Por uma semiologia prazerosa de A Hermenêutica do Sujeito

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/REVEDFIL.v36n78a2022-66096

Palavras-chave:

Hermenêutica do sujeito, Foucault, Artes de viver, Aula

Resumo

Resumo: O presente ensaio inspirado na semiologia barthesiana tem por objetivo tematizar alguns desafios implicados no gesto aparentemente extemporâneo de escutar a escrita materializada no curso foucaultiano A Hermenêutica do sujeito. Trata-se de um exercício especulativo que, situando a educação no contexto das artes de viver, aborda o interesse crescente nas aulas ministradas por Foucault dedicadas à genealogia do sujeito implicada nas técnicas de si. Nesse percurso, defendemos que a atenção à escuta da voz que vem da escrita dessas aulas interfere diretamente na recepção crítica da ética do cuidado de si. No limite, o que se busca enfatizar é como o tema do cuidado de si emerge inseparável de um gesto pedagógico que resulta de um estado singular de enunciação do pensamento.

Palavras-chave: Hermenêutica do Sujeito; Foucault; Artes de Viver; Aula

For a pleasurable semiology of Hermeneutics of the Subject

Abstract: The present essay, inspired by Barthesian semiology, aims to discuss some of the challenges involved in the apparently extemporaneous gesture of listening to the writing materialized in the Foucauldian course The Hermeneutics of the Subject. This is a speculative exercise that, placing education in the context of the arts of living, addresses the growing interest in the classes taught by Foucault dedicated to the genealogy of the subject implicated in the techniques of the self. In this course, we argue that attention to listening to the voice that comes from the writing of these classes interferes directly in the critical reception of the ethics of the care of the self. In the limit, what we seek to emphasize is how the theme of the care of the self emerges inseparable from a pedagogical gesture that results from a singular state of enunciation of thought.

Key-words: Hermeneutics of the Subject. Foucault; Arts of Living; Class

Pour une sémiologie du plaisir de L'Herméneutique du sujet

Résumé: Le présent essai, inspiré de la sémiologie barthésienne, vise à thématiser certains des enjeux du geste apparemment extemporané d'écoute de l'écriture matérialisée dans le cours foucaldien L'Herméneutique du sujet. Il s'agit d'un exercice spéculatif qui, plaçant l'éducation dans le contexte des arts de vivre, aborde l'intérêt croissant pour les cours de Foucault consacrés à la généalogie du sujet impliqué dans les techniques du soi. Dans ce parcours, nous soutenons que l'attention portée à l'écoute de la voix qui émane de l'écriture de ces classes interfère directement avec la réception critique de l'éthique du souci de soi. A la limite, ce que nous cherchons à souligner, c'est comment le thème du souci de soi émerge inséparable d'un geste pédagogique qui résulte d'un état singulier d'énonciation de la pensée.

Mots-clés: Herméneutique du Sujet; Foucault ; Arts de Vivre; Leçon

Data de registro: 26/06/2022

Data de aceite: 04/11/2022

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alexandre Freitas, Universidade Federal de Pernambuco (UFPE)

Doutor em Sociologia pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Professor Adjunto do Departamento de Administração e Planejamento Educacional (DAEPE) do Centro de Educação da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). E-mail: alexkilaya@uol.com.br. Lattes: http://lattes.cnpq.br/5989326759915260. ORCID: https://orcid.org/0000-0001-5936-6638.

Adalgisa Ferreira, Universidade Federal de Pernambuco (UFPE)

Doutora em Educação pelo Programa de Pós-graduação em Educação da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Professora do Grupo Ser Educacional. E-mail: gisaleao@gmail.com. Lattes: http://lattes.cnpq.br/8868009612727703. Orcid: https://orcid.org/0000-0001-6889-4299.

Referências

AGAMBEN, Giorgio. O autor como gesto. In: AGAMBEN, Giorgio. Profanações. Belo Horizonte: Autêntica, 2007. p. 55-63.

ALMEIDA, Jonas Rangel. Técnica e ensino: um dilema existencial ou ético-político? Educação em Revista, Marília, v.17, n.2, p.97-114, Jul.-Dez., 2016. DOI: https://doi.org/10.36311/2236-5192.2016.v17n02.08.p97. Disponível em: https://revistas.marilia.unesp.br/index.php/educacaoemrevista/article/view/6232. Acesso em: 19 maio 2022.

