ESPACIALIZAÇÃO DA SUSCETIBILIDADE À INUNDAÇÃO NA BACIA HIDROGRÁFICA DO ARROIO DEMÉTRIO, GRAVATAÍ - RS

Conteúdo do artigo principal

Renata Pacheco Quevedo
Tássia Fraga Belloli
Guilherme Garcia de Oliveira
Laurindo Antonio Guasselli
Cecília Bálsamo Etchelar
João Paulo Brubacher

Resumo

As inundações são fenômenos naturais que possuem uma distribuição temporal irregular, possibilitando a expansão populacional nesse tipo de região, o que, aliado a falta de planejamento, torna-se uma das principais causas de desastres. A bacia hidrográï¬ca do arroio Demétrio encontra-se na porção Leste do município de Gravataí, localizado no estado do Rio Grande do Sul, onde se veriï¬ca um intenso processo de ocupação próximo às suas margens, locais consequentemente suscetíveis a inundações. Esse estudo tem como objetivo espacializar as áreas suscetíveis à ocorrência de inundações na bacia do arroio Demétrio, por meio da integração entre um modelo hidrológico aplicável em pequenas bacias hidrográï¬cas e dados obtidos por sensoriamento remoto e geoprocessamento. Para alcançar os objetivos propostos, este estudo compreendeu, primeiramente, a aquisição de dados para a modelagem hidrológica por meio da extração de parâmetros físicos da bacia, usando bases cartográï¬cas digitais e geotecnologias. Posteriormente foi realizada a simulação hidrológica, por meio da utilização do modelo chuva-vazão da Soil Conservation Service (SCS, 1986) e o modelo de propagação da onda de cheia Muskingum-Cunge (CUNGE, 1969), na sua versão não linear. A última etapa deste trabalho consistiu na espacialização das áreas inundáveis na bacia para uma precipitação extrema com tempo de retorno de 50 anos, o que resultou em um mapa de áreas suscetíveis a inundações. Também foram mapeadas as áreas construídas, a ï¬ m de relacionar as áreas suscetíveis àquelas ocupadas. A partir das modelagens, foi elaborado um mapa de áreas suscetíveis a inundações. Por ï¬ m, fez-se um mapeamento da evolução das áreas ediï¬cadas na bacia, com posterior confecção de mapa de comparação entre áreas ediï¬cadas e suscetíveis a inundações. Assim, veriï¬ca-se que este estudo poderá servir de base para futuros estudos relacionados a vulnerabilidade e a risco nas áreas atingidas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Detalhes do artigo

Como Citar
PACHECO QUEVEDO, R.; FRAGA BELLOLI, T.; GARCIA DE OLIVEIRA, G.; GUASSELLI, L. A.; BÁLSAMO ETCHELAR, C.; BRUBACHER, J. P. ESPACIALIZAÇÃO DA SUSCETIBILIDADE À INUNDAÇÃO NA BACIA HIDROGRÁFICA DO ARROIO DEMÉTRIO, GRAVATAÍ - RS. Revista Brasileira de Cartografia, [S. l.], v. 69, n. 7, 2018. DOI: 10.14393/rbcv69n7-43994. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/revistabrasileiracartografia/article/view/43994. Acesso em: 3 dez. 2022.
Seção
Artigos
Biografia do Autor

Renata Pacheco Quevedo, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Geógrafa, Mestranda em Sensoriamento Remoto Laboratório de Geoprocessamento e análise ambiental - LAGAM Centro Estadual de Pesquisa em Sensoriamento Remoto - CEPSRM Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS

Tássia Fraga Belloli, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Geógrafa, Mestranda em Sensoriamento Remoto Laboratório de Geoprocessamento e análise ambiental - LAGAM Centro Estadual de Pesquisa em Sensoriamento Remoto - CEPSRM Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS

Guilherme Garcia de Oliveira, Centro Universitário Univates

Professor e Pesquisador do Centro Universitário Univates. Programa de Pós-Graduação em Sistemas Ambientais Sustentáveis - PPGSAS. Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas - CETEC. Geógrafo, Doutor em Recursos Hídricos e Saneamento Ambiental pela UFRGS.

Laurindo Antonio Guasselli, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Bacharel e Licenciado em Geografia, Mestre em Sensoriamento Remoto e Doutor em Recursos Hídricos e Saneamento Ambiental pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Professor Associado do Dep. de Geografia, do Instituto de Geociências e professor do Programa de Pós-Graduação em Geografia e do Pós-Graduação em Sensoriamento Remoto da UFRGS. Coordenador do Laboratório de Geoprocessamento e análise ambiental - LAGAM

Cecília Bálsamo Etchelar, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Geógrafa, Mestranda em Sensoriamento Remoto Laboratório de Geoprocessamento e análise ambiental - LAGAM Centro Estadual de Pesquisa em Sensoriamento Remoto - CEPSRM Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS

João Paulo Brubacher, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

João Paulo Brubacher Bacharel em Geografia - UFRGS Mestre em Sensoriamento Remoto- UFRGS Doutorando em Sensoriamento Remoto - UFRGS Centro Estadual de Pesquisa em Sensoriamento Remoto - CEPSRM Laboratório de Geoprocessamento e análise ambiental - LAGAM

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)