Intelectuais católicos: confidentes do criador, ministros do progresso e sacerdotes da verdade

Autores

  • Névio de Campos uepg

DOI:

https://doi.org/10.14393/REVEDFIL.issn.0102-6801.v28n55a2014-p281-312

Palavras-chave:

Intelectuais. Ensino Superior. Formação humana.

Resumo

*Doutor em Educação pela Universidade Federal do Paraná. Professor do Programa de PósGraduação em Educação e Professor no Mestrado em História da Universidade Estadual de Ponta Grossa.

Intelectuais católicos: confidentes do criador, ministros do progresso e sacerdotes da verdade

Resumo: Este artigo objetiva discutir as estratégias da elite intelectual católica para organizar e divulgar seu ideário filosófico-teológico no Estado do Paraná nas décadas de 1940 e 1950, cujo recorte privilegia a intervenção do laicato católico no Ensino Superior curitibano, pois em tal período se constituíram a Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras do Paraná - FFCL (1938) e a Faculdade Católica de Filosofia de Curitiba - FCFC (1950). O problema central consiste em discutir o papel dos intelectuais e o lugar das Faculdades de Filosofia no processo de expansão do ideário católico entre os paranaenses. A narrativa deste artigo apoia-se nos discursos pronunciados na FFCL e na FCFC no decorrer dessas décadas, por meio dos quais o grupo católico reafirmava que o papel dos intelectuais consistia em ser confidentes do Criador, ministros do progresso e sacerdotes da verdade. Esse percurso analítico inscreve-se na história intelectual, estabelecendo interlocução com o conceito de intelectual como organizador da cultura e mobilizador dos grupos sociais. Tal conceito nos permite discutir as iniciativas dos intelectuais católicos no processo de criação, coordenação e direção das atividades formativas organizadas nas Faculdades de Filosofia, bem como problematizar suas ações como estratégias para consolidar a presença do ideário religioso na alta cultura curitibana e contrapor-se aos adversários e inimigos da Igreja Católica. 

Palavras-chave: Intelectuais. Ensino Superior. Formação humana.

Intelectuais católicos: confidentes do criador, ministros do progresso e sacerdotes da verdade

Abstract: This article discusses the strategies used by the Catholic intellectual élite when organizing and spreading their philosophical and theological ideas in the state of Paraná during the 1940s and 1950s. The focus rests on the Catholic laity's intervention on higher education in Curitiba. It was at that time that the Faculties of Philosophy, Science and Arts of Paraná - FFCL (1938) and the Catholic Faculty of Philosophy of Curitiba - FCFC (1950) were constituted. The main problem lies in discussing the intellectuals' role and that of the Faculties of Philosophy  in the process of expanding the Catholic ideas among the population of Paraná. This article bases itself on the speeches given at the FFCL and FCFC during these decades in which the Catholic group reasserted that the intellectuals' role consisted in being the creator's confidants, ministers of progress and truth. This analytical course is a part of intellectual history, establishing a dialogue between the concept of the intellectual as a cultural organizer and inspiring social. Such a concept allows us to discuss the initiatives taken by the Catholic intellectuals during the process of creation, coordenation and directing the formative activities organized by the Faculties of Philosophy as well as discussing strategies to consolidate the religious ideals in the high society of Curitiba and oppose the opponents and enemies of the Catholic Church.

Keywords: Intellectuals. Higher education. Human formation.

Data de registro: 08/11/2011

Data de aceite: 21/03/2012

Referências:

ANDRADE, Maria Lúcia de. Dario Vellozo e a escola moderna: a renovação do pensamento educacional no Paraná. In: VIEIRA, Carlos Eduardo (Org.). Intelectuais, educação e modernidade no Paraná (1886-1964).Curitiba: UFPR, 2007. p. 191-215.

ANUÃRIO da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras do Paraná. Curitiba, 1940-1943.

ANUÃRIO da Universidade do Paraná. Curitiba, 1946-1951.

BALHANA, Carlos Alberto. Idéias em confronto.Curitiba: Grafipar, 1981.

BARROS, Homero Batista de. Preleção inaugural do ano letivo de 1946, na Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras do Paraná: formação humanística. Anuário da Universidade do Paraná,Curitiba, s. n., p. 40-46, 1946.

BENCOSTTA, Marcus Levy Albino. Igreja e poder em São Paulo:D. João Batista Corrêa Nery e a romanização do catolicismo brasileiro (1908-1920). 1999. 309 f. Tese (Doutorado em História Social)-Universidade de São Paulo, São Paulo, 1999.

BONA JUNIOR, Aurélio; VIEIRA, Carlos Eduardo. O discurso da modernidade nas conferências educacionais na década de 1920 no Paraná. In: VIEIRA, Carlos Eduardo (Org.). Intelectuais, educação e modernidade no Paraná (1886-1964).Curitiba: UFPR, 2007. p. 13-40.