ALMEIDA, Jonas Rangel. Governo, educação e inclusão: uma genealogia do reconhecimento à sombra de Foucault. 2016. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Filosofia e Ciências, Universidade Estadual Paulista, Marília, 2021.

AQUINO, Julio Groppa. A difusão do pensamento de Michel Foucault na educação brasileira: um itinerário bibliográfico. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v. 18, n. 53, p. 301-324, 2013. DOI: https://doi.org/10.1590/S1413-24782013000200004. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rbedu/a/8YPNJ6Yy6q5LSqKqgxDLbtt/. Acesso em: 19 maio 2023.

BARTHES, Roland. Novos ensaios críticos seguidos de O grau zero da escritura. São Paulo: Cultrix, 1974.

BARTHES, Roland. Roland Barthes por Roland Barthes. São Paulo: Estação Liberdade, 2003.

BARTHES, Roland. A câmara clara. São Paulo: Nova Fronteira, l980.

BARTHES, Roland. Aula. São Paulo: Cultrix, 2007.

BARTHES, Roland. Escritores e escreventes. In: BARTHES, Roland. Ensaios críticos. Lisboa: Edições 70, 1977. p. 205-215.

BARTHES, Roland. O grão da voz. São Paulo: Martins Fontes, 2004b.

BARTHES, Roland. O prazer do texto. São Paulo: Perspectiva, 2006.

BARTHES, Roland. O rumor da língua. São Paulo: Martins Fontes, 2004a.

BARTHES, Roland. S/Z. Paris: Seuil, l970.

BARTHES, Roland. Sade, Fourier, Loyola. Lisboa: Edições 70, 1979.

BROWN, Wendy. Nas ruínas do neoliberalismo: a ascensão da política antidemocrática no ocidente. São Paulo: Editora Filosófica Politeia, 2019.

CARDOSO JR, Hélio Rebello. Para que serve uma subjetividade? Foucault, tempo e corpo. Psicologia: reflexão e critica, São Paulo, v. 3, n. 18, p. 343-349, 2005. DOI: https://doi.org/10.1590/S0102-79722005000300008. Disponível em: https://www.scielo.br/j/prc/a/mgDJP8Myg7ZgxnnWGq8fcSQ. Acesso em: 19 maio 2023.

CASTRILLÓN, Humberto. Foucault, Pedagogo? Revista Educación y Pedagogía, Medellín, v. XV, n. 37, p. 201-216, 2003.

CHARTIER, Roger. A ordem dos livros: leitores, autores e bibliotecas na Europa entre os séculos XIV e XVIII. Brasília: EdUnB, 1994.

COSTA, Jurandir Freire. O sujeito em Foucault: estética da existência ou experimento moral? Tempo Social, São Paulo, v. 7, n. 1-2, p. 121-138, 1995. DOI: https://doi.org/10.1590/ts.v7i1/2.85213. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ts/a/Fm4VG6bqTpKLDBSqDr5pp4B. Acesso em: 19 maio 2023.

DELEUZE, Gilles. La subjetivación. Curso sobre Foucault. Buenos Aires: Catus, 2015.

DETIENNE, Marcel. Os gregos e nós. Uma antropologia comparada. São Paulo: Edições Loyola, 2008.

DOLAR, Mladen. A voice and nothing more. Cambridge: MIT Press, 2006. DOI: https://doi.org/10.7551/mitpress/7137.001.0001.

EWALD, François; FONTANA, Alessandro. Apresentação. In: FOUCAULT, Michel. A hermenêutica do sujeito. São Paulo: Martins Fontes, 2004. p. XV-XX.

FILORDI, Alexandre Filordi de. Foucault e a crítica à institucionalização da Educação: implicações para as artes de governo. Pro-Posições, v. 25, n. 2 (74), p. 103-120, maio/ago, 2014. DOI: https://doi.org/10.1590/S0103-73072014000200006.

FOUCAULT, Michel. História da loucura na Idade Clássica. São Paulo: Perspectiva, 1972.

FOUCAULT, Michel. A hermenêutica do sujeito. São Paulo: Martins Fontes, 2004a.

FOUCAULT, Michel. A ordem do discurso: aula inaugural no Collège de France, pronunciada em 2 de dezembro de 1970. 24. ed. São Paulo: Loyola, 2014.

FOUCAULT, Michel. Conversação com Michel Foucault. In: FOUCAULT, Michel. Estratégia poder-saber. Rio de Janeiro: Forense Editora, 2006. p. 13-25.

