A FUNDAMENTAÇÃO DA FELICIDADE EM MARX

Autores

  • Claudio Luis de Alvarenga Barbosa

DOI:

https://doi.org/10.14393/REVEDFIL.v20n39a2006-417

Palavras-chave:

Felicidade.

Resumo

Ao mostrar que não existe ética independente dos interesses fundamentalmente econômicos dos homens, Marx admite que numa sociedade dividida em classes não existe uma ética acima dessas classes. Isso nos leva a inferir que em uma sociedade de classes antagônicas não existe uma noção de felicidade que sirva igualmente para todas essas classes. O que existe é um conceito de felicidade em forma de ideologia que expressa interesses da classe dominante. Assim, o objetivo deste trabalho é discutir o conceito de felicidade, dominante na sociedade capitalista contemporânea, à luz da obra de Karl Marx. Esperamos contribuir, dessa forma, para a constituição de uma noção de felicidade pautad em uma leitura crítica do pensamento de Marx, mesmo que não encontremos em seus escritos, referências explícitas a essa noção.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Claudio Luis de Alvarenga Barbosa

Doutor em Educação (UFF); Mestrando em Filosofia (UERJ); Professor da Faculdade de Educação da Universidade Católica de Petrópolis.

Downloads

Publicado

2008-03-27

Como Citar

Barbosa, C. L. de A. (2008). A FUNDAMENTAÇÃO DA FELICIDADE EM MARX. EDUCAÇÃO E FILOSOFIA, 20(39), 147–162. https://doi.org/10.14393/REVEDFIL.v20n39a2006-417