Sistema de cotas no ensino superior: uma análise sobre ingresso e evasão

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/REPOD-v10n2a2021-58752

Palavras-chave:

Desempenho acadêmico, Evasão, Sistema de cotas

Resumo

A Lei de Cotas (Lei nº 12.711, de 29 de agosto de 2012) determinou que instituições federais brasileiras de ensino superior devem garantir a reserva de 50% das vagas, por curso, para estudantes que tenham cursado integralmente o ensino médio em escolas públicas. O objetivo deste estudo foi realizar um levantamento de dados em dois cursos superiores de uma mesma instituição de ensino, utilizando o método de análise estatística em pesquisa documental, referente ao ingresso de alunos nos vestibulares e, posteriormente, analisando a evasão dos cursos. Os resultados apontam para um aumento do ingresso pelas cotas sociais e raciais, nos cursos superiores, ao longo dos anos analisados, entre 2015 e 2018.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Ligia Viana Andrade, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás - Brasil

Doutora em Química pela Universidade Federal de Uberlândia - UFU. Professora efetiva do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás, campus Itumbiara.

Regianne Ferreira da Silva, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás - Brasil

Licencianda em Química do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás, campus Itumbiara, pesquisadora do programa de IC do CNPq.

Regina Márcia Ferreira Silva, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás - Brasil

Especialista em Administração Pública – Universidade Cândido Mendes. Mestranda no Mestrado Profissional em Educação Profissional e Tecnológica - ProfEPT - IF Goiano Campus Ceres. Gerente administrativa do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás, campus Itumbiara.

Referências

ADACHI, A. A. C. T. Evasão de estudantes de cursos de graduação da USP - Ingressantes nos anos de 2002, 2003 e 2004. Tese de doutorado. Programa de pós-graduação em Educação da Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo, São Paulo: 2017. Disponível em: https://teses.usp.br/teses/disponiveis/48/48134/tde-13092017-152310/pt-br.php. Acesso em: 21 ago. 2018. DOI: https://doi.org/10.11606/t.48.2017.tde-13092017-152310.

AMBIEL, R. A. M. Construção da Escala de Motivos para Evasão do Ensino Superior. Avaliação Psicológica, vol. 14, núm. 1, 2015. Disponível em: http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=335042985006. Acesso em: 02 jun. 2019. DOI: https://doi.org/10.15689/ap.2015.1401.05.

BAGGI, C. A. S.; LOPES, D. A. Evasão e avaliação institucional no ensino superior: uma discussão bibliográfica. Avaliação (Campinas). Sorocaba: SP. Vol.16, n.2, pp.355-374. ISSN 1414-4077. 2011. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1414-40772011000200007&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em: 08 set. 2019. DOI: https://doi.org/10.1590/S1414-40772011000200007.

BRASIL. Presidência da República. Lei Nº 12.711. Brasília: 29 de agosto de 2012.

MINAYO, M. C. S. (org.). Pesquisa social: teoria, método e criatividade. 29. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2010.

CAMPOS, L. C.; MACHADO, T. R. B.; MIRANDA, G. J.; COSTA, P. S. Cotas Sociais, Ações Afirmativas e Evasão no Ensino Superior: Análise Empírica em uma Universidade Pública Brasileira. Revista Contabilidade & Finanças, v. 28, p. 27-42, 2017. ISSN 1808-057X. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S1519-70772017000100027&lng=en&nrm=iso&tlng=pt. Acesso em: 25 set. 2019. DOI: https://doi.org/10.1590/1808-057x201702590.

CARDOSO, C. B. Efeitos da política de cotas na Universidade de Brasília: uma análise do rendimento e da evasão. Dissertação de Mestrado. Faculdade de Educação da Universidade de Brasília, Brasília, 2008. Disponível em: https://repositorio.unb.br/handle/10482/1891. Acesso em: 28 set. 2019.

