O LIVRO DIDÁTICO DE HISTÓRIA: ESCOLHAS, USOS E PERCEPÇÕES DE PROFESSORES E ALUNOS NO COTIDIANO ESCOLAR

Autores

  • Isaíde Bandeira da Silva Universidade Estadual do Ceará (UECE)

Palavras-chave:

Livro Didático, Programa Nacional do Livro Didático (PNLD), Ensino de História.

Resumo

O livro didático faz parte da cultura material da maioria das escolas públicas brasileiras por meio do Programa Nacional do Livro Didático. Sendo assim, um dos objetivos pesquisados foi identificar e analisar o processo de escolha dos livros didáticos no Estado do Ceará, relacionando-o com os usos que se faz deste instrumento no cotidiano. Tivemos como espaço de pesquisa quatro escolas públicas; em cada escola, uma turma de 6º ano. Como parte do procedimento metodológico, realizamos entrevistas, questionários e observação direta durante as aulas de História do ano de 2008. Finalizamos com uma "roda de conversa". Utilizamos como categoria de análise o conceito de "apropriação", de Chartier, as categorias de "estratégias e táticas", de Certeau, o conceito de "cultura escolar" cunhado por Julia. Percebemos que, em geral, apenas o texto principal de cada capítulo é trabalhado. Então, apesar das transformações teóricas e gráficas na produção do livro didático, este é subutilizado.

Referências

ANDRÉ, Marli Eliza Dalmazo Afonso de. Pesquisa no Cotidiano Escolar. In: FAZENDA, Ivani. (Org.). Metodologia da Pesquisa Educacional. São Paulo: Cortez, 1991.

BOGDAN, Robert e BIKLEN, Sari. Investigação Qualitativa em Educação. Portugal: Porto Editora, 1991.

CERRI, Luís Fernando; FERREIRA, Ângela Ribeiro. Notas Sobre as Demandas Sociais de Representação e os Livros Didáticos de História. In: OLIVEIRA, Margarida Maria Dias de; STAMATTO, Maria Inês Sucupira (Org.). O Livro Didático de História: políticas educacionais, pesquisas e ensino. Natal: EDUFRN, 2007.

CERTEAU, Michael de. A Invenção do Cotidiano: 1. Artes de Fazer. Tradução de Ephraim Ferreira Alves. Rio de Janeiro: Vozes, 1994.

CHARTIER, Roger. A História Cultural: entre práticas e representações. Tradução de Maria Manuela Gallardo. Lisboa; Difel, 1990.

______. A Ordem dos Livros: leitores, autores e bibliotecas na Europa entre os séculos XIV e XVIII. Tradução de Mary Del Priori. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 1999.

CHARTIER, Roger; ROCHE, Daniel. O Livro: uma mudança de perspectiva". In: LE GOFF, Jacques; NORA, Pierre. (Org.). Fazer História: novos objetos. 4. ed. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1995. v. 3.

CHOPPIN, Alain. História dos livros e das edições didáticas: sobre o estado da arte. Educação e Pesquisa, São Paulo, v.30, n. 3, p. 549-566, set./dez. 2004.

COELHO, Araci Rodrigues. Escolarização: uma perspectiva de análise dos livros didáticos da história". In: ARIAS Neto, José Miguel (Org.). Dez Anos de Pesquisas em Ensino de História. Londrina: AtritoArt, 2005.

COSTA, Ângela Maria Soares da. Prática Pedagógica e Tempo Escolar: o uso do livro didático no ensino de História. 1997. 94f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Pontifícia Universidade Católica, São Paulo, 1997.

FUNARI, Pedro Paulo. A Renovação da História Antiga. In: KARNAL, Leandro (org.). História na Sala de Aula: conceitos, práticas e propostas. São Paulo: Contexto, 2003.

GATTI Júnior, Décio. Professores Universitários que Escrevem Livros Didáticos: análise de depoimentos de autores brasileiros contemporâneos. História e Ensino: Revista do Laboratório de Ensino de História, Londrina, v. 9, n.1, p. 63-96. 2003.

______. A Escrita Escolar da História: livro didático e ensino no Brasil (1970-1990). Bauru, São Paulo: Edusc; Uberlânida: Edufu, 2004.

GRESSLER, Lori Alice. Pesquisa Educacional: importância, modelos, validade, variáveis, hipóteses, amostragem, instrumentos. 3. ed. São Paulo: Loyola, 1989.

HALLEWELL, Laurence. O Livro no Brasil: sua história. Tradução de Maria da Penha Villalobos e Lólio Lourenço de Oliveira. São Paulo: T.A. Queiroz, 1985.

JOHNSEN, Egil Borre. Libros de Texto en el Calidoscópio - estúdio crítico de la literatura y la investigación sobre los textos escolares. Barcelona: Ediciones Pomares; Corredor, S.A., 1996.

JULIA, Dominique. A Cultura Escolar como objeto histórico. REVISTA Brasileira de História da Educação. Campinas, v. 1, n. 1, p. 9-43, jan./ jun. 2001.

LAVILLE, Christian e DIONNE, Jean. A Construção do Saber: manual de metodologia da pesquisa em ciências humanas. Tradução de Heloísa Monteiro e Francisco Settineri. Porto Alegre: Editora Artes Médicas Sul Ltda; Belo Horizonte: Editora UFMG, 1999.

LÃœDKE, Menga. Pesquisa em Educação: abordagens qualitativas. São Paulo: EPU, 1986.

MAUAD, Ana Maria e KNAUSS, Paulo. Memória em Movimento: a experiência videográfica do LABHOI/UFF. História Oral: Revista da Associação Brasileira de História Oral. Rio de Janeiro, v. 9, n. 1,jan./jun. 2006.

MUNAKATA, Kazumi. Produzindo Livros Didáticos e Paradidáticos. História e Filosofia da Educação. 1997. 218f. Tese (Doutorado em Educação) - Faculdade de Educação, Pontifícia Universidade de São Paulo, 1997.

OLIVEIRA, Itamar Freitas de. et al. A Ação do PNLD em Sergipe e a Escolha do Livro Didático de História (2005/2007: exame preliminar. In. OLIVEIRA, Margarida Maria Dias de; STAMATTO, Maria Inês Sucupira (Org.). O Livro Didático de História: políticas educacionais, pesquisas e ensino. Natal: EDUFRN, 2007.

OLIVEIRA, Sandra Regina Ferreira de Oliveira. Educação Histórica e a Sala de Aula: o processo de aprendizagem em alunos das séries iniciais do ensino fundamental. 2006. 274f. Tese (Doutorado em História) - Faculdade de História, Universidade de Campinas, Campinas, 2006.

PENIN, Sonia T. de Sousa. A Aula: espaço de conhecimento, lugar de cultura. Campinas, São Paulo: Papirus, 1994.

RÃœSEN, Jörn. Razão Histórica: teoria da história - fundamentos da ciência história. Tradução de Estevão de Rezende Martins. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 2001.

SPOSITO, Maria Encarnação Beltrão. Livros Didáticos de Geografia e História: avaliação e pesquisa. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2006.

TIMBÓ, Isaíde Bandeira. O Livro Didático de História e a Formação Docente: uma reflexão necessária. In: OLIVEIRA, Margarida Maria Dias de; STAMATTO, Maria Inês Sucupira (Org.). O Livro Didático de História: políticas educacionais, pesquisas e ensino. Natal: EDUFRN, 2007.

VIGOTSKI, Lev Semenovich. A Formação Social da Mente: o desenvolvimento dos processos psciológicos superiores. Tradução José Cipolla Neto, Luís Silveira Menna Barreto, Solange Castro Afeche. 6. Edição. São Paulo: Martins Fontes, 1998.

Data de registro: 17/08/2010

Data de aceite: 16/02/2011

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Isaíde Bandeira da Silva, Universidade Estadual do Ceará (UECE)

Professora de Ação Educativa Patrimonial do Curso de História da Faculdade de Educação, Ciências e Letras do Sertão Central/Universidade Estadual do Ceará - UECE. Doutora em Educação: Currículo e Práticas Pedagógicas pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte - UFRN.

Downloads

Publicado

2012-07-19

Como Citar

Silva, I. B. da. (2012). O LIVRO DIDÁTICO DE HISTÓRIA: ESCOLHAS, USOS E PERCEPÇÕES DE PROFESSORES E ALUNOS NO COTIDIANO ESCOLAR. EDUCAÇÃO E FILOSOFIA, 26(52), 565–597. Recuperado de https://seer.ufu.br/index.php/EducacaoFilosofia/article/view/8033