Uma leitura dos deveres do professor e do aluno no discurso oficial

Autores

  • Maria Helena Fernandes Cardoso Universidade Federal de Uberlandia (UFU).

DOI:

https://doi.org/10.14393/REVEDFIL.v1n1a1986-2020

Palavras-chave:

Professor, Aluno, Deveres, Linguagem, Reflexão, Homem coisificado

Resumo

[…] Este estudo tem como preocupação centrar algumas reflexões sobre a linguagem. E, por objetivo, questionar a consciência do homem quando este produz a linguagem, isto é, a prática do discurso e a reflexão sobre problemas que se originam dessa prática. O texto que constitui o escopo desta análise refere-se aos deveres do professor e do aluno contidos nos regimentos de algumas escolas estaduais de Minas Gerais. Visando à melhor compreensão, dividimos a análise em duas partes. A primeira apresenta uma questão inicial que objetiva entender o significado dos deveres atribuídos ao professor e ao aluno. A segunda discute a circularidade encontrada no discurso — uma mistura do homem coisificado com os objetos no mundo. […]

Palavras-chave: Linguagem; Minas Gerais; Consciência; Reflexão; Professor.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Helena Fernandes Cardoso, Universidade Federal de Uberlandia (UFU).

Professora do Departamento de Pedagogia da Universidade Federal de Uberlandia (UFU).

Referências

ALVES, Rubem. Filosofia da ciência, introdução ao jogo e suas regras. São Paulo, Brasiliense, 1981. 175 P.

BUBER, Martin. Eu e Tu. Trad. Newton Aquiles von Zuben. São Paulo, Cortez e Moraes, 1977. 170 P.

BUBER, Martin. Do diálogo e do diálogo. trad. Marcelo Dascal. São Paulo, Perspectiva, 1982. 171 p.

BUBER, Martin. Da função educadora. Reflexão. Campinas (25): 5-23, maio/ago., 1982.

ORLANDI, Eni Pulcinelli. A linguagem e seu funcionamento; as formas do discurso. São Paulo, Brasiliense, 1983. 237 p.

ORLANDI, Eni Pulcinelli. A escola e suas mediações; como se usa o material didático. Educação e Sociedade. São Paulo, (16): 138-45, dez., 1983.

NOVASKI, Augusto João Crema. Fenomenologia da ação; proposta de uma filosofia da educação a partir da fenomenologia de Paul Ricoeur. Campinas, Universidade Estadual de Campinas, 1984. 112 p. (Tese, Doutorado).

REZENDE, Antônio Muniz de. A análise pedagógica do discurso. In: Iniciação teórica e prática às ciências da educação. Petrópolis, Vozes, 1979. p. 83-1 IO.

REZENDE, Antônio Muniz de. Fenomenologia e dialética. In: FORGHIERI, org. Fenomenologia e psicoloqia. São Paulo, Cortez, 1984. p. 35-47.

VON ZUBEN, Newton Aquiles. Eclipse do humano e a força da palavra. Reflexão. Campinas, (13): 10827, jan./abr., 1979.

VON ZUBEN, Newton Aquiles. O primado da presença e o diálogo. Reflexão. Campinas, (23): 24-31, maio/ago., 1982.

VON ZUBEN, Newton Aquiles. Diálogo e existência no pensamento de In: FORGHIERI, org. Fenomenologia e psicologia, São Paulo, Cortez, 1984. 7-17 p.

Downloads

Publicado

2009-05-11

Como Citar

CARDOSO, M. H. F. Uma leitura dos deveres do professor e do aluno no discurso oficial. Educação e Filosofia, Uberlândia, v. 1, n. 1, p. 45–51, 2009. DOI: 10.14393/REVEDFIL.v1n1a1986-2020. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/EducacaoFilosofia/article/view/2020. Acesso em: 13 abr. 2024.