Elementos para uma psicopedagogia da cultura digital

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/REVEDFIL.v35n74a2021-58994

Palavras-chave:

Educação, Cultura Digital, Psicopedagogia, Epistemologia, Fundamentos da Educação

Resumo

Elementos para uma psicopedagogia da cultura digital 1

Resumo: a cultura digital é um paradigma emergente que coloca questões a serem tratadas pelas mais diversas áreas do conhecimento. A educação é uma das áreas mais questionadas, exigindo-se dela uma constante renovação para acompanhar as mudanças que o mundo digital provoca no processo de aprendizagem. A psicopedagogia da cultura digital é uma proposta epistemológica de reflexão sobre o processo de aprendizagem permeado por desafios informacionais e comunicacionais. Nesta pesquisa, fazendo análise de bibliografia no campo da psicopedagogia, mas também da teoria da comunicação e da filosofia da mente, propomos um quadro teórico que visa fundamentar tais exigências epistemológicas em educação. Apresentamos, por fim, alguns elementos teóricos, advindos das demandas da cultura digital, que permitem-nos pensar um outro paradigma psicopedagógico e outra abordagem da aprendizagem.

Palavras-chave: Educação. Cultura Digital. Psicopedagogia. Epistemologia. Fundamentos da Educação.

 

Elements towards a Psychopedagogy of Digital Culture

Abstract: digital culture is an emerging paradigm that poses questions to be addressed by the most diverse areas of knowledge. Education is one of the most questioned areas, requiring a constant renewal to accompany the changes that the digital world causes in the learning process. The psychopedagogy of digital culture is an epistemological proposal of reflection on the learning process permeated by informational and communicational challenges. In this paper, making bibliographic analysis in the field of psychopedagogy, but also in the theory of communication and the philosophy of mind, we propose a theoretical framework that aims to base such epistemological demands on education. Finally, we present some theoretical elements, coming from the demands of digital culture, which allow us to think of another paradigm psychopedagogic and another approach to learning.

Keywords: Education. Digital Culture. Psychopedagogy. Epistemology. Foundations of Education.

 

Elementos hacia una Psicopedagogía de la Cultura Digital

Resumen: La cultura digital es un paradigma emergente que pone cuestiones a ser tratadas por distintas áreas del conocimiento. La educación es una de las más cuestionadas, exigiéndose de ella una renovación continua a fin de acompañar los cambios que el mundo digital provoca en el proceso de aprendizaje. La psicopedagogía de la cultura digital es una propuesta epistemológica de reflexión sobre el mismo proceso de aprendizaje, traspasado por retos informacionales y comunicacionales. En esta recerca, haciendo uso de análisis bibliográfica en el campo de la psicopedagogía, así come de la teoría de la comunicación y de la filosofía de la mente, proponemos un cuadro teórico que intenta fundamentar tales exigencias epistemológicas en educación. Presentamos, al fin, algunos elementos teóricos, desde las demandas de la cultura digital, que nos permiten pensar otro paradigma psicopedagógico y otro abordaje del aprendizaje.

Palabras clave: Educación. Cultura digital. Psicopedagogía. Epistemología. Fundamentos de la educación.

 

Data de registro: 23/01/2021

Data de aceite: 22/09/2021

 

1 Pesquisa desenvolvida com financiamento CAPES.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcus Vinicius de Souza Nunes, Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)

Doutorando em Educação na Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC). E-mail: mvinicius.snunes@gmail.com. ORCID: https://orcid.org/0000-0002-7340-4642.

Referências

BACICH, Lilian; MORAN, José. Metodologias ativas para uma educação inovadora. Uma abordagem teórico-prática. Porto Alegre: Penso, 2018.

BARRERA, Sylvia Domingos. O uso de jogos no contexto psicopedagógico. In: Revista Psicopedagogia. Vol. 37, n. 112, 2020, pp 64-73. Disponível em: https://cdn.publisher.gn1.link/revistapsicopedagogia.com.br/pdf/v37n112a07.pdf. Acesso em: 02.10.2020.

BASTOS, Alice Beatriz B. Izique. Psicopedagogia clínica e institucional. Diagnóstico e intervenção. São Paulo: Edições Loyola, 2015.

CASTANHO, Marisa Irene Siqueira. A psicopedagogia em um diálogo multidisciplinar. In: Revista Psicopedagogia. Vol. 35, n. 106, 2018, pp 116-124. Disponível em: https://cdn.publisher.gn1.link/revistapsicopedagogia.com.br/pdf/v35n106a13.pdf. Acesso em 01.10.2020.

