amorim Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.14393/REVEDFIL.issn.0102-6801.v30n60a2016-p701a737

Palavras-chave:

Sistema Apostilado de Ensino, Indústria Cultural, Autonomia, Docência Administrada

Resumo

Resumo: O texto que se apresenta é fruto das pesquisas realizadas por ocasião do curso de doutoramento e visa à compreensão da inserção de Sistemas Apostilados de Ensino em escolas públicas municipais. Com base em pesquisa empírica e teórica discorre-se sobre o conceito de Docência Administrada, proposto pelo autor, para ilustrar as consequências desta prática sobre a autonomia docente. Tendo como referencial os estudos provenientes de teóricos da Escola de Frankfurt, em especial Herbert Marcuse, propõe uma reflexão crítica sobre a utilização de apostilas, por meio de um estudo de caso, realizado em dois municípios do noroeste paulista, que propiciou dados para as análises realizadas.

Palavras-chave: Sistema apostilado de ensino; Indústria cultural; Autonomia; Docência administrada.

 

The Administered Teaching: discussing the question

Abstract: The present text is a result of the researches done for occasion of the doctorate course and tries to understand the insertion of the Education Systems in municipal public schools. Basing on an empirical and theoretical research it tells about the concept of the Administered Teaching, proposed by the author, with final aim to demonstrate the consequences of this practice on teacher's autonomy. The studies of the theorists from the Frankfurt School, especially Hebert Marcuse, are a reference for this text, enabling the critical reflection about the use of the Education systems, through a case study, carried out in two cities from the northwest of São Paulo State, that provided data for the analyses made.

Keywords: Education systems; Cultural industry; Autonomy; Administered systems.

 

La Docencia Administrada: discutindo la cuestión

Resumen: El Texto que presentase es resultado de las investigaciones desarrolladas por el motivo del curso de doctorado, y todavia tiene la comprensión de la inserción de los sistemas con apostillas de la enseñanza de las escuelas públicas municipales. Con base en investigación empírica y teórica discurre sobre el concepto de docencia administrada, propuesto pr el autor, para la muestra de las consecuencias de esta práctica sobre la autonomia docente. Teniendo como referencial los estudios provenientes de teóricos de la escuela de Frankfurt, en especial Herbert Marcuse, propone una reflexión crítica sobre la utilización de apostillas por medio de un estudio específico, realizado en dos municípios del noroeste paulista, que propició datos para la análisis desarrolladas.

Palabras clave: Sistema con Apostillas de la Enseñanza; Indústria Cultural; Autonomia; Docencia Administrada.

 

Data de registro: 10/06/2014

Data de aceite: 06/05/2015

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ivair Fernandes de Amorim, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo

Doutor em Educação Escolar pela Faculdade de Ciências e Letras da Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" (UNESP). Professor do Ensino Básico Técnico e Tecnológico (EBTT) na Área de Educação/Pedagogia no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo - Campus Votuporanga.

Referências

ADORNO, Theodor W. A indústria cultural. In: COHN, G. (Org.) Comunicação e indústria cultural: leituras de análise dos meios de comunicação na sociedade contemporânea e das manifestações da opinião pública, propaganda e “cultura de massa” nessa sociedade 4.ed. São Paulo: Nacional, 1987.

ADORNO, Theodor W. ; HORKHEIMER, Max. Dialética do esclarecimento. Tradução de GuidoAntonio de Almeida. Rio de Janeiro: Zahar Editora, 1985.

AFONSO, Emília Gallego. Despalavra e moralidade na literatura infantil. In: SERRA, Elizabeth D’Angelo (Org). Ética, estética e afeto na literatura para crianças. São Paulo, Global, 2001.

CARNOY, Martin. A vantagem acadêmica de Cuba: por que seus alunos vão melhor na escola. São Paulo: Ediouro, 2009.

CASTRO, Claudio de Moura. A arte da improvisação. Revista Veja. Edição 2199, ano 44, n. 2, Editora Abril: São Paulo, 12 de janeiro de 2011.

JULIA, Dominique. A cultura escolar como objeto histórico. Revista Brasileira de História da Educação, Maringá, v. 1, p. 9 – 43, jan./jun. 2001.

KANT, Immanuel. Resposta à pergunta: Que é “esclarecimento”? (Aufklãrung). In: ______. Textos seletos. Tradução de Floriano de Sousa Fernandes; Raimundo Vier. 3. ed. Petrópolis: Vozes, 2005.

LEMOV, Doug. Aula nota 10: 49 técnicas para ser um professor campeão de audiência. Tradução de Leda Beck. São Paulo: Da Boa Prosa; Fundação Leman, 2011.

MARCUSE, Herbert. A ideologia da sociedade industrial. Tradução de Giasone Rebuá. 6. ed. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1978.

MARCUSE, Herbert. Eros e civilização. Tradução de Álvaro Cabral. São Paulo: Círculo do Livro S/A, 1966.

MARCUSE, Herbert. Sobre Max Weber. In: WEBER, Max. O político e o cientista, 2. ed. Tradução de Carlos Griffo. Lisboa: Presença. 1973.

NICOLETI, João Ernesto. Ensino apostila na escola pública: tendência crescente nos municípios da região de São José do Rio Preto – SP. 2009. 97f. Dissertação (Mestrado em Educação Escolar) – Faculdade de Ciências e Letras, Universidade Estadual Paulista Júlio Mesquita Filho, Araraquara, 2009.

PRADO, Jefferson Antonio do. A Compreensão da atividade pedagógica configurada em uma rede de inter-relações: Franquia Escolar. Rio Claro: UNESP, Dissertação de Mestrado, 2008.

RAMOS-DE-OLIVEIRA, Newton. Do ato de ensinar numa sociedade administrada. Caderno CEDES Indústria Cultural e Educação, Campinas, n. 54, p. 19 – 27, 2001.

SAFATLE, Vladimir. Adorno e a crítica da cultura como estratégia da crítica da razão. Artefilosofia. Ouro Preto, n. 7, p. 21 – 30, Out. 2009.

SKINNER, Burrhus Frederic. Tecnologia do ensino. Tradução de Rodolpho Azzi. São Paulo: EdUSP, 1972.

ZUIN, Antonio Álvaro Soares. Sobre a atualidade do conceito de indústria cultural. Caderno CEDES Indústria Cultural e Educação, Campinas, n. 54, p. 9 – 27, 2001.

Downloads

Publicado

2016-11-16

Como Citar

AMORIM, I. F. de. A docência administrada: problematizando a questão. Educação e Filosofia, Uberlândia, v. 30, n. 60, p. 701–737, 2016. DOI: 10.14393/REVEDFIL.issn.0102-6801.v30n60a2016-p701a737. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/EducacaoFilosofia/article/view/26799. Acesso em: 17 jul. 2024.