GARCIA, R. Novos olhares sobre a alfabetização. São Paulo: Cortez, 2008.

GISI, M. L. A Educação Superior no Brasil e o caráter de desigualdade do acesso e da permanência. Diálogo Educacional, Curitiba, v. 6, n. 17, p. 97-112, 2006. Disponível em: https://periodicos.pucpr.br/index.php/dialogoeducacional/article/view/6740. Acesso em: 25 ago. 2019. DOI: https://doi.org/10.7213/rde.v6i17.6740.

GOMES, J. B. A recepção do instituto de ação afirmativa pelo direito constitucional brasileiro. In: SANTOS, S. A. Ações Afirmativas e combate ao racismo nas Américas. Brasília, SECAD/UNESCO, 2005. p. 47-82. Disponível em: http://pronacampo.mec.gov.br/images/pdf/bib_volume5_acoes_afirmativas_e_combate_ao_racismo_nas_americas.pdf. Acesso em: 07 jul. 2019. DOI: https://doi.org/10.11606/issn.2316-9133.v16i16p237-238.

HAAS, C. M.; LINHARES, M. Políticas públicas de ações afirmativas para ingresso na educação superior se justificam no Brasil? Rev. Bras. Estud. Pedagog., v. 93, n. 235, p. 836-863, dez. 2012. ISSN 2176-6681. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S2176-66812012000400015&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em: 20 ago. 2019. https://doi.org/10.1590/S2176-66812012000400015.

LEITE, M. S.; SILVA, V. S. Cotas raciais no ensino médio: processos de identificação e diálogo intercultural crítico. Revista de Educação PUC Campinas, v. 21, p. 295-310, 2016. DOI: https://doi.org/10.24220/2318-0870v21n3a3442.

LUDKE, M.; ANDRE, M. E. D. A Pesquisa em Educação: abordagens qualitativas. 1. ed. São Paulo: Editora Pedagógica e Universitária, 1986.

MINAYO, M. C. S. (org.). Pesquisa social: teoria, método e criatividade. 29. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2010.

NASCIMENTO, I. F. Lei de cotas no ensino superior: desigualdades e democratização do acesso à universidade. Dissertação de Mestrado. Americana: Centro Universitário Salesiano de São Paulo, 2016. Disponível em: https://unisal.br/wp-content/uploads/2017/04/Disserta%C3%A7%C3%A3o_Ilca-Freitas-Nascimento.pdf. Acesso em: 15 ago. 2019.

SANTOS, H. et al. Políticas públicas para a população negra no Brasil. ONU, 1999. [Relatório ONU]

SAVIANI, D. Escola e democracia. Campinas: Autores Associados, 2008.

SEVERINO, A. J. Metodologia do Trabalho Científico. São Paulo: Cortez, 2007.

SILVA, V. S. Jovens negros no Colégio Pedro II: ações afirmativas e identificação racial. Dissertação de Mestrado em Educação. Rio de Janeiro: Universidade do Estado do Rio de Janeiro, 2015. Disponível em: http://www.proped.pro.br/teses/teses_pdf/2013_1-1079-ME.pdf. Acesso em: 14 set. 2019. DOI: https://doi.org/10.14507/epaa.v22n59.2014

SOUSA, A. S. Q.; MACIEL, C. E. Expansão da Educação Superior: permanência e evasão em cursos da Universidade Aberta do Brasil. Educação em revista, Belo Horizonte, v. 32, n. 4, p. 175-204, 2016. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-46982016000400175&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 02 ago. 2019. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/0102-4698161689.

Downloads

Publicado

2021-07-23

Como Citar

Andrade, L. V., Silva, R. F. da ., & Silva, R. M. F. . (2021). Sistema de cotas no ensino superior: uma análise sobre ingresso e evasão. Revista Educação E Políticas Em Debate, 10(2), 955–969. https://doi.org/10.14393/REPOD-v10n2a2021-58752

Edição

Seção

Artigos de Demanda Contínua