Possibilidades para a aprendizagem do estudante com Deficiência Intelectual na Educação Superior: uma análise a partir dos estudos de Vigotski

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/REVEDFIL.v36n76a2022-65167

Palavras-chave:

Deficiência Intelectual, Educação Superior, Vigotski

Resumo

Resumo: Este texto origina-se de uma pesquisa realizada em quatro universidades federais brasileiras, cujo objetivo foi analisar as narrativas de diversos profissionais sobre os processos de aprendizagem dos estudantes com deficiência intelectual na Educação Superior. Foram realizadas 29 entrevistas com 32 servidores públicos, sendo profissionais dos Núcleos de Acessibilidade, profissionais de apoio pedagógico, professores e coordenadores de cursos. As entrevistas foram gravadas, transcritas e analisadas através da técnica de Análise Textual Discursiva e fundamentadas pelos estudos de Lev Semionovitch Vigotski. Os resultados indicam que a aprendizagem dos estudantes com deficiência intelectual na Educação Superior está relacionada aos seguintes fatores: estratégias utilizadas pelos estudantes para a compensação da deficiência; a coletividade que também atua para compensação da deficiência, favorecendo o desenvolvimento das funções psíquicas superiores; a mediação dos professores através da adoção de diferentes estratégias pedagógicas. Conclui-se que há possibilidades para a aprendizagem dos estudantes com deficiência intelectual na Educação Superior desde que haja estratégias institucionais e pedagógicas e que o grau do comprometimento intelectual do estudante não impossibilite a compensação e a aprendizagem, mediada pela colaboração, na zona de desenvolvimento proximal/imediato/iminente.

Palavras-chave: Deficiência Intelectual; Educação Superior; Vigotski

Possibilities for learning students with Intellectual Disabilities in Higher Education: an analysis from Vigotski's studies

This text originates from a research conducted in four Brazilian federal universities, whose objective was to analyze the narratives of several professionals about the learning processes of students with intellectual disabilities in Higher Education. Twenty-nine interviews were conducted with 32 public servants, being professionals from accessibility centers, pedagogical support professionals, teachers and course coordinators. The interviews were recorded, transcribed and analyzed using the Discursive Textual Analysis technique and based on the studies of Lev Semionovitch Vigotski. The results indicate that the learning of students with intellectual disabilities in Higher Education is related to the following factors: strategies used by students to compensate for disability; the collectivity that also acts to compensate for disability, favoring the development of higher psychic functions; mediation of teachers through the adoption of different pedagogical strategies. It is concluded that there are possibilities for learning students with intellectual disabilities in Higher Education provided that there are institutional and pedagogical strategies and that the degree of intellectual commitment of the student does not make compensation and learning impossible, mediated by collaboration, in the zone of proximal/immediate/imminent development.

Key-words: Intellectual Disability; Higher Education; Vigotski

Posibilidades para la aprendendizaje de estudiantes con discapacidad intelectual en la Educación Superior: un análisis de los estudios de Vigotski

Resumen: Este texto tiene su origen en una investigación realizada en cuatro universidades federales brasileñas, cuyo objetivo era analizar las narrativas de varios profesionales sobre los procesos de aprendizaje de estudiantes con discapacidad intelectual en educación superior. Se realizaron 29 entrevistas con 32 servidores públicos, siendo profesionales de centros de accesibilidad, profesionales de apoyo pedagógico, profesores y coordinadores de cursos. Las entrevistas fueron grabadas, transcritas y analizadas utilizando la técnica de análisis textual discursivo y basadas en los estudios de Lev Semionovitch Vigotski. Los resultados indican que el aprendizaje de los estudiantes con discapacidad intelectual en la Educación Superior está relacionado con los siguientes factores: estrategias utilizadas por los estudiantes para compensar la discapacidad; la colectividad que también actúa para compensar la discapacidad, favoreciendo el desarrollo de funciones psíquicas superiores; mediación del profesorado a través de la adopción de diferentes estrategias pedagógicas. Se concluye que existen posibilidades de aprender a estudiantes con discapacidad intelectual en Educación Superior siempre que existan estrategias institucionales y pedagógicas y que el grado de compromiso intelectual del estudiante no imposibilite la compensación y el aprendizaje, mediado por la colaboración, en la zona de desarrollo proximal/ inmediato/inminente.

