A escola unitária e o papel da filosofia da educação na nova ordem mundial

Autores

  • Rosemary Dore Soares

DOI:

https://doi.org/10.14393/REVEDFIL.v11n21/22a1997-886

Palavras-chave:

Politica Educacional , Filosofia da Educação, Organização do Trabalho, Formações Técnicas e Científicas

Resumo

Neste ensaio aborda-se recentes transformações nas esferas econòmica, social, politica e ideológica, em nivel internacional, caracterizando uma "nova ordem mundial". onde emergem novas formas de organização do trabalho. Nesse quadro, é recolocado o ideal de unidade entre as formações técnica e cientifica, principio formativo que já estava presente na proposta educacional burguesa, a "escola nova", e na socialista, a "escola unitaria" Entretanto, nem o capitalismo e nem o "socialismo real" puderam concretizá lo, devido às contradições sociais que essas sociedades não conseguiram superar. Tendo em vista a reapresentação desse. principio, fundando-se em novas demandas do capitalismo, propõe-se discutir o papel da escola unitária e da Filosofia da Educação nesse novo contexto social, considerando-se que o tema da formação geral é parte integrante dos seus conteúdos.

 

ABSTRACT:

 

This text approaches the transformations in the economic, social, political and ideological spheres, at international level, characterizing a "new world order", and new emerging forms of organization of work. Studies already completed on the subject indicate that the more modern industrial relationships make demands on the multiskilled worker, replacing the ideal of unity between the technical and scientific forms. This formative principle already existed both in the bourgeoisie education proposal, the "new school". Neither capitalism nor real socialism, meanwhile, could provide this principle, owing to social contradictions that these societies could not overcome. Considering that this principle is once more the order of the day, now based on the current the demands of capitalism, we propose to discuss the role of the Unitary school in this new social context. We also focus on the role of Philosophy of Education, because a scientific education is part of its content, i. e, part of an unitary education.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BARATTA, G. e CATONE, A. Tempi moderni: Gramsci e la critica dell americanismo. Roma, Edizione Associate, 1989.

BRAGA, U.S. O fordismo e a racionalização do trabalho no Brasil. In: Novos Rumos (10-11-12). São Paulo, Novos Rumos, 1988, p. 131-152

BORZEIX, A. Les syndicats et l'organisation du travail. In LINHART, R. et al. Division du travail, Paris, Galilcé, 1978, p. 255-267.

CARUSO, L. Politicas de formação profissional: elementos para discussão. In MACHADO, L. et al. Trabalho e educação. Campinas, S.P.: Papirus: Cedes, São Paulo: Ande: Anped, 1992, p. 129-134.

CARVALHO, R. Q. Capacitação tecnológica, revalorização do trabalho e educação. In: FERRETI, C. J. et al. (org.) Novas tecnologias, trabalho e educação: um debate multi disciplinar Petrópolis, Rio de Janeiro, Vozes. 1994, p. 93-123.

CORIAT, B. Differenciation et segmentation de la force de travail dans les industries de process. In LINHART, R. et al. Division du travail, Paris, Galilee, 1978, p. 109-124.

COUTINHO, C. N.Gramsci Porto Alegre. L&PM. 1981.

DADOY, M. La polyvalence ouvrière et sa remuneration. In: LINHART, R. et al Division chu travail, Paris, Galilee, 1978, p. 81-92.

DEMIROVIC, Alex. Il reclutamento degli intellettualli nel fordismo e nel post fordismo. In: BARATTA, G. e CATONE, A. Tempi moderni: Gramsci e la critica dell americanismo. Roma. Edizione Associate, 1989, p. 270 277

FRIGOTTO, G. Trabalho e educação: formação técnico-profissional em questão. In: Universidade e sociedade (5), São Paulo, ANDES, 1993, p. 38-42.

FRIGOTTO, G. As mudanças tecnológicas e educação da classe trabalhadora: politecnia, polivalência ou qualificação profissional. In: MACHADO, L et al. Trabalho e educação. Campinas, S.P. Papirus: Cedes: São Paulo: Ande: Anped. 1992, p. 45-52.

FROSINI, Fabio. La crise del marxismo nella critica di Gramsci a Benedetto Croce. In: BARATTA, G. e CATONE, A. Tempi moderni: Gramsci e la critica dell americanismo, Roma, Edizione Associate, 1989, p. 126 148.

MAGNOLI, Demetrio. Da guerra fria a détente: politica internacional contemporânea. Campinas, SP, Papirus, 1988.

HAMMER, Michael e CHAMPY. James. Reengenharia. Rio de Janeiro. Campus, 1994.

