Autonomia, racionalidade e liberdade: o feminismo liberal está falido?

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/REVEDFIL.v37n79a2023-65542

Palavras-chave:

Feminismo Liberal, Autonomia, Objetificação, Racionalidade

Resumo

Resumo: A falência do feminismo liberal é apontada como uma realidade por filósofas feministas como Nancy Fraser. A partir disso, a presente pesquisa tem como objetivo esclarecer ideias centrais do feminismo liberal, as principais críticas direcionadas à teoria e a sua utilidade a um projeto feminista emancipador das mulheres, com base, principalmente, nos escritos de Martha Nussbaum. Autonomia, racionalidade e liberdade são as principais reivindicações do feminismo liberal, e por isso, busca-se demonstrar a interlocução entre essas questões e a objetificação, bem como esclarecer que existem interpretações diversas dentro do próprio movimento, a respeito de qual liberdade se interessa, e que nesse sentido, o feminismo liberal igualitário é o mais útil a um projeto emancipador.

Palavras-chave: Feminismo liberal; Autonomia; Objetificação; Racionalidade.

Autonomy, rationality and freedom: liberal feminism is bankrupt?

Abstract: The failure of liberal feminism is pointed out as a reality by feminist philosophers such as Nancy Fraser. From this, the present research aims to clarify central ideas of liberal feminism, the main criticisms directed to the theory and its usefulness to a feminist emancipatory project for women, based mainly on the writings of Martha Nussbaum. Autonomy, rationality and freedom are the main claims of liberal feminism, and therefore, it seeks to demonstrate the dialogue between these issues and objectification, as well as clarify that there are different interpretations within the movement itself, regarding which freedom is interested, and that in this sense, egalitarian liberal feminism is the most useful to an emancipatory project.

Key-words: Liberal feminism; Objectification; Autonomy; Rationality.

Autonomía, racionalidad y libertad: ¿está en bancarrota el feminismo liberal?

Resumen: El fracaso del feminismo liberal es señalado como una realidad por filósofas feministas como Nancy Fraser. A partir de ello, la presente investigación tiene como objetivo esclarecer ideas centrales del feminismo liberal, las principales críticas dirigidas a la teoría y su utilidad para un proyecto feminista emancipador de las mujeres, apoyándose principalmente en los escritos de Martha Nussbaum. La autonomía, la racionalidad y la libertad son los principales reclamos del feminismo liberal, y por ello, busca evidenciar el diálogo entre estos temas y la objetivación, así como aclarar que existen diferentes interpretaciones dentro del propio movimiento, respecto a lo que le interesa la libertad, y que en este sentido, el feminismo liberal igualitario es el más útil para un proyecto emancipador.

Palabras clave: Feminismo Liberal; Objetivación; Autonomía; Racionalidad.

 

Data de registro: 28/04/2022

Data de aceite: 17/08/2022

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rafaela Weber Mallmann, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS)

Doutoranda em Filosofia da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul  (PUCRS) com bolsa Capes/Proex. Mestre em Filosofia pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul - PUCRS (Bolsa Capes/Proex).

Referências

ARUZZA, Cinzia; BHATTACHARYA, Tithi; FRASER, Nancy. Feminismo para os 99%: um manifesto. Trad. Heci Regina Candiani – 1. Ed. – São Paulo: Boitempo, 2019.

BAEHR, Amy R. "Liberal Feminism", The Stanford Encyclopedia of Philosophy (Spring 2021 Edition), Edward N. Zalta (ed.). Disponível em: https://plato.stanford.edu/archives/spr2021/entries/feminism-liberal/. Acesso em: 15 out. 2021.

FRIEDAN, Betty. The feminine mystique. New York: Dell Publishing Co., INC., 1974.

MIGUEL, Luis Felipe; BIROLI, Flavia. Feminismo e política: uma introdução. São Paulo: Boitempo, 2014.

NUSSBAUM, Martha C. Objectification. Philosophy and Publlic Affairs; Fall 1995;

,4; Research Library Core, p. 249-291. DOI: ttps://doi.org/10.1111/j.1088-4963.1995.tb00032.x. Disponível em: http://www.mit.edu/~shaslang/mprg/nussbaumO.pdf. Acesso em: 2 nov. 2021.

NUSSBAUM, Martha C. Sex & Social Justice. New York, Oxford University Press, 1999.

NUSSBAUM, Martha C. Fronteiras da justiça: Deficiência, nacionalidade, pertencimento à espécie. São Paulo: Editora WMF Martins Fontes, 2013b.

ODS. Objetivos do Desenvolvimento Sustentável. Disponível em: https://odsbrasil.gov.br/objetivo/objetivo?n=5. Acesso em: 27 jun. 2021.

OMS. Eliminação da Mutilação Genital Feminina: Declaração Conjunta OHCHR, ONUSIDA, PNUD, UNECA, UNESCO, UNFPA, ACNUR, UNICEF, UNIFEM, OMS. Organização Mundial da Saúde, 2008.

PATEMAN, Carole. O contrato sexual. Tradução Marta Aviancini. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1993.

SCHWARTZMAN, Lisa H. Challenging Liberalism: Feminism As Political Critique. The Pennsylvania State University Press, 2006. DOI: https://doi.org/10.1515/9780271030296.

WOLLSTONECRAFT, Mary. A reivindicação dos direitos da mulher. Tradução Ivania Pocinho Motta. - 1ªed. - São Paulo: Boitempo, 2016.

Downloads

Publicado

2023-07-31

Como Citar

WEBER MALLMANN, R. Autonomia, racionalidade e liberdade: o feminismo liberal está falido?. Educação e Filosofia, Uberlândia, v. 37, n. 79, p. 315–344, 2023. DOI: 10.14393/REVEDFIL.v37n79a2023-65542. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/EducacaoFilosofia/article/view/65542. Acesso em: 14 jun. 2024.

Edição

Seção

Artigos