De professores e carpinteiros

encontros e desencontros entre teoria e prática na construção da prática profissional

Autores

  • Maria Célia Cota Universidade Federal de São Carlos (UFSCar)

DOI:

https://doi.org/10.14393/REVEDFIL.v14n27/28a2000-742

Palavras-chave:

Educação, Filosofia, Teoria e Prática na Construção da Prática profissional

Resumo

Este estudo consiste numa discussão sobre teoria e prática. Aponta os encontros e desencontros entre uma e outra. Considera que os desencontros são decorrentes do senso comum e da interpretação de algumas tendências filosóficas. Os encontros são gerados pela superação das contradições, resultando em práxis que integram prática à teoria e teoria à prática. A partir disso, tenta esclarecer o fenômeno da construção do conhecimento prático no desenrolar de uma profissão. Para tanto, analisa o trabalho de um carpinteiro e de uma professora de Tecnologia Educacional. O texto tal como está estruturado, pode se constituir num instrumental teórico ao qual os professores, formadores de professores e outros profissionais podem recorrer para ilustrar como os conhecimentos práticos se constroem no percurso de uma profissão.

Palavras-chave: Educação; Filosofia; Teoria e Prática na Construção da Prática profissional.

Abstract: This study consists of a discussion about theory and practice. It points out the similarities and divergences are results of common sense and the interpretation of some philosophical trend. The similarities are generated by overcoming the contradictions, resulting in praxis, which integrate practice with theory and theory with practice. Consequently, it tries to clarify the phenomenon of building practical knowledge during the development of a profession. To this end it analyses the work of both a carpenter and an Educational Technology teacher. The text is structured in a way that it can work as a theoretical instrument which teachers, teacher trainers and other professionals can refer to illustrate how practical knowledge is built in the course of a carreer.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Célia Cota, Universidade Federal de São Carlos (UFSCar)

Professora Adjunta da Universidade Federal de São Carlos.

Referências

BARTHES, Roland. (1971). La Teorie: 13 interviews recueillis par la revue VH 101. Paris. p. 7-16.

BORNHEINN, Gerd Alberto. (1977). Dialética: teoria, práxis-ensaio para a crítica da fundamentação ontológica da Dialética. São Paulo: Universidade de São Paulo.

DUSSEL, Enrique D. (1977) Para uma ética da libertação latinoamericana: erótica e pedagógica. São Paulo: Loyola. Unimep. v.3.

FERREIRA, Maria Elisa de Mattos Pires. (1995). A escola: uma leitura na óptica de paradigmas emergentes. In.: SERBINO, Rachel Volpato e LIMA GRANDE, Maria Aparecida Rodrigues de (org.). A Escola e seus alunos: o problema da diversidade cultural. São Paulo: Editora Universidade Paulista (Seminários e debates). p. 121-134.

FIORI, Ernani Maria. (1986). Conscientização e educação. Educação & Realidade, Porto Alegre, v. 11, n.1, p. 3-10, jan.-jun.

FREIRE, Paulo. (1975). Extensão ou comunicação. Rio de Janeiro: Paz e Terra.

FREIRE, Paulo. (1990). Leitura da palavra, leitura do mundo. Rio de Janeiro: Paz e Terra.

GOERGEN, Pedro Laudinor. (1979). Teoria e prática: problemas básicos da educação. In: REZENDE, Antônio Muniz. Iniciação teoria e prática às ciências da educação. Petrópolis: Vozes.

GONÇALVES, Marcelino. (1990). Descrição de como construir referência através do trabalho. (Manuscrito).

GRAMSCI, A. (1991). Concepção dialética da história. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira.

KOSIK, Karel. (1976). Dialética do concreto. Rio de Janeiro: Paz e Terra.

https://doi.org/10.1007/978-94-010-1520-2_1

https://doi.org/10.1007/978-94-011-9766-3_4

https://doi.org/10.1007/978-94-011-9766-3_3

https://doi.org/10.1007/978-94-010-1520-2

https://doi.org/10.1007/978-94-010-1520-2_2

https://doi.org/10.1007/978-94-011-9766-3

https://doi.org/10.1007/978-94-011-9766-3_2

https://doi.org/10.1007/978-94-010-1520-2_4

https://doi.org/10.1007/978-94-011-9766-3_1

https://doi.org/10.1007/978-94-010-1520-2_3

LUCKESI, Cipriano Carlos. (1985). O Papel da Didática na Formação de Professores. In.: CANDAU, Vera Maria (org.). A didática em Questão, Petrópolis: Ed. Vozes. p. 23-30.

LYOTARD, Jean-François. (1971). La teorie: 13 interviews recueillis par la revue VH. 101. Paris, p. 73-92.

MARX, Karl. Para a crítica da economia política. São Paulo: Abril Cultural. Os Pensadores

MASCARELLO, Maria Sieczkuska. (1991). Realidade e práxis. 111.: Investigação em torno de Jesus de Nazaré: contribuição ao pensamento teológico latino americano. São Leopoldo-RS: Dissertação (Mestrado em Teologia) - Escola Superior de Teologia. Instituto Ecumênico de Pós-Graduação.

MELLO, Luzia Garcia. (1981). Uma visão crítica da tecnologia em educação: reflexão sobre a "Experiência Vivida". São Paulo: PUC. Dissertação (Mestrado em Educação).

MERLEAU-PONTY, M. (1994). Fenomenologia da percepção. São Paulo: Martins Fontes.

PEREIRA, Otaviano. (1990). O que é teoria. São Paulo: Brasiliense.

VAZQUEZ. Adolfo Sanchez. (1968). Filosofia da práxis. Rio de Janeiro: Paz e Terra.

Downloads

Publicado

2008-09-01

Como Citar

COTA, M. C. De professores e carpinteiros: encontros e desencontros entre teoria e prática na construção da prática profissional. Educação e Filosofia, Uberlândia, v. 14, n. 27/28, p. 203–222, 2008. DOI: 10.14393/REVEDFIL.v14n27/28a2000-742. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/EducacaoFilosofia/article/view/742. Acesso em: 23 jul. 2024.