Violência e poder em Hannah Arendt

Autores

  • Silvia Gombi Borges dos Santos Instituto Superior de Ensino e Pesquisa de Ituiutaba - MG (ISEPI)

DOI:

https://doi.org/10.14393/REVEDFIL.v8n16a1994-1028

Palavras-chave:

Violência, Poder, Ação humana, Intelectual, Vita activa

Resumo

Ao examinar o tema da violência e suas relações com o poder a partir das ideias de Hannah Arendt, este estudo aborda o controvertido papel do intelectual frente a estes fenômenos e problematiza a perspectiva otimista da pensadora alemã quanto à realização da vita activa, como forma de superação da violência no mundo atual.

Palavras-Chave: Violência; Poder; Ação humana; Intelectual; Vita activa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Silvia Gombi Borges dos Santos, Instituto Superior de Ensino e Pesquisa de Ituiutaba - MG (ISEPI)

Professora de Filosofia do Instituto Superior de Ensino e Pesquisa de Ituiutaba - MG (ISEPI) e aluna de Pós-Graduação do Departamento de Filosofia da Universidade de São Paulo.

Downloads

Publicado

2008-11-06

Como Citar

DOS SANTOS, S. G. B. Violência e poder em Hannah Arendt. Educação e Filosofia, Uberlândia, v. 8, n. 16, p. 119–128, 2008. DOI: 10.14393/REVEDFIL.v8n16a1994-1028. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/EducacaoFilosofia/article/view/1028. Acesso em: 4 mar. 2024.