Da irredutibilidade e inseparabilidade entre percepção e imaginação em Sartre

Autores

  • Thana Mara de Souza Universidade Federal do Espírito Santo (UFES)

DOI:

https://doi.org/10.14393/REVEDFIL.issn.0102-6801.v32n64a2018-15

Palavras-chave:

Sartre, Percepção, Imaginação, Tensão

Resumo

Da irredutibilidade e inseparabilidade entre percepção e imaginação em Sartre

Resumo: Pretende-se mostrar, nesse artigo, como se dá a relação entre percepção e imaginação na filosofia de Sartre a partir de suas obras iniciais, principalmente A imaginação e O imaginário. Veremos como o ponto de partida - a irredutibilidade das consciências, que leva à separação radical de direito entre percepção e imaginação; leva o autor à conclusão da inseparabilidade dinâmica entre elas. Longe de constituir uma contradição, o pensamento sartriano aponta para uma tensão entre os termos e para a manutenção dos aspectos estático e de direito e ao mesmo tempo, dos aspectos dinâmicos e de fato; sem que um anule o outro.

Palavras-chave: Sartre; Percepção; Imaginação; Tensão.

Of the irreducibility and of the inseparability between perception and imagination in Sartre

Abstract: We intend to show, in this article, how is the relationship between perception and imagination in the philosophy of Sartre from his early works, especially The Imagination and The Imaginary. We will see how the starting point - the irreducibility of consciousness, which leads to the radical separation between perception and imagination; leads the author to the conclusion of dynamic inseparability between them. Far from being a contradiction, the Sartrean thought points to a tension between the terms and to the maintenance of static and law aspects and at the same time, of the dynamic and in fact aspects; without one nullify another one.

Keywords: Sartre; Perception; Imagination; Tension.

De l'irréductibilité et de l'inséparabilité entre perception et imagination chez Sartre

Résumé: Nous avons l'intention de montrer, dans cet article, comment est le rapport entre perception et imagination dans la philosophie de Sartre à partir de ses premières oeuvres, en particulier L'Imagination et L'Imaginaire. Nous allons voir comment le point de départ - l'irréductibilité de la conscience, qui conduit à la séparation radicale de droit entre perception et conscience; conduit l'auteur à la conclusion d'inseparabilité dynamique entre elles. Loin d'être une contradiction, la pensée sartrienne montre une tension entre les termes et l'entretien des aspects statiques et de droit, et en même temps, des aspects dynamiques et de fait; sans qu'une annule l'autre.

Mots-clé: Sartre; Perception; Imagination; Tension.

Data de registro: 08/07/2016

Data de aceite: 18/01/2017

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Thana Mara de Souza, Universidade Federal do Espírito Santo (UFES)

Doutora em Filosofia pela Universidade de São Paulo (USP). Professora do curso de Filosofia da Universidade Federal do Espírito Santo (UFES). 

Referências

ALEXANDRE E CASTRO. Metafísica da Imaginação: estudos sobre a consciência irrealizante a partir de Sartre. Lisboa: Books on Demand, 2006.

CABESTAN, P. L'être et la conscience. Bruxelas: Ousia, 2004.

COELHO, I. Sartre e a interrogação fenomenológica do imaginário. Tese de Doutorado em Filosofia, São Paulo: USP, 1978.

FRAJOLIET. La première philosophie de Sartre. Paris: Honoré Champion, 2008.

GIOVANNANGELI, D. Le retard de la conscience: Husserl, Sartre, Derrida. Bruxelas: Ousia, 2001.

GUIGOT. Sartre: liberté et histoire. Paris: Vrin, 2007.

LEOPOLDO E SILVA, F. Ética e literatura em Sartre: ensaios introdutórios. São Paulo: Unesp, 2004.

MERLEAU-PONTY. Le problème de la passivité. In: Notes de Cours au Collège de France (1954-1955). Paris: Belin, 2003.

______. Fenomenologia da Percepção. São Paulo: Martins Fontes, 2006.

______. A prosa do mundo. São Paulo: Cosac & Naify, 2002.

MOUILLIE, J-M. Sartre et la phénoménologie. Lyon: ENS Éditions, 2001. https://doi.org/10.3917/puf.mouil.2000.01

MOUTINHO, L. Sartre: psicologia e fenomenologia. São Paulo: Brasiliense, 1995. https://doi.org/10.11606/issn.2318-8863.discurso.1994.37985

SARAIVA, M. A imaginação segundo Husserl. Paris: Calouste Gulbenkian, 1994.

SARTRE. A imaginação. São Paulo: Difusão Europeia do Livro, 1967.

______. L'être et le néant. Paris: Gallimard, 2006.

______. L'imaginaire. Paris: Gallimard, 1985.

______. A transcendência do Ego seguido de Consciência de si e conhecimento de si. Lisboa: Colibri, 1994.

______. Qu'est-ce que la littérature?. Paris: Gallimard, 2004.SOUZA, T. Sartre e o fracasso do desejo: da ontologia à descrição do desejo frente aos objetos reais e irreais. Revista Princípios, v. 19, n. 31, jan/jun 2012.

______. O estatuto do sonho em O Imaginário de Sartre. Revista Dissertatio, n. 42, verão de 2015.

Downloads

Publicado

2018-04-30

Como Citar

Souza, T. M. de. (2018). Da irredutibilidade e inseparabilidade entre percepção e imaginação em Sartre. EDUCAÇÃO E FILOSOFIA, 32(64), 311–338. https://doi.org/10.14393/REVEDFIL.issn.0102-6801.v32n64a2018-15