CAMPOS, Névio de. Intelectuais e igreja católica no Paraná (1926-1938).Ponta Grossa: UEPG, 2010a.

________. Intelectuais paranaenses e as concepções de universidade (1892-1950).Curitiba: UFPR, 2008.

________. O papel do clero e do laicato católico no processo de constituição da Universidade Católica do Paraná (1959). Cadernos de História da Educação.Uberlândia, v. 9, n. 1, p. 187-205, jan./jun. 2010b.

________. Faculdade Católica de Filosofia de Curitiba: insígnia do ensino superior católico paranaense (1950). Revista Contrapontos.Itajaí, v. 11, n. 1, p. 53-61, jan./abr. 2011a.

________. Debate sobre o ensino religioso na capital paranaense: entre a tribuna e a imprensa (1922-1931). Educação em Revista.Belo Horizonte, v. 27, n. 1, p. 65-91, abr. 2011b.

CARRERA, Jesus Ballarin. Oração de paraninfado da turma de 1941. Anuário da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras do Paraná,Curitiba, s. n., p. 45-54, 1941.

CARVALHO, Marta Maria Chagas de. Molde nacional e fôrma cívica: higiene, moral e trabalho no projeto da Associação Brasileira de Educação (1924-1931). Bragança Paulista: EUSF, 1998.

DIAS, Romualdo. Cor unum et anima uma:A doutrina católica sobre a autoridade no Brasil (1922-1935). 1993. 285 f. Tese (Doutorado em Lógica e Filosofia da Ciência)-Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 1993.

FERNANDES, José Loureiro. Discurso aos bacharéis de 1943. Anuário da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras do Paraná,Curitiba, s. n., p. 65-75, 1943.

FRESSATO, Soleni Terezinha. Pela catolicização da elite curitibana:o projeto intelectual do Círculo de Estudos "Bandeirantes" - CEB (1929-1945). 2003. 96 f. Dissertação (Mestrado em História)-Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2003.

GRAMSCI, Antonio. Cadernos do cárcere. v. 2. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2001.

HANICZ, Teodoro. Modernidade, religião e cultura:o Círculo de Estudos Bandeirantes e a restauração do catolicismo em Curitiba (1929-1959). 2006. Tese (Doutorado em Ciências da Religião)-Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2006.

MACHADO, Brasil Pinheiro. Oração de paraninfo da turma de 1940. Anuário da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras do Paraná, Curitiba, s. n., p. 41-44, 1940.

MANOEL, Ivan Aparecido. Igreja e educação feminina (1859-1919):uma face do conservadorismo. São Paulo: UNESP, 1996.

MARCHI, Euclides. A igreja e a questão social:o discurso e a práxis do catolicismo no Brasil (1850-1915). 1989. Tese (Doutorado em História)-Universidade de São Paulo, São Paulo, 1989.

MEHL, Herley. Dados estatísticos e a opção: curso de filosofia. Revista Humanitas. Curitiba, ano 5, n. 5, p. 33-44, 1960.

MICELI, Sérgio. A elite eclesiástica brasileira.Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1974.

MORENO, Jean Carlos. Inventando a escola, inventando a nação:discursos e práticas em torno da escolarização paranaense (1920-1928). 2003. 140 f. Dissertação (Mestrado em Educação)-Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2003.

PADIAL, Elyane. As propostas de Lysimaco Ferreira da Costa para a instrução pública paranaense no período de 1920-1928. 2008. 147 f. Dissertação (Mestrado em Educação)-Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Estadual de Maringá, Maringá, 2008.

REVISA HUMANITAS (Faculdade Católica de Filosofia de Curitiba). Curitiba, 1956-1960.

RODRIGUES DA SILVA, Helenice. A história intelectual em questão. In: LOPES, Marcos Antonio (Org.). Grandes nomes da história intelectual. São Paulo: Contexto, 2003. p. 15-25.

ROMANO, Roberto. Brasil:igreja contra estado (crítica ao populismo católico). São Paulo: Koirós, 1991.

SALEM, Tânia. Do Centro Dom Vital a universidade católica. In: SCHWARTZMAN, S. (Org.). Universidades e instituições científicas no Rio de Janeiro.Brasília: CNPq, 1982. p. 97-134.

STRANG, Bernadete de Lourdes. O saber e o credo:os intelectuais católicos e a doutrina da Escola Nova. 2008. 222 f. Tese (Doutorado em Educação)-Programa de Pós-Graduação em Educação, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2008.

TRINDADE, Etelvina Maria de Castro. Clotildes ou marias: mulheres de Curitiba na Primeira República. Curitiba: Fundação Cultural, 1996.

VIEIRA, Carlos Eduardo; MARACH, Caroline Baron. Escola de mestre único e escola serena: realidade e idealidade no pensamento de Erasmo Pilotto. In: VIEIRA, Carlos Eduardo (Org.). Intelectuais, educação e modernidade no Paraná (1886-1964).Curitiba: UFPR