Palabras clave: Discapacidad Intelectual; Enseñanza Superior; Vigotski

Data de registro: 22/03/2022

Data de aceite: 27/04/2022

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fabiane Vanessa Breitenbach, Universidade Federal de Santa Maria

Doutora em Educação pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). E-mail: fabiane.breitenbach@gmail.com. Lattes: http://lattes.cnpq.br/7813301537181640. ORCID: https://orcid.org/0000-0001-6163-8225.

Fabiane Adela Tonetto Costas , Universidade Federal de Santa Maria

Doutora em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Professora na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). E-mail: fabiane.costas@ufsm.br. Lattes: http://lattes.cnpq.br/3514821940003826. ORCID: https://orcid.org/0000-0003-3698-2782.

Referências

AAIDD, Association of Intellectual and Developmental Disability. Intellectual disability: definition, classification, and systems of supports/ The AAIDD Ad Hoc Committee on Terminology and classification. 11th Ed. 2010.

BEZERRA, Giovani Ferreira; ARAÚJO, Doracina Aparecida de Castro. De volta à teoria da curvatura da vara: a deficiência intelectual na escola inclusiva. Educação em Revista, Belo Horizonte, v. 27, n. 02, p. 277-302, ago. 2011. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/edur/v27n2/a13v27n2. Acesso: 10 abr. 2018. https://doi.org/10.1590/S0102-46982011000200013

BRASIL. Decreto nº 3.298, de 20 de dezembro de 1999. Regulamenta a Lei no 7.853, de 24 de outubro de 1989, dispõe sobre a Política Nacional para a Integração da Pessoa Portadora de Deficiência, consolida as normas de proteção, e dá outras providências. Diário oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 21 dez. 1999. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto/d3298.htm. Acesso em: 10 mai. 2018.

BRASIL. A Portaria n° 3.284, de 07 de novembro de 2003. Dispõe sobre requisitos de acessibilidade de pessoas portadoras de deficiências, para instruir os processos de autorização e de reconhecimento de cursos, e de credenciamento de instituições. Brasília: 2003. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/port3284.pdf. Acesso em: 27 mai. 2019.

BRASIL. Lei no 12.711, de 29 de agosto de 2012. Dispõe sobre o ingresso nas universidades federais e nas instituições federais de ensino técnico de nível médio e dá outras providências. Diário oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 30 ago. 2012. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2012/lei/l12711.htm. Acesso em: 6 jun. 2020.

BRASIL. Lei nº 13.409 de 28 de dezembro de 2016. Altera a Lei no 12.711, de 29 de agosto de 2012, para dispor sobre a reserva de vagas para pessoas com deficiência nos cursos técnico de nível médio e superior das instituições federais de ensino. Diário oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 29 dez. 2016. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2015-2018/2016/Lei/L13409.htm#art1. Acesso em: 6 mai. 2020.

BRASIL. Lei nº 9.394 de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Diário oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 23 dez. 1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm. Acesso em: 13 mai. 2021.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Especial. Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva. Brasília: 2008. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/arquivos/pdf/politicaeducespecial.pdf. Acesso em: 12 fev. 2010.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Câmara de Educação Básica. Resolução n. 04, de 02 de outubro de 2009. Institui Diretrizes Operacionais para o atendimento educacional especializado na Educação Básica, modalidade Educação Especial. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 05 out. 2009. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/dmdocuments/rceb004_09.pdf. Acesso em: 23 mai. 2014.

INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS NACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA. Sinopse Estatística da Educação Superior 2016. Brasília: Inep, 2017. Disponível em: https://www.gov.br/inep/pt-br/acesso-a-informacao/dados-abertos/sinopses-estatisticas/educacao-superior-graduacao. Acesso em: 23 mar. 2021.

INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS NACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA. Sinopse Estatística da Educação Superior 2017. Brasília: Inep, 2018. Disponível em: https://www.gov.br/inep/pt-br/acesso-a-informacao/dados-abertos/sinopses-estatisticas/educacao-superior-graduacao. Acesso em: 23 mar. 2021.

INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS NACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA. Sinopse Estatística da Educação Superior 2018. Brasília: Inep, 2019. Disponível em: https://www.gov.br/inep/pt-br/acesso-a-informacao/dados-abertos/sinopses-estatisticas/educacao-superior-graduacao. Acesso em: 20 mar. 2022.

INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS NACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA. Sinopse Estatística da Educação Superior 2019. Brasília: Inep, 2020. Disponível em: https://www.gov.br/inep/pt-br/acesso-a-informacao/dados-abertos/sinopses-estatisticas/educacao-superior-graduacao. Acesso em: 20 mar. 2021.

INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS NACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA. Sinopse Estatística da Educação Superior 2020. Brasília: Inep, 2020. Disponível em: https://www.gov.br/inep/pt-br/acesso-a-informacao/dados-abertos/sinopses-estatisticas/educacao-superior-graduacao). Acesso em: 20 mar. 2022.

JOVCHELOVITCH, Sandra; BAUER, Martin W. Entrevista narrativa. In: BAUER, Martin W. GASKELL, George. Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som. Trad. Pedrinho Guareschi. Petrópolis, RJ: Vozes, 2002. p. 90-113.

LANUTI, José Eduardo de Oliveira Evangelista; MANTOAN, Maria Teresa Eglér. Ressignificar o ensino e a aprendizagem a partir da Filosofia da Diferença. Polyphonia. Revista de Educación Inclusiva (Publicación científica del Centro de Estudios Latinoamericanos de Educación Inclusiva de Chile), v. 2(1), Enero-Julio 2018. p. 119-129. Disponível em: https://www.academia.edu/36076771/Ressignificar_o_Ensino_e_a_Aprendizagem_a_partir_da_Filosofia_da_Diferen%C3%A7a. Acesso em: 2 mai. 2019.

MORAES, Roque. Uma tempestade de luz: a compreensão possibilitada pela análise textual discursiva. Ciência & Educação. Bauru, v. 9, n. 2, p. 191-211, 2003. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ciedu/v9n2/04.pdf. Acesso em: 4 set. 2020. https://doi.org/10.1590/S1516-73132003000200004

MORAES, Roque; GALIAZZI, Maria do Carmo. Análise textual discursiva. 2. ed. rev. Ijuí: Editora Unijuí, 2013. (Coleção Educação em Ciências).

SELAU, Bento Silva Junior. Fatores Associados à conclusão da Educação Superior por cegos: um estudo a partir de L. S. Vygotski.2013. 287 p. Tese (Doutorado em Educação)– Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, 2013.

VAN DER VEER, René; VALSINER, Jaan. Vygotsky: uma síntese. 7. ed. São Paulo: Loyola, 2014.

VIGOTSKI, Lev Semenovich. O problema e o método de investigação. A construção do pensamento e da linguagem. 2ª ed.Tradução de Paulo Bezerra. São Paulo: Editora WMF Martins Fontes, 2009a. p. 1 – 18. (Biblioteca pedagógica).

VIGOTSKI, Lev Semenovich. Sete aulas de L.S. Vigotski sobre os fundamentos da pedologia/ L.S. Vigotski. Rio de Janeiro: E- Papers, 2018.

VIGOTSKI, Lev Semenovich. Estudo experimental do desenvolvimento dos conceitos. In: A construção do pensamento e da linguagem.2ª. ed.Tradução de Paulo Bezerra. São Paulo: Editora WMF Martins Fontes, 2009b. p. 151 – 239. (Biblioteca pedagógica).

VIGOTSKI, Lev Semenovich. Estudo do desenvolvimento dos conceitos científicos na infância. In: A construção do pensamento e da linguagem. 2ª. ed.Tradução de Paulo Bezerra. São Paulo: Editora WMF Martins Fontes, 2009c. p. 241 – 394. (Biblioteca pedagógica).

VIGOTSKI, Lev Semenovich. El método instrumental en psicología. In: VIGOTSKI, Lev Semenovich. Obras Escogidas – Tomo I: El significado histórico de la crisis de la Psicologia. Tradução de José María Bravo. Madrid: Machado Grupo de Distribuición, 2013. p. 65 – 70. (Colección Machado Nuevo Aprendizaje).

VIGOTSKI, Lev Semenovich. Acerca de la psicologia y la pedagogia de la defectividad infantil. In: VYGOTSKI, L. S. Obras Escogidas – Tomo V: Fundamentos de Defectología. Tradução de Julio Guillermo Blank. Madrid: Machado Grupo de Distribuición, 2012a. p. 73 – 95. (Colección Machado Nuevo Aprendizaje).

VIGOTSKI, Lev Semenovich. Principios de la educación de los niños físicamente deficientes. In: VIGOTSKI, Lev Semenovich. Obras Escogidas – Tomo V: Fundamentos de Defectología. Tradução de Julio Guillermo Blank. Madrid: Machado Grupo de Distribuición, 2012b. p. 59 – 72. (Colección Machado Nuevo Aprendizaje).

VIGOTSKI, Lev Semenovich. El defecto y la compensación. In: VIGOTSKI, Lev Semenovich. Obras Escogidas – Tomo V: Fundamentos de Defectología. Tradução de Julio Guillermo Blank. Madrid: Machado Grupo de Distribuición, 2012c. p. 41 – 58. (Colección Machado Nuevo Aprendizaje).

VIGOTSKI, Lev Semenovich. Acerca de los procesos compensatorios en el desarrollo del niño mentalmente retrasado. In: VIGOTSKI, Lev Semenovich. Obras Escogidas – Tomo V: Fundamentos de Defectología. Tradução de Julio Guillermo Blank. Madrid: Machado Grupo de Distribuición, 2012d. p. 131 – 152. (Colección Machado Nuevo Aprendizaje).

VIGOTSKI, Lev Semenovich. Prólogo al libro de E. K. Grachova: Educación y enseñanza del niño con retraso profundo. In: VIGOTSKI, Lev Semenovich. Obras Escogidas – Tomo V: Fundamentos de Defectología. Trad. Julio Guillermo Blank. Madrid: Machado Grupo de Distribuición, 2012e. p. 239 – 247. (Colección Machado Nuevo Aprendizaje).

WERTSCH, James V. Mediation. In: DANIELS, Harry; COLE, Michael; WERTSCH, James V. The Cambridge companion to Vygotsky. Nova York: Cambridge University Press, 2007. p. 178 – 192. https://doi.org/10.1017/CCOL0521831040.008

Downloads

Publicado

2022-05-23

Como Citar

BREITENBACH, F. V.; COSTAS , F. A. T. Possibilidades para a aprendizagem do estudante com Deficiência Intelectual na Educação Superior: uma análise a partir dos estudos de Vigotski. Educação e Filosofia, Uberlândia, v. 36, n. 76, p. 175–215, 2022. DOI: 10.14393/REVEDFIL.v36n76a2022-65167. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/EducacaoFilosofia/article/view/65167. Acesso em: 15 jul. 2024.

Edição

Seção

Dossiê Políticas, práticas e culturas inclusivas em contextos universitários distintos