FOUCAULT, Michel. História da sexualidade: Uso do Prazeres. 12. ed. Rio de Janeiro: Graal, 2007.

FOUCAULT, Michel. L’archéologie du savoir. Paris: Gallimard, 1969.

FOUCAULT, Michel. Linguagem e literatura. In: MACHADO, Roberto. Foucault, a filosofia e a literatura. 3. ed. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 2005. p. 137-154.

FOUCAULT, Michel. O governo de si e dos outros. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2011b.

FOUCAULT, Michel. O que é um autor? Lisboa: Passagem, 1992.

FOUCAULT, Michel. Radioscopia de Michel Foucault. In: FOUCAULT, Michel. Arte, epistemologia, filosofia e história da medicina. Rio de Janeiro: Forense Editora, 2011a. p. 323-342.

FOUCAULT, Michel. Subjetividade e verdade: curso no Collège de France (1980-1981). São Paulo: WFM Martins Fontes, 2016.

FOUCAULT, Michel. Tecnologías del yo y otros textos afines. Barcelona: Editorial Paidós, 1990.

FOUCAULT, Michel. Verdade, poder e si mesmo. In: FOUCAULT, Michel. Ética, sexualidade, política: Ditos & escritos V. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2004b. p. 294-300.

GROS, Frederic. Situação do curso. In: FOUCAULT, Michel. A hermenêutica do sujeito: curso no Collège de France (1981-1982). São Paulo: Editora WMF Martins Fontes, 2004. p. 613-662.

HABERMAS, Jünger. A nova obscuridade: pequenos escritos políticos V. São Paulo: Editora Unesp, 2015.

HADOT, Pierre. ¿Qué es la filosofía antigua? México: Fondo de Cultura Económica, 1998.

HALPERIN, David. San Foucault: para uma hagiografia gay. Cordoba: Cuadernos de Litoral, 2000.

LAZZARATO, Maurizio. Fascismo ou revolução? O neoliberalismo em chave estratégica. São Paulo: N-1 Edições, 2019.

LAZZARATO, Maurizio. O intolerável do presente, a urgência da revolução: minorias e classes. São Paulo: n-1 edições, 2022.

LIBRANDI-ROCHA, Marília. Escutar a escrita: por uma teoria literária ameríndia. O eixo e a roda, São Paulo, v. 21, n. 2, p. 179-202, 2012. DOI: http://doi.org/10.17851/2358-9787.21.2.179-202. Disponível em: http://www.periodicos.letras.ufmg.br/index.php/o_eixo_ea_roda/article/view/3486. Acesso em: 19 maio 2023.

MACHADO, Roberto. Foucault, a filosofia e a literatura. 3. ed. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 2005.

MARIN-DIAZ, Dora Lilia; NOGUERA-RAMIREZ, Carlos Ernesto. O efeito educacional em Foucault. O governo, uma questão pedagógica? Pro-Posições, Campinas, v. 25, n. 2, p. 47-65, 2014. DOI: https://doi.org/10.1590/S0103-73072014000200003. Disponível em: https://www.scielo.br/j/pp/a/s3ST3DyMdXPTTwvMtQSTvBf. Acesso em: 19 maio 2023.

MARTY, Éric. Roland Barthes, o ofício de escrever: ensaio. Rio de Janeiro: DIFEL, 2009.

MUCHAIL, Salma Tannus. Foucault, mestre do cuidado. Textos sobre A hermenêutica do sujeito. São Paulo: Edições Loyola, 2011.

PAGNI, Pedro Angelo. Experiência estética, formação humana e arte de viver: desafios filosóficos à educação escolar. São Paulo: Edições Loyola, 2014.

PAGNI, Pedro Angelo; LOPES; Rodrigo Barbosa; SILVA, Divino José. (Orgs.). A experiência do pensar em educação: identidade ou diferença. Marília: Poiesis Editora, 2017. p.01-240.

PEÑA, Antonio. Foucault o de la revaloración del maestro como condición de la relación pedagógica y como modelo de formación. Una mirada pedagógica a la hermenêutica del sujeto. Revista Educación y Pedagogía, Medellín, v. XV, n. 37, p. 219-232, 2003.

POTTE-BONEVILLE, Mathieu. Um mestre sem verdade? Retrato de Foucault como estóico paradoxal. In: POTTE-BONEVILLE, Mathieu. Foucault 80 anos. Belo Horizonte: Autêntica, 2006. p. 129-150.

