Algumas notas sobre a filosofia política de Hobbes

Autores

  • Alexandre Queiroz Guimarães Universidade Federal de Uberlândia (UFU)

DOI:

https://doi.org/10.14393/REVEDFIL.v9n17a1995-1007

Resumo

O artigo procura desenvolver uma interpretação particular acerca de alguns pontos decisivos da filosofia política hobbesiana. Aponta-se uma forma específica de procurar ler o autor, destacando uma leitura transcendental de sua filosofia política. O sentido da obra de Hobbes seria assim não o de retomar as motivações utilitárias do pacto político, mas a de indicar ao sujeito universal (racional) as razões da obediência.

Palavras-chave: Hobbes; Filosofia política; O sujeito universal; Pensamento político moderno.

Abstract: The paper tries a particular interpretation of some aspects of Hobbe’s political philosophy. It points an especific way to read the author’s principal work, reforcing a transcendental reading of his political philosophy. The meaning of Hobbes’s work would not be to take the utilitarians motivations of political pact, but to show to a rational man (the universal subject) the reasons of obedience.

Keywords: Hobbes; Political philosophy; The universal subject; Modern political thought. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alexandre Queiroz Guimarães, Universidade Federal de Uberlândia (UFU)

Professor do Departamento de Economia da Universidade Federal de Uberlândia. Mestre em Economia pelo instituto de Economia Industrial pela UFRJ.

Referências

BOBBIO, N. "0 Modelo Jusnaturalista" In: BOBBIO. N. e BOVERO, M. Sociedade e Estado na Filosofia Política Moderna. São Paulo. Brasiliense, 1987.

Thomas Hobbes. Rio de Janeiro: Campus, 1991

DOMINGUES, I. O grau zero do conhecimento: o problema da fundamentação das ciências humanas. São Paulo: Loyola, 1991

GUIMARÃES, A. Hobbes, Locke, Smith: o mercado como regulador da ordem social. Rio de Janeiro: IEVUFRJ, 1992 (Dissertação de Mestrado)

HIRSCI-MAN A. As paixões e os interesses: argumentos políticos a favor do capitalismo antes de seu triunfo. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1979

HOBBES, T. Leviatã. São Paulo: Abril Cultural, 1974 (Coleção os Pensadores).

MACPHERSON, C.B. A teoria política do individualismo possessivo. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1979.

Ascensão e queda da justiça económica e outros ensaios. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1991.

NŒRQUIOR, J.G. O liberalismo: Antigo e Moderno. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1991.

POPPER K. Epistemologia sem um sujeito Conhecedor. POPPER K, Conhecimento objetŽvo: uma abordagem evolucionária. Belo Horizonte: Itatiaia. 1975

ROSSET. C. A anti natureza: elementos para uma filosofia trágica. Rio de Janeiro: Espaço e Tempo. 1989.

SOARES, L.E. A invenção do sujeito universal: Hobbes e a política como experiência dramática do sentido. Rio de Janeiro: IUPER.J. 1991. (Tese de Doutorado).

STRAUSS L. The political philosophy of Hobbes: its basis and genesis. Chicago: The University of Chicago Press, 1984.

Downloads

Publicado

2008-10-30

Como Citar

GUIMARÃES, A. Q. Algumas notas sobre a filosofia política de Hobbes. Educação e Filosofia, Uberlândia, v. 9, n. 17, p. 113–137, 2008. DOI: 10.14393/REVEDFIL.v9n17a1995-1007. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/EducacaoFilosofia/article/view/1007. Acesso em: 25 fev. 2024.