A segurança em Descartes

Autores

  • Leosino Bizinoto Macedo Universidade Federal de Uberlândia (UFU).

DOI:

https://doi.org/10.14393/REVEDFIL.v2n3a1987-2071

Palavras-chave:

Descartes, Segurança, Estabilidade, Constância, Circunspecção

Resumo

Rios de tinta verteram já, ao longo dos últimos séculos, sob fona de interpretação, análise e crítica ao cartesianismo dificultando, assim, nosso propósito de originalidade. Se, por essa razão, não conseguimos lograr algum mérito no tocante à originalidade temática, pelo menos algum valor terá a criação do neologismo evidenciado no decorrer deste trabalho. Tal neologismo soará para o leitor como algo novo até que a etimologia deite abaixo nossa glória efêmera: asfalemania. Do grego asfalé, que quer dizer segurança; mais a palavra também grega mania, que significa aferro habitual, mania, obsessão. Muitos estudiosos de Descartes chegam a achar exagerada, obsessiva até, sua preocupação com a segurança. Tal fato despenou-nos para breve estudo do assunto, demarcado pelas questões que ora propomos: que significados tem a palavra segurança? que amplitude os textos cartesianos nos autorizam a lhe dar? quais posturas assumidas ao longo de sua vida revelam, de fato, aquela obsessão? e quais as causas dessa preocupação? [...]

Palavras-chave:  Descartes; Segurança; Estabilidade; Constância; Circunspecção.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Leosino Bizinoto Macedo, Universidade Federal de Uberlândia (UFU).

Professor do Departamento de Filosofia da Universidade Federal de Uberlândia (UFU).

Referências

ADAM, Ch. e TANNERY, P. Oeuvres de Descanes. Ed. crftica. Vrin, Paris.

ALQUIÉ, Ferdinand. La découverte nÉtaphysique de l'homme chez Descartes. 2 ed., Presses Universitaires de France, 1966.

Cahiers de Royaumont, Philosophie n II: Descartes. Les éditions de Minuit, Paris.

DESCARTES, R. Discurso do método; meditações; cartas. 2 ed., São Paulo, Abril Cultural, 1979 (Os Pensadores).

GILSON, E. Discours de Ia méthode (Texte e Commentaire). Vrin, Paris, 1947.

GUÉROULT, M. Descanes selon l'órdre des raisons. Paris, Aubier, 1953. (2 v).

HAMELIN, O. Le système de Descartes. Alcan, Paris, 1911.

KOYRÉ, A. Considerações sobre Descartes. 2 ed., Lisboa, Ed. Presença, 1981.

LAPORTE, Jean. Le rationalisme de Descartes. Presses Universitaires de France, Paris, 1950.

LENOBLE, Robert. Mersenne ou la naissance du mécanisme. Vrin, Paris, 1943.

MERLEAU-PONTY, M. Phénoménobgie de la perception. Gallimard, Paris.

OLGIATI, Francesco. Cartesio: vita e pensiero Milano, 1934.

POLIN, Raymond. Descartes e a filosofia política. In: A aventura do Espírito, Miscelânea Alexandre Koyré Il, Hermann, 1964.

Downloads

Publicado

2009-06-05

Como Citar

MACEDO, L. B. A segurança em Descartes . Educação e Filosofia, Uberlândia, v. 2, n. 3, p. 41–60, 2009. DOI: 10.14393/REVEDFIL.v2n3a1987-2071. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/EducacaoFilosofia/article/view/2071. Acesso em: 23 fev. 2024.