RAMÍREZ, Carlos Ernesto Noguera. O efeito pedagógico: sobre Foucault e Sloterdijk. Filosofia e teoria da educação, v. 49, n. 7, p. 720-733, 2017. DOI: https://doi.org/10.1080/00131857.2016.1204738.

RAMIREZ, Carlos Ernesto Noguera. Foucault professor. In: REUNIÃO ANUAL DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EM EDUCAÇÃO (ANPED), 31., 2008, Caxambu. Anais [...]. Caxambu: ANPED, 2008. p. 01-15.

RAMOS DO Ó, Jorge Ramos. “Ouvir falar o pensamento, aprender a falar o pensamento no interior da universidade: o testemunho dos “professores” Michel Certeau, Gilles Deleuze, Michel Foucault e Roland Barthes”, Rev. Bras. Educ., Rio de Janeiro, v. 24, 2019. DOI: https://doi.org/10.1590/s1413-24782019240021erratum. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rbedu/a/TVH4kpMbJzhppp6c9sf7bHn/?lang=pt. Acesso em: 19 maio 2023.

RAMOS DO Ó; Jorge Ramos; AQUINO, Julio Groppa. Em direção a uma nova ética do existir: Foucault e a experiência da escrita. Educação e Filosofia, Uberlândia, v. 28, n. 55, p. 199-231, 2014. DOI: https://doi.org/10.14393/REVEDFIL.issn.0102-6801.v28n55a2014-p199-231. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/EducacaoFilosofia/article/view/15010. Acesso em: 19 maio 2023.

REDEKER, Robert. Um Foucault surpreendente. Le Monde Diplomatique, [s. l.], 1 ago. 2001. Disponível em: https://diplomatique.org.br/um-foucault-surpreendente/ Acesso em: 19 jun. 2022.

ROCHLITZ, Rainer. Esthétique de l’existence. In: ROCHLITZ, Rainer. Michel Foucault – Philosophe. Paris: Seuil, 1989. p. 288-300.

RORTY, Richard. Contingency, irony, and solidarity. Cambridge: Cambridge University Press, 1989. DOI: https://doi.org/10.1017/CBO9780511804397.

SAMOYAULT, Tiphaine. Roland Barthes: biografia. São Paulo: Editora 34, 2021.

SOTO, Luís G. Barthes Filósofo. Galaxia: Vigo, 2015.

STRATHERN, Marilyn. No limite de uma certa Linguagem: Entrevista com Marilyn Strathern. Mana, Rio de Janeiro, v. 5, n. 2, p. 157-175, 1999. DOI: https://doi.org/10.1590/S0104-93131999000200007. Disponível em: https://www.scielo.br/j/mana/a/LfC9dp7jQCfCcH9VjMC8nJL. Acesso em: 19 maio 2023.

TAYLOR, Charles. Foucault, la liberté, la verité. In: TAYLOR, Charles. Michel Foucault: Lectures critiques. Bruxelles: Éditions Universitaires, 1989. p. 85-121.

VINCENT, Hubert. Foucault Educador: uma arte da escrita e um modelo de autoformação. Pro-Posições, Campinas, v. 25, n. 2, p. 25-46, 2014. DOI: https://doi.org/10.1590/S0103-73072014000200002. Disponível em: https://www.scielo.br/j/pp/a/hMwJtXsvscyJqRv4zYY7zJx. Acesso em: 22 maio 2023.

VIVEIROS DE CASTRO, Eduardo. Metafisicas Canibales: líneas de antropologia postestructural. Salamanca: Katz Editores, 2011. DOI: https://doi.org/10.2307/j.ctvm7bdz4.

ZAMORA, José. Diferencia y antagonismo: teoria crítica de la individualizacíon capitalista. In: PAGNI, Pedro Angelo; LOPES; Rodrigo Barbosa; SILVA, Divino José da (Orgs.). A experiência do pensar em educação: identidade ou diferença. Marília: Poiesis Editora, 2017. p. 89-112.

Downloads

Publicado

2023-01-04

Como Citar

FREITAS, A.; FERREIRA, A. Por uma semiologia prazerosa de A Hermenêutica do Sujeito. Educação e Filosofia, Uberlândia, v. 36, n. 78, p. 1519–1551, 2023. DOI: 10.14393/REVEDFIL.v36n78a2022-66096. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/EducacaoFilosofia/article/view/66096. Acesso em: 20 jul. 2024.

Edição

Seção

Dossiê "Educação, produção de subjetividade e cuidado de si: a atualidade de 'A hermenêutica do sujeito'"