Educação e experiência

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/REVEDFIL.v34n72a2020-53130

Palavras-chave:

Experiência, Educação, Consciência, Ser, Fenomenologia

Resumo

Educação e experiência

Resumo: Este artigo visa aprofundar o conceito de experiência tal como Hegel o concebe na Fenomenologia do Espírito. Para tanto, me basearei nas interpretações de Jean Hyppolite e, sobretudo, de Heidegger. Ela, a experiência, será compreendida como aspecto determinante de uma concepção filosófica de educação. O artigo se divide em seis sessões. Primeiro, justifico por que a experiência, como Hegel a compreende, contribui para a elaboração de uma concepção filosófica de educação. Depois, abordo aspectos básicos da consciência, que são a condição de possibilidade da experiência. Em seguida, apresento os dois aspectos ontológicos pelos quais algo se manifesta no horizonte de inteligibilidade da consciência, “ser para” e “ser em si”. Então, preparo as condições para determinar o que significa “experimentar”, erfahren. Enfim, abordo o último aspecto da experiência: o surgimento de um novo objeto. Para concluir, dedico a última sessão às considerações finais onde destaco o sentido formativo da experiência.

Palavras-chave: Experiência; Educação; Consciência; Ser; Fenomenologia.

Education and experience

 Abstract: This article aims to develop the concept of experience as Hegel conceives it in Phenomenology of the Spirit. For this purpose, my account will be supported by Jean Hyppolite’s and, specially, Heidegger’s interpretation of experience. Experience will be understood here as a determining aspect of a philosophical conception of education. The article is divided into six parts. First, I justify why experience, as Hegel understands it, contributes to elaborate a philosophical conception of education. Then I address the most basic aspects of consciousness, which are the condition of possibility of experience. Next, I present the two ontological aspects according to which anything manifests itself in the horizon of consciousness’s intelligibility, “being for” and “being in itself”. Then I prepare the conditions to determine what it means “to experiment”, erfahren. Finally, I approach the last aspect of experience: the appearing of a new object. To conclude, I dedicate the last session to the final considerations where I highlight the formative sense of experience.

Keywords: Experience; Education; Consciousness; Being; Phenomenology.

Educación y experiencia 

Resumen: Este artículo tiene como objetivo profundizar el concepto de experiencia tal como lo concibe Hegel en la Fenomenología del espíritu. Para ello, confiaré en las interpretaciones de Jean Hyppolite y, sobre todo, de Heidegger. La experiencia se entenderá como un aspecto determinante de una concepción filosófica de la educación. El artículo está dividido en seis secciones. Primero, justifico por qué la experiencia, tal como la entiende Hegel, contribuye a la elaboración de una concepción filosófica de la educación. Luego, abordo aspectos básicos de la conciencia, que son la condición para la posibilidad de la experiencia. Luego, presento los dos aspectos ontológicos por los cuales algo se manifiesta en el horizonte de inteligibilidad de la conciencia, "ser para" y "ser en sí". Luego, preparo las condiciones para determinar qué significa "experimentar", erfahren. Finalmente, abordo el último aspecto de la experiencia: la aparición de un nuevo objeto. Para concluir, dedico la última sesión a las consideraciones finales donde destaco el sentido formativo de la experiencia.

 Palabras llave: Experiencia; Educación; Conciencia; Ser; Fenomenología.

Data de registro: 12/03/2020

Data de aceite: 13/10/2020

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rainri Back, Universidade de Brasília (UnB)

* Doutor em Filosofia pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Professor Universidade do Departamento de Teoria e Fundamentos (TEF), Faculdade de Educação da Universidade de Brasília (UnB). E-mail: rainri.back@yahoo.com.br. ORCID: https://orcid.org/0000-0002-4015-3859

Referências

BACK, Rainri. Por uma concepção filosófica de educação. Revista educação e pesquisa, São Paulo, v. 45, nov. 2019. DOI: https://doi.org/10.1590/s1678-4634201945205293

FLICKINGER, Hans-Georg. A caminho de uma pedagogia hermenêutica. São Paulo: Autores Associados, 2010. (coleção Educação contemporânea)

GADAMER, Hans-Georg. Verdade e método: traços fundamentais de uma hermenêutica filosófica. 5. ed. rev. Petrópolis, RJ: Vozes; Bragança Paulista, SP: Universitária São Francisco, 2003.

GHIRALDELLI JR., Paulo. O que é filosofia da educação? 3. ed. Rio de Janeiro: DP&A, 2002.

HEGEL, Georg W. F. Philosophische Propädeutik. In: ______. Hegel Studien-ausgabe. Bd. 3. Frankfurt am Main: Fischer, 1968, S. 45-199. Disponível em: ‹http:// www.marxists.org/deutsch/philosophie/hegel/propaed/k1-2-pflicht.htm›. Acesso em: 30.03.18.

______. Propedêutica filosófica. Lisboa: Edições 70, 1989. (Coleção Textos filosóficos)

______. Phänomenologie des Geistes. Hamburg: Projekt Gutenberg-DE, [19--?]. Disponível em: ‹https://www.marxists.org/deutsch/philosophie/hegel/phaenom/›. Acesso em: 30.03.19.

______. Fenomenologia do Espírito. 2. ed. Petrópolis, RJ: Vozes; Bragança Paulista, SP: Universitária São Francisco, 2003.

HEIDEGGER, Martin. Hegels begriff der Erfahrung. In: ______. Gesamt-ausgabe. I. Abteilung: veröffentlichte Schriften 1914-1970. Holzwege. Band 5. Frankfurt am Main: Vittorio Klostermann, 1977.

______. Carta sobre o humanismo. São Paulo: Moraes, 1991.

______. Conferências e escritos filosóficos. São Paulo: Nova Cultural, 1999. (Coleção Os pensadores)

______. Caminhos da floresta. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2002. (coleção Textos clássicos)

______. La fenomenología del Espíritu de Hegel. 1. reimpr. Madrid: Alianza Editorial, 2008.

HYPPOLITE, Jean. Gênese e estrutura da Fenomenologia do Espírito de Hegel. 2. ed. São Paulo: Discurso Editorial, 1999.

INWOOD, Michael. Dicionário Hegel. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 1997. (Coleção Dicionário de filósofos)

KANT, Immanuel. Sobre a pedagogia. Lisboa: Edições 70, 2012. (coleção Textos filosóficos)

LARROSA, Jorge. Nietzsche & a educação. 3. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2009. (coleção Pensadores & educação)

MENESES, Paulo. Para ler a Fenomenologia do Espírito: roteiro. 2. ed. São Paulo: Edições Loyola, 1992. (Coleção Filosofia)

NOBRE, Marcos. Como nasce o novo: experiência e diagnóstico de tempo na Fenomenologia do espírito de Hegel. São Paulo: Todavia, 2018.

REBOUL, O. A filosofia da educação. Lisboa: Edições 70, 2017.

Downloads

Publicado

2021-03-15

Como Citar

BACK, R. Educação e experiência. Educação e Filosofia, Uberlândia, v. 34, n. 72, p. 1277–1301, 2021. DOI: 10.14393/REVEDFIL.v34n72a2020-53130. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/EducacaoFilosofia/article/view/53130. Acesso em: 18 jul. 2024.