FESER, Edward. From Aristotle to John Searle and back again: formal causes, teleology, and computation in nature. In: Nova et Vetera, English Edition, Vol. 14, n. 2, 2016, pp. 459–494. Disponível em: https://philpapers.org/rec/FESFAT. Acesso em 15.09.2020. https://doi.org/10.1353/nov.2016.0039

FOUCAULT, Michel. O nascimento da clínica. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2006.

FOUCAULT, Michel. As palavras e as coisas. Uma arqueologia das ciências humanas. São Paulo: Martins Fontes, 2007.

KUBRICK, Stanley; CLARKE, Arthur C. 2001 :uma odisseia no espaço. Elenco: Keir Dullea e Gary Lockwood. Vídeo. DVD. Cor, v. 148, 2001.

LÉVY, Pierre. Cibercultura. São Paulo: Editora 34, 1999.

LEFRANÇOIS, Guy. Teorias da aprendizagem. O que o professor disse. São Paulo: Cengage Learning, 2018.

MAMEDE-NEVES, Maria Apparecida. Jovens em jogo no espaço psicopedagógico. In: Revista Psicopedagogia. Vol. 34, n. 105, 2017, pp 247-257. Disponível em: https://cdn.publisher.gn1.link/revistapsicopedagogia.com.br/pdf/v34n105a02.pdf. Acesso em: 02.10.2020.

MARCUSE, Herbert. Eros e civilização. Uma interpretação filosófica do pensamento de Freud. Rio de Janeiro: Zahar, 1975.

SANTAELLA, Lucia. Corpo e comunicação. Sintoma da cultura. São Paulo: Paulus, 2004.

SANTAELLA, Lucia. A ecologia pluralista da comunicação. Conectividade, mobilidade, ubiquidade. São Paulo: Paulus, 2010.

SANTAELLA, Lucia. Temas e dilemas do pós-digital. A voz da política. São Paulo: Paulus, 2016.

SEARLE, John. A redescoberta da mente. São Paulo: Martins Fontes, 1997.

SILVA, Maria Cecília Almeida e. Psicopedagogia. A busca de uma fundamentação teórica. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2020.

SILVA, Thayse de Oliveira; SILVA, Lebiam Tamar Gomes. Os impactos sociais, cognitivos e afetivos sobre a geração de adolescentes conectados às tecnologias digitais. In: Revista Psicopedagogia. Vol. 34, n. 103, 2017, pp 87-97. Disponível em: https://cdn.publisher.gn1.link/revistapsicopedagogia.com.br/pdf/v34n103a09.pdf. Acesso em 01.10.2020.

TEIXEIRA, João de Fernandes. O cérebro e o robô. Inteligência artificial, biotecnologia e a nova ética. São Paulo: Paulus, 2015.

TOMCEAC, Jean Rafael; ALMEIDA, Fernando José de. Jogos digitais na escola pública. Novas dinâmicas curriculares e perspectivas para formação prática e docente. In: MEIRA, Luciano; BLIKSTEIN, Paulo. (Orgs.). Ludicidade, jogos digitais e gamificação na aprendizagem. Porto Alegre: Penso, 2020. pp. 13-26.

TURING, Alan. Computational machinery and intelligence. In: Mind. Vol. 59, n. 236, 1950, pp. 433-460. Disponível em: http://www.jstor.org/stable/2251299. Acesso em: 01.10.2020. https://doi.org/10.1093/mind/LIX.236.433

VISCA, Jorge. Psicopedagogia. Novas contribuições. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1991.

ZELTZER, Carlos; CLUA, Esteban; et al. Programação de jogos com o FazGame. Uma estratégia pedagógica para formação dos jovens do século XXI. In: MEIRA, Luciano; BLIKSTEIN, Paulo. (Orgs.). Ludicidade, jogos digitais e gamificação na aprendizagem. Porto Alegre: Penso, 2020. pp. 86-100.

Downloads

Publicado

2021-10-30

Como Citar

de Souza Nunes, M. V. (2021). Elementos para uma psicopedagogia da cultura digital. EDUCAÇÃO E FILOSOFIA, 35(74), 757–778. https://doi.org/10.14393/REVEDFIL.v35n74a2021-58994

Edição

Seção

Artigos