Os sentidos da "Crítica"

Autores

  • Bento Itamar Borges Universidade Federal de Uberlândia (UFU).

DOI:

https://doi.org/10.14393/REVEDFIL.v2n3a1987-2072

Palavras-chave:

Sentidos, Crítica, Habermas

Resumo

Este artigo corresponde integralmente ao primeiro capítulo de minha dissertação de mestrado, A Fundamentação discursiva da teoria crítica de Habermas, apresentada em junho de 1986 ao Curso de Pós-graduação em Filosofia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Conservo aqui neste artigo o título original do capítulo, bem como suas notas – apenas acrescento esta nota introdutória com a função de prefácio que não altera o assunto. Ao leitor convém esclarecer que a leitura deste artigo não depende de conhecer o restante da dissertação; embora eu espere também que a leitura desta parte desperte no leitor o interesse em conhecer o trabalho todo. Neste artigo já se encontra aliás, explicitando o problema que motivou minha dissertação: “o déficit de racionalidade da ideologiekritik”, conforme aparece expresso em sua formulação original. Ao longo de minhas pesquisas, o problema e a abordagem encaminharam-se para uma questão epistemológica que preocupou Jurgen Habermas: como fundamentar uma teoria crítica da sociedade, de maneiro quase-transcendental, para não se cair no relativismo historicista, sem perder, contudo, a inspiração original do materialismo histórico? Neste artigo são também consideradas as relações entre filosofia e teoria crítica, bem como entre filosofia e ciências. [...]

Palavras-chave: Sentidos; Crítica; Habermas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Bento Itamar Borges, Universidade Federal de Uberlândia (UFU).

Mestre em Filosofia pela UFRGS e professor de Metodologia Científica do Departamento de Filosofia da Universidade Federal de Uberlândia (UFU).

Referências

ADORNO, Theodor W.. "Sociologia e investigación empfrica" (1957), In: ADORNO, Theodbr W. e outros, La disputa del positivismo en Ia sociologia alemana. Barcelona, Grijalbo, 1973, p. 81-99 (Der Positivismusstreit in der deutschen Soziologie, Neuwied e Berlin, Luchterhand, 1969).

ASSOUN, Paul-Laurent e RAULET, Gérard. Marxismo e teoria crítica; trad. Nemésio Sanes. Rio de Janeiro, Zahar, 1981, 189 p.

DELEUZE, Gilles. Para ler Kant; trad. Sônia D. P. Guimarães, Rio de Janeiro, Francisco Alves, 1976. 100 p. (Série Para Ler) Edição original: La philosophie critique de Kant (doctñne des facultés) Presse universitajre de France, 1971.

GEUSS, Raymond. The idea of a critical theory: Habermas and the Frankfurt School Cambridge, Cambridge University Press, 1981, 100p.

HABERMAS, Jürgen. "Conhecimento e interesse" (Lição inaugural); trad. Maurfcio Tragtenberg, In: BENJAMIN, Walter e outros, Textos escolhidos. 2 ed., São Paulo, Abril Cultural, 1980, p. 301-12 (Os pensadores).

HABERMAS, Jürgen. Introduction: La phjlosophje, a quoi bon? In: HABERMAS, Jürgen. Profils philosophiques et politiques; trad. francesa F. Dastur e outros; prefácio de Jean-René Ladmiral. Paris, Gallimard, 1974, p. 21-50.

HABERMAS, Jürgen. 'Teoria ananica da ciência e dialética: contribuição à polêmica entre Popper e Adorno"; trad. Mauricio Tragtenberg. In: BENJAMIN, Walter, Textos escolhidos. 2 ed., São Paulo, Abril Cutturat, 1980, p. 277-99 (Os pensadores).

HECK, José N. Introdução. In: HABERMAS, Jürgen. Conhecimento e interesse. José N. Heck. Rio de Janeiro, Zahar, 1982, p. 9-21.

HORKHEIMER, Max e ADORNO, T. W. "Conceito de iluminismo"; trad. željko Loparié e Andréa M. A. de C. Lopañé, In: BEJAMIN, Walter e outros. Textos escolhidos. 2 ed., São Paulo, Abril Cuttural, 1980, p. 16 (Os pensadores) ("Begriff der AtNärung", In: Dialektik der Außdärung, Frankfurt, S. Fischer, 1969, p. 949).

HORKHEIMER, Max. "Filosofia e teoria crftica"; trad. Edgard A. Malagodj e Ronaldo

P. Cunha. In: BENJAMIN, Walter e outros. Textos escolhidos. 2 ed., São Paulo, Abril Cultural, 1980, p. 155-161 (Os pensadores). (Ensaio publicado na coletanea editada por Alfred Schmidt — Kritische Theorie, Eine Dokumentation, Frankfurt, S. Fischer, 1968 -— sob o tub de "Nachtrag" (Apêndice)).

KRÜGER, Gerhard. Critique et morale chez Kant trad. M. Regnier. Paris, Beauchesne et ses fils, 1961. (Philosophie und in der kantische Kriük. Tubingen, J. C. B. Mohr (Paul Siebeck), 1931).

MARCUSE, Herbert. Ideias sobre uma teoria crítica da sociedade; trad. Fausto Guimarães. 2 ed., Rio de Janeiro, Zahar, 1981, 165 p. (Ideen zu einer kritischen Theorie der Gesellschaft. Frankfurt, Suhrkamp, 1969).

MARX, Kart e ENGELS, Friedrich. A ideologia alemã: crítica da filosofia alemã mais recente na pessoa de seus representantes Feuerbach, B. Bauer e Stirner, e do socialismo alemão na dos seus diferentes profetas; trad. Conceição Jardim e Eduardo Lúcio Nogueira. 4 ed., Lisboa, Presença/Rio de Janeiro, Martins Fontes, 1980, 2 vol.

ROUANET, Sérgio Paulo. Teoria critica e psicanálise. Rio de Janeiro, Tempo Brasileiro/Edições Universidade Federal do Ceará, 1983. 377 p.

SLATER, Phil. Origem e significado da Escola de Fnnkfurt uma perspectiva marxista; trad. Alberto Oliva. Rio de Janeiro, Zahar, 1978, 221 p. (Biblioteca de ciências sociais).

STEIN, Emildo. "Teoria das ideobgias", UFRGS, 1983, não (texto-roteiro para os seminários do curso 'Teoria das ideologias", oferecido no mestrado em Filosofia da UFRGS).

THEUNISSEN, Michael. Gesellschan und Geschichte: zur Kriük der Kritischen Theorie. Berlin, Walter de Gruyter, 1969, 40 p. (Utilizamos uma tradução resumida feita por Álvaro L. M. Valls, UFRGS, mimeo).

https://doi.org/10.1515/9783111573984

Downloads

Publicado

2009-06-05

Como Citar

BORGES, B. I. Os sentidos da "Crítica" . Educação e Filosofia, Uberlândia, v. 2, n. 3, p. 61–79, 2009. DOI: 10.14393/REVEDFIL.v2n3a1987-2072. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/EducacaoFilosofia/article/view/2072. Acesso em: 1 mar. 2024.