Nietzsche e seu olhar sobre os estabelecimentos de ensino alemães como reflexo da cultura moderna

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/REVEDFIL.v35n74a2021-58568

Palavras-chave:

Cultura, Estado, Filisteus, Nietzsche, Schopenhauer

Resumo

Resumo: O artigo desenvolve um panorama no que tange às instituições de ensino alemãs sob a visão de Friedrich Nietzsche. Para tanto, inicialmente é realizado o balanço crítico dos estabelecimentos ginasial, técnico e universitário de modo a atribuí-los ao problema da degenerescência cultural sofrida a partir do processo das reformas econômica e política na Alemanha do século XIX. Em complemento a essa investigação, serão tratados os assuntos do filisteu da cultura e das considerações do jovem pensador acerca do Estado e da cultura grega, segundo ele, entendida como o melhor meio de ilustrar o sentido de força [Kraft] e vitalidade [Vitalität]. Por fim, a pesquisa apresenta, na postura de Arthur Schopenhauer, a referência de combate ao filisteísmo e de resistência contra os valores do estilo de vida moderna. 

Palavras-chave: Cultura; Estado; Filisteus; Nietzsche; Schopenhauer

Nietzsche and his point of view on Germany educational system as a reflection of modern culture

Abstract: The article develops an overview of German educational institutions under the vision of Friedrich Nietzsche. To this end, the critical assessment of junior high, technical and university establishments is initially carried out in order to attribute them to the problem of cultural degeneration suffered from the process of economic and political reforms in 19th century Germany. In addition to this investigation, the subjects of the Philistine culture and young thinker’s considerations about the state and the Greek culture will be treated, according to him, understood as the best way to illustrate the sense of strength [Kraft] and vitality [Vitalität]. Ultimately, the research presents, in Arthur Schopenhauer's stance, the reference to combat philistineism and resistance to the values of the modern lifestyle.

Keyword: Culture; State; Philistines; Nietzsche; Schopenhauer

Nietzsche et son regard sur les établissements d’enseignement allemands comme reflet de la culture moderne

Resumé: L'article développe une vue d'ensemble des institutions éducatives allemandes selon la vision de Friedrich Nietzsche. À ce titre, un bilan critique est d'abord fait des établissements du secondaire, des établissements techniques et universitaires afin de les rattacher au problème de la dégénérescence culturelle subie par le processus de réformes économiques et politiques dans l'Allemagne du XIXe siècle. En complément de cette recherche, seront traités les sujets du philistin de la culture et les considérations du jeune penseur sur l'Etat et la culture grecque, qui selon lui, est comprise comme la meilleure façon d'illustrer le sens de la force [Kraft] et de la vitalité [Vitalität]. Enfin, la recherche présente, dans la posture d'Arthur Schopenhauer, la référence de la lutte contre le philistinisme et la résistance aux valeurs du mode de vie moderne.

Mots Clé: Culture; État; Philistin; Nietzsche; Schopenhauer

Data de registro: 19/12/2020

Data de aceite: 1º/12/2021

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Abraão Lincoln Ferreira Costa, Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste)

Doutor em Filosofia pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE). Professor no Centro Universitário Planalto do Distrito Federal (UNIPLAN).  E-mail: abraaofilosofia@gmail.com.  Lattes: http://lattes.cnpq.br/2945815863220636. ORCID: https://orcid.org/0000-0002-2963-8943

Referências

ANDLER, C. Nietzsche, sa vie, sa pensée, Paris, Gallimard, 1958, 3 volumes.

FREZZATTI, Wilson Antonio. A fisiologia de Nietzsche: superação da dualidade Cultura/biologia. Ijuí: UNIJUÍ, 2006.

FREZZATTI, Wilson Antonio. Educação e cultura em Nietzsche: o duro caminho para “tornar-se o que se é”. In. AZEREDO, Vânia Dutra de (Org.). Nietzsche: Filosofia e Educação. Ijuí – RS/Unijuí, 2008, p. 39-65.

JANZ, Curt Paul. Friedrich Nietzsche: uma biografia. Tradução de Markus A. Hediger. Petrópolis, RJ: Vozes, 2016, 3 volumes.

MARTON, Scarlett. Claustros vão se fazer outra vez necessários. In. AZEREDO, Vânia Dutra de (Org.). Nietzsche: Filosofia e Educação. Ijuí – RS/Unijuí, 2008, p. 17-38.

MELO SOBRINHO, Noéli. Apresentação In: NIETZSCHE, F. W. Escritos sobre educação. Tradução de Noéli C. M. Sobrinho. Rio de Janeiro/São Paulo: PUC-Rio/Loyola, 2003, p. 7-47.

NIETZSCHE, F. W. A Filosofia na época trágica dos gregos. In: SOUZA, José Cavalcante de. Os pré-socráticos: fragmentos, doxografia e comentários. São Paulo: Nova Cultural, 1996.

NIETZSCHE, F. W. Fragmentos póstumos (1869-1874). Tradução de Luis E. de Santiago Guervós. v. I. 2. ed. Madrid: Tecnos, 2010.

NIETZSCHE, F. W. Cinco conferências sobre o futuro dos nossos estabelecimentos de ensino. In. NIETZSCHE, F.W. Escritos sobre educação. Tradução de Noéli C. M. Sobrinho. Rio de Janeiro/São Paulo: Puc-Rio/Loyola, 2012, p. 56-160.

NIETZSCHE, F. W. David Strauss: sectário e escritor. Tradução de Antonio Carlos Braga. São Paulo: Escala, 2013.

NIETZSCHE, F. W. Assim falou Zaratustra: um livro para todos e para ninguém. Tradução de Paulo César de Souza. São Paulo: Companhia das letras, 2014.

NIETZSCHE, F. W. O Nascimento da Tragédia, o Helenismo ou Pessimismo. Tradução de J. Guinsburg. São Paulo: Companhia de bolso, 2015.

NIETZSCHE, F. W. Schopenhauer como Educador. Tradução de Giovane Rodrigues e Tiago Tranjan. São Paulo: Mundaréu, 2018.

NIETZSCHE, F. W. Cinco prefácios para cinco livros não escritos. Tradução de Pedro Süssekind. Rio de Janeiro: 7 Letras, 2019.

PASCHOAL, Antonio E. Da utilidade da filosofia para a vida. Ijuí: Unijuí, 2008.

WEBER, Max. Ciência e Política. São Paulo: Cultrix, 1970.

WOTLING, Patrick. Vocabulário de Friedrich Nietzsche. Tradução: Claudia Berliner. São Paulo: Martins Fontes, 2011.

Downloads

Publicado

2021-12-17

Como Citar

FERREIRA COSTA, A. L. Nietzsche e seu olhar sobre os estabelecimentos de ensino alemães como reflexo da cultura moderna. Educação e Filosofia, Uberlândia, v. 35, n. 74, p. 855–878, 2021. DOI: 10.14393/REVEDFIL.v35n74a2021-58568. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/EducacaoFilosofia/article/view/58568. Acesso em: 16 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos