Os conceitos de homem e de educação no Brasil no período do Estado Novo (1937-1945)

Autores

  • Adonia Antunes Prado Universidade Federal Fluminense (UFF)

DOI:

https://doi.org/10.14393/REVEDFIL.v15n30a2001-693

Palavras-chave:

Educação brasileira, História da educação, Sociologia da educação

Resumo

Abstract: The main objective of this work is to recover and analyse the concepts of Man and of education, during the period of the "Estado Novo", with the intention of explaining how some groups engaged in national politics represented the human condition and the role school played in the construction of a new Man. We understand that the "Estado Novo" was a period in Brazilian history in which were inaugurated very important changes in Brazil. These changes acted as matrix to many and very important fronts in public action. The supposition that thought has constructed ideas and concepts of Man according to social imperatives was taken as an important reference. During the "Estado Novo" the dominant theory insisted on the role school played in the construction of Men adapted to governmental projects, announcing new times and the need of a new school for the city and countryside.

Key words: Brazilian education, History of education, Sociology of education.

Resumo: O principal objetivo deste trabalho é recuperar e analisar conceitos de homem e de educação, no período do Estado Novo, com o intuito de clarificar as maneiras como alguns grupos comprometidos com as políticas nacionais representaram a condição humana e o papel da escola na construção de um homem novo. Entende-se que o Estado Novo foi um período da história brasileira em que foram inauguradas importantes modificações no Brasil. Estas atuaram como matrizes de inúmeras e importantíssimas frentes de atuação pública. Tomou-se como referencial o pressuposto de que o pensamento tem construído ideais e conceitos de homem a partir de necessidades sociais imperativas. No período Estado Novo, o discurso hegemônico afirmava o papel da escola na obra de construção de homens adaptados aos projetos governamentais, anunciando novos tempos e a necessidade de uma nova escola para a cidade e para o meio rural.

Palavras-chave: Educação brasileira, História da educação, Sociologia da educação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Adonia Antunes Prado, Universidade Federal Fluminense (UFF)

Professora da Faculdade de Educação – Universidade Federal Fluminense.

Referências

ARENDT, H. A condição humana. Rio de Janeiro: Forense, 1987.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE EDUCAÇÃO (ABE). Anais do Oitavo Congresso Brasileiro de Educação. Goiânia, jun. 1942. Rio de Janeiro, IBGE, 1944.

BASBAUN, L. História sincera da República. 4 ed. São Paulo: Alfa-Ómega, 1975/76. v.l.

BOMENY, H. M. B. Nacionalização do ensino. A gênesis da intolerância. In: Educação e política no Estado Novo. Rio de Janeiro: CPDOCFGV, 1982.

CORREIA LIMA. Mobilização moral e psíquica. Cultura Política. Rio de Janeiro, 5 (49), p. 44-78, fev. 1945.

FREI TAG, B. Possibilidades e limites de uma pedagogia de qualidade brasileira. In AA. VV. Anais da Semana Nacional de Educação para Todos. Brasília: MEC, Secretaria de Educação Fundamental, 1994. p. 55-65.

OLIVEIRA, L. L. Introdução. In: OLIVEIRA, L.L., VELLOSO, M.P. & GOMES, A.M.C. Estado Novo: ideologia e poder. Rio de Janeiro: Zahar, 1982.

PRADO, A. A. Conceitos de homem e de educação no Brasil no período Estado Novo (193 7-1945). Rio de Janeiro: Universidade Federal do Rio de Janeiro/Programa de Pós-Graduação em Educação, 1995a. Tese de Doutorado.

_____. Educação para a política do Estado Novo: um estudo dos conceitos e dos objetivos educacionais na Revista Cultura Política. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas/lnstituto de Estudos Avançados em Educação, 1982. Dissertação de Mestrado.

_____. Ruralismo Pedagógico no Brasil do Estado Novo. ESTUDOS, Sociedade e Agricultura. Rio de Janeiro, (4), p. 5-27, jul. 1995b.

RICARDO, C. Marcha para Oeste (A influência da "bandeira" na formação social e política do Brasil). Rio de Janeiro: José Olympio, 1940. 2 v.

SEYFERTH, G. Nacionalismo e identidade étnica. A ideologia germanista e o grupo étnico teuto-brasileiro numa comunidade do Vale do Itajaí. São Paulo: 1.1SP/ Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas/Departamento de Ciências Sociais, 1976. Tese de Doutorado.

VARGAS, G. A nova política do Brasil. Rio de Janeiro: José Olympio, 1938-1947. 11 v.

Downloads

Publicado

2008-08-18

Como Citar

PRADO, A. A. Os conceitos de homem e de educação no Brasil no período do Estado Novo (1937-1945). Educação e Filosofia, Uberlândia, v. 15, n. 30, p. 9–22, 2008. DOI: 10.14393/REVEDFIL.v15n30a2001-693. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/EducacaoFilosofia/article/view/693. Acesso em: 26 fev. 2024.