Avaliação:

uma questão filosófica

Autores

  • Oswaldo Dalberio Faculdades integradas de Uberaba (FIUBE).

DOI:

https://doi.org/10.14393/REVEDFIL.v1n2a1987-1994

Palavras-chave:

Avaliação, Aprendizado, Práxis, Reflexão filosófica

Resumo

Para se fazer uma avaliação devem ser considerados vários elementos constituintes do processo de aprendizado. A saber: aquisição de conteúdo programático, capacidade de reflexão e partir de conceituação teórica e científica, aplicação da teoria na práxis intelectual, ou seja, na produção científica de conhecimento, ato-avaliação do processo de envolvimento no conteúdo e na reflexão filosófica.  Sabemos dos problemas enfrentados tanto pelo professor quanto pelo estudante, na aquisição de conteúdo filosófico. Primeiro é a educação global, ou seja, os primeiro e segundo graus mal feitos gerando a falta de capacidade em aprofundar questões, pensar uma dada realidade e mais ainda posicionar-se frente à política, à economia, à sociedade e à própria percepção de mundo, a cosmovisão. O professor tem que assumir o papel de mágico, ao mesmo tempo transmitir conteúdo e ensinar pressupostos elementares que já deveriam ser do domínio do aluno. Partindo daí fica defasado o processo de aquisição: primeiro o ensinar a pensar, segundo como pensar, o que pensar e o de onde pensar. [...]

Palavras-chave: Avaliação; Aprendizado; Práxis; Reflexão filosófica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Oswaldo Dalberio, Faculdades integradas de Uberaba (FIUBE).

Professor das Faculdades integradas de Uberaba (FIUBE).

Downloads

Publicado

2009-04-28

Como Citar

DALBERIO, O. Avaliação: : uma questão filosófica. Educação e Filosofia, Uberlândia, v. 1, n. 2, p. 81–83, 2009. DOI: 10.14393/REVEDFIL.v1n2a1987-1994. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/EducacaoFilosofia/article/view/1994. Acesso em: 24 fev. 2024.