Governamentalidade e memória: quando a reflexão se torna flexão

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/REVEDFIL.v37n79a2023-65631

Palavras-chave:

Governamentalidade, Memória, Reflexão, Flexão, Consciência

Resumo

Resumo: Analisaremos o conceito foucaultiano de governamentalidade e os seus impactos sobre a memória. Veremos como aquilo que Foucault chama de governo contém em si uma forma específica de conduzir os sujeitos ao exame das próprias consciências, direcionando-as para um objetivo pré-estabelecido. Trataremos de explicitar a articulação entre memória e reflexão a fim de verificarmos como o sujeito que examina a sua própria consciência é um sujeito que reflete, essa reflexão, no entanto, quando influenciada pelo governo, se torna aquilo que chamaremos de flexão. Em seguida, veremos como a flexão é um modo particular de memória da sociedade competitiva, uma memória que contém em seu íntimo a competitividade. Por fim, indicaremos os impactos da flexão na memória e, por conseguinte, na educação.

Palavras-chave: Governamentalidade; Memória; Reflexão; Flexão; Consciência.

Governmentality and memory: when reflection becomes flexion

Abstract: We will analyze the foucauldian concept of governmentality and its impacts on memory. We will see how what Foucault calls government contains in itself a specific way of leading subjects to examine their own consciences, directing them to a pre-established objective. We will try to explain the articulation between memory and reflection in order to verify how the subject who examines his own conscience is a subject who reflects, this reflection, however, when influenced by the government, becomes what we will call flexion. Next, we will see how flexion is a particular mode of memory of the competitive society, a memory that contains competitiveness in its heart. Finally, we will indicate the impacts of flexion on memory and, therefore, on education.

Key-words: Governamentality; Memory; Reflection; Flexion; Consciousness.

Gubernamentalidad y memoria: cuando la reflexión se convierte en flexión

Resumen: Analizaremos el concepto foucaultiano de gubernamentalidad y sus impactos en la memoria. Veremos cómo lo que Foucault llama gobierno contiene en sí mismo una forma específica de llevar a los sujetos a examinar sus propias conciencias, orientándolos hacia un objetivo preestablecido. Intentaremos explicar la articulación entre memoria y reflexión para verificar cómo el sujeto que examina su propia conciencia es un sujeto que reflexiona, esta reflexión, sin embargo, al ser influida por el gobierno, se convierte en lo que llamaremos flexión. A continuación, veremos cómo la flexión es un modo particular de memoria de la sociedad competitiva, una memoria que contiene la competitividad en su seno. Finalmente, indicaremos los impactos de la flexión sobre la memoria y, por tanto, sobre la educación.

Palabras clave: Gubernamentalidad; Memoria; Reflexión; Flexión; Conciencia.

 

Data de registro: 05/05/2022

Data de aceite: 26/10/2022

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Elias Dourado, Universidade de Brasília (UnB)

Doutorando em Comunicação pela Universidade de Brasília (UnB). Mestre em Filosofia/Metafísica pela Universidade de Brasília (UnB).

Referências

AGOSTINHO, Santo. Confissões. São Paulo: Abril Cultural, 1980.

DARDOT, P; LAVAL, C. A nova razão do mundo: ensaio sobre a sociedade neoliberal. São Paulo: Editora Boitempo, 2016

FOUCAULT, Michel. Nascimento da biopolítica. São Paulo: Martins Fontes, 2008.

FOUCAULT, Michel. Segurança, Território, População. São Paulo: Martins Fontes, 2008.

HUSSERL, E. Lições para uma fenomenologia da consciência interna do tempo. Rio de Janeiro: Via Vérita, 2017.

Downloads

Publicado

2023-07-31

Como Citar

DOURADO, E. Governamentalidade e memória: quando a reflexão se torna flexão. Educação e Filosofia, Uberlândia, v. 37, n. 79, p. 409–428, 2023. DOI: 10.14393/REVEDFIL.v37n79a2023-65631. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/EducacaoFilosofia/article/view/65631. Acesso em: 18 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos