A articulação entre infância, cidadania e história

uma questão para a pedagogia

Autores

  • Maria Rúbia Alves Marques Veríssimo Universidade Federal de Uberlândia (UFU)

DOI:

https://doi.org/10.14393/REVEDFIL.v9n17a1995-1012

Palavras-chave:

Educação, Cidadania, Formação do cidadão

Resumo

É comum que em nosso discurso educacional-escolar nos referimos à intenção de formarmos o cidadão crítico e consciente, capaz de transformar a realidade em que vive. O que isso realmente significa? Qual o sentido de se formar o cidadão? S que concepção de cidadão, isto é, de que homem estamos falando?

A falta de clareza quanto aos referenciais antropológicos que sustentam a educação que defendemos e praticamos, tem sido fator primordial das “flutuações pedagógicas” dos educadores entre tendências e modismos teórico-metodológicos e institucionais. [...]

Palavras-chave: Educação; Cidadania; Formação do cidadão.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Rúbia Alves Marques Veríssimo, Universidade Federal de Uberlândia (UFU)

Professora de Metodologia do Ensino de Geografia e História do Departamento de Princípios e Organização da Prática Pedagógica e mestranda em Educação Brasileira pela Universidade Federal de Uberlândia.

Referências

BUFFA, Ester, ARROYO. Miguel. NOSELLA. Paolo. Educação e Cidadama: quem educa o cidadão? São Paulo: Cortez. 1991

CALLIGARIS. Contardo O remo encantado chega ao fim. Folha de São Paulo. 27 jul. 1994, p.4, c.6.

CANIVEZ, Patrice. Educar o cidadão? Campmas-SP• Papirus, 1991

CHARLOT, Bernard. A mistificação pedagógica - realidades sociais e processos ideológicos na teoria da educação. 2 ed. RIO de Janeiro. Guanabara, 1986

CUNHA, Luiz Antômo. Os descaminhos da pesquisa na pós-graduação em educação. In: Seminário sobre a produção cientffica nos programas de pós-graduação em educação. Brasília Departamento de Documentação e Divulgação, 1979. p. I -28

DIMENSTEN, Gilbefto e PNHEIRO, Daniela. Estudo indica erro em livro didático. Folhade Sao Paulo, 21 abr. 1994, p. l, c.3.

FENELON, Déa Ribeiro. O historiador e a cultura popular. Cültura de Classes ou história do povo? História & Perspectivas. Uberlândia: EDUFU, n.6. Jan/Juru 1992.

FISCHER, Rosa Maria Bueno. Uma proposta comprometida em lugar da decantada neutralidade das técnicas didåtico-pedagógzcas. Ijuí. nov. 1976. Mimeogr.

LERENA, Carlos. Trabalho e formação em Marx. In: SILVA, Tomaz T. da. Trabalho, educação e prática social. Porto Alegre: Artes Médicas, 1991.

MARANHÃO. Archimedes Peres. O diálogo entre as ciências e a Pedagoga. Espaços da Escola. Ed. UNIJUI. ano 3. no 8. abr/iun. 1993.

MONGIN, Olivier. A doença adulta da intäncia. Folha de São Paulo. 27 jul. 1994, p.7, c.6.

ORLANDI, Luiz Benedicto Lacerda. O problema da pesquisa em educação e algumas de suas implicações. In: Educação Hoje. mar/abr. 1969, p. 1-9.

RIBEIRO, Renato Janine. O poder que infantiliza. Folha de São Paulo. 27 jul. 1994, p.5, c.6.

SERRES, Michel. Folha de São Paulo. 6 jun. 1993. Especial 3.

SNYDERS, Georges. O marxismo poderá inspirar uma pedagogia? In: Para onde vão as pedagogias não diretivas'? Lisboa: Moraes. 1978.

VASCONCELOS, Gilberto F. Eu e a Xuxa - Sociologia do cabaré infantil. São Paulo: Leia Mais, s/d.

WARDE, Míriam Jorge. da história para a educação. Em Aberto.

Brasília, 9 (47): 3-11,juVset. 1990 https://doi.org/10.1016/S0197-4572(10)80040-0

Downloads

Publicado

2008-10-30

Como Citar

VERÍSSIMO, M. R. A. M. A articulação entre infância, cidadania e história: uma questão para a pedagogia. Educação e Filosofia, Uberlândia, v. 9, n. 17, p. 191–207, 2008. DOI: 10.14393/REVEDFIL.v9n17a1995-1012. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/EducacaoFilosofia/article/view/1012. Acesso em: 25 jun. 2024.