HAUG, W. F. Il duplice voto del fordismo e il método gramsciano. In: BARATTA, G. e CATONE, A. Tempi moderni: Gramsci e la critica dell americanismo. Roma, Edizione Associate, 1989, p. 257-263.

HIRATA, Helena. Da polarização das qualificações ao modelo da competência. In: FERRETI, C. J. et al. (org.) Novas tecnologias, trabalho e educação: um debate multi disciplinar Petrópolis, Rio de Janeiro, Vozes, 1994. p. 124-138.

HOBSBAWM, E. Adeus a tudo aquilo. In: BLACKBURN, R. (org.) Depois da queda: o fracasso do comunismo e o futuro do socialismo Rio de Janeiro. Paz e Terra, 1992, p. 93-106.

KERSCHENSTEINER, G. La escuela del trabajo. In: LUZURIAGA, L. Ideas pedagógicas del siglo XX. Buenos Aires. Losada, 1961

KURTZ, R. O colapso da modernização. Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1993.

KURTZ, R. O retorno de potemkin, Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1993.

LIEDKE, E. R. Inovação tecnológica e ação sindical nas indústrias metalo mecánica e eletro-eletrônica no Rio Grande do Sul. In: Revista educação e sociedade (41). Campinas: Papinus, 1992, p. 21-27.

MATTOSO, J. E. Notas sobre a terceira revolução industrial, crise e trabalho no Brasil. In: SOARES, R. M. (org.) Gestão da qualidade: tecnologia e participação, Brasilia: CODEPLAN, 1992, p. 179-190.

PAIVA, Vanilda. Produção, qualificação e curriculos. In Educação e sociedade, Campinas, Papirus, 1990, p. 37-40.

PAIVA, Vanilda. Produção e qualificação para o trabalho: uma revisão da bibliografia internacional. In: DIAS, Fernando Correia (org.). Ensino das humanidades: a modernidade em questão. São Paulo, Cortez, Brasilia SENEB, 1991, p. 19-103.

PAIVA, Vanilda. Produção e qualificção para o trabalho. In: FRANCO, M.L. e ZIBAS, D. (org.). Final do século. São Paulo, Cortez, 1990, p. 95-122.

RICHETTO, P. Gramsci e Taylor: dalla filologia dei fatti alla direzione consapevole del mutamento. Probleme aporie. In: BARATTA, G. e CATONE, A. Temps moderni: Gramsci e la critica dell americanismo. Roma, Edizione Associate. 1989, p. 68-79.

RUFFIER. J. L'enrichissement des taches: une reponse a la pression ouvrière. In LINHART, R. et al. Division du travail, Paris, Galilee, 1978, p. 47-58.

SACCARDO, Cleusa e LINO. Helio FC. Novas técnicas de organização e a tecnologia no capitalismo. In: BRUNO. Lúcia e SACCARDO, Cleusa (coord.) Organização, trabalho e tecnologia, São Paulo, Atlas, 1986, p. 89-100

SALERNO, Trabalho e organização na empresa industrial integrada e flexivel. In: FERRETI, C. J. et al. (org.) Novas tecnologias, trabalho e educação: um debate multi disciplinar. Petrópolis, Rio de Janeiro, Vozes, 1994, 54-76

SALVADORI, Massimo L. L'utopia caduta: storia del pensiero comunista da Lenin a Gorbaciov. Roma-Bari, Laterza, 1992.

SAVIANI, D. O trabalho como principio educativo frente às novas tecnologias. In: FERRETI, C. J. et al. (org.) Novas tecnologias, trabalho e educação um debate multi disciplinar. Rio de Janeiro, Vozes, 1994, p. 147-164.

SAVIANI, D. Sobre a concepção de politecnia, Rio de Janeiro, FioCruz, 1989.

SEGNINI, L. R. Controle e resistência nas formas de uso da forca de trabalho em diferentes bases técnicas e sua relação com educação. In: MACHADO, L. et al. Trabalho e educação Campinas, S.P: Papirus: Cedes; São Paulo: Ande: Anped, 1992, p. 59-68

SOARES, R. M. (org.) Gestão da qualidade: tecnologia e participação. Brasilia: CODEPLAN, 1992.

SOARES, Rosemary D. A concepção gramsciana do Estado e o debate sobre a escola. Tese de doutoramento. São Paulo, PUC, 1992 (mimco).

Downloads

Publicado

2008-10-03

Como Citar

Soares, R. D. (2008). A escola unitária e o papel da filosofia da educação na nova ordem mundial. EDUCAÇÃO E FILOSOFIA, 11(21/22), 57–76. https://doi.org/10.14393/REVEDFIL.v11n21/22a1997-886