Os lados do círculo em "Os três nomes de Godofredo", de Murilo Rubião

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/LL63-v34n2a2018-7

Palavras-chave:

Geometria, Círculo, Circunferência, Murilo Rubião

Resumo

Este trabalho se pauta na investigação da figura geométrica do círculo no conto "Os três nomes de Godofredo", de Murilo Rubião. Para isso, dialogamos com diversas áreas do saber (Matemática, Artes Plásticas, Física, Psicologia, entre outras) e dividimos o trabalho nos seguintes tópicos: 1) Andando em círculos: o ciclo labiríntico do espaço, da ação e do tempo (abarca tanto as ações repetitivas dos personagens e os seus deslocamentos circulares, quanto o tempo que se aproxima do mítico, no qual passado, presente e futuro constituem um só tempo); 2) Circunferência retabular (resgate da ideia de "tudo ao mesmo tempo e agora", todos os eventos expostos num mesmo plano); 3) Círculo escrito, circunscrito (análise das menções às figuras circulares e a tudo o que remete a elas); 4) Circuito em série: a relação texto e epígrafe (abrange a influência recíproca entre as epígrafes e a narrativa abordada, num jogo circular infinito). Assim, nos foram úteis, principalmente, os estudos de Robert Cumming (1996), de Gotthold Ephraim Lessing (1998), de Carl Gustav Jung (2008) e de Jorge Schwartz (1981). No que concerne aos resultados, assinalamos que o círculo funciona como elemento norteador do conto ora analisado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Raul da Rocha Colaço, Universidade Federal de Pernambuco

Mestrando do curso de Teoria da Literatura do Programa de Pós-graduação em Letras da Universidade Federal de Pernambuco, onde realiza a pesquisa "As ruínas circulares de Amilcar Bettega Barbosa e de Murilo Rubião", na qual se dedica a investigar a figura geométrica do círculo em ambos autores.

Referências

ALIGHIERI, D. A divina comédia. Introdução, tradução e notas de Vasco Graça Moura. Edição bilíngue. São Paulo: Editora Landmark, 2005.

BARBIERI, V. Dos veces el mismo rostro. In: CÓCARO, N. (Org.). Cuentos fantásticos argentinos. Buenos Aires: Emecé, 1960. p. 43-45.

BÍBLIA online. Disponível em https://www.bibliaonline.com.br/acf/gn/3. Acesso em 15 abril 2017.

BORGES, J. L. El Aleph. In: ______. El Aleph. Barcelona: Biblioteca de la Literatura Universal, 2000. p. 123-136.

______. Obras completas de Jorge Luis Borges. São Paulo: Globo, 1999. v.1.

CASARES, A. B. La invención de Morel. Buenos Aires: Emecé, 1968.

CORTÁZAR, J. Alguns aspectos do conto. In: ______. Valise de cronópio. Tradução Davi Arriguci Jr. e João Alexandre Barbosa. São Paulo: Perspectiva, 2006. p. 147-163.

CUMMING, R. Para entender a Arte. Tradução Isa Maria Lando. São Paulo: Ática, 1996.

HERNÁNDEZ, F. O cavalo perdido. In: ______. O cavalo perdido e outras histórias. Seleção, tradução e posfácio David Arrigucci Jr. São Paulo: Cosac Naify, 2006. p. 17-65.

JUNG, C. G. et al. O homem e seus símbolos. Tradução de Maria Lúcia Pinho. 5.ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2008.

LESSING, G. E. Laocoonte ou sobre as fronteiras da Pintura e da Poesia. Introdução, tradução e notas Márcio Seligmann-Silva. São Paulo: Iluminuras,1998.

MOUAWAD, W. Incêndios. Tradução de Angela Leite Lopes. Rio de Janeiro: Cobogó, 2013.

NEJAR, C. Os mágicos da ficção. In: ______. História da Literatura Brasileira: da carta de Caminha aos contemporâneos. São Paulo: Leya, 2011. p. 747-795.

PANDU, P.; PANDU, A. Que nome darei ao meu filho?: influência do nome, data do santo, diminutivos, etimologia, significado, variantes, história. 23.ed. Rio de Janeiro: Ediouro, 1999.

PARÓQUIA Sagrada Família Taquara. Disponível em <http://www.sagradafamilia-taquara .com.br/index.php/catequese/48-as-15-estacoes-da-via-sacra. Acesso em 24 maio 2017.

PAULINAS: a comunicação a serviço da vida. Disponível em https://www.paulinas.org.br/l oja/via-sacra-15-estacoes. Acesso em 24 maio 2017.

POUND, E. ABC da Literatura. Tradução de José Paulo Paes e de Augusto de Campos. 12. ed. São Paulo: Cultrix, 2013.

QUASE-SER-TÃO. O altar de Grünewald: exaltação religiosa. Disponível em http:// www .quasesertao.com/2012/03/o-altar-de-grunewald-exaltacao.html. Acesso em 14 maio 2017.

RUBIÃO, M. O ex-mágico: contos. Rio de Janeiro: Editora Universal, 1947.

______. Os dragões e outros contos. Belo Horizonte: Movimento-Perspectiva, 1965.

______. Murilo Rubião. In: _____. O pirotécnico Zacarias. São Paulo: Ática, 1974. p. 3-5.

______. A casa do girassol vermelho. São Paulo: Ática, 1978.

SCHWARTZ, J. Murilo Rubião: a poética do uroboro. São Paulo: Ática, 1981.

______. Murilo Rubião: um clássico do conto fantástico. In: ______. RUBIÃO, M. O pirotécnico Zacarias e outros contos. São Paulo: Companhia das Letras, 2006. p. 101-110.

WIKIPÉDIA. Retábulo de São Jorge (reconstrução). Disponível em https://pt.wikipedia. org/wiki/Bernat_Martorell#/media/File:Martorell-retaule_jordi.jpg. Acesso em 12 maio 2017.

Downloads

Publicado

2018-12-27

Como Citar

COLAÇO, R. da R. Os lados do círculo em "Os três nomes de Godofredo", de Murilo Rubião. Letras & Letras, [S. l.], v. 34, n. 2, p. 102–123, 2018. DOI: 10.14393/LL63-v34n2a2018-7. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/letraseletras/article/view/39616. Acesso em: 5 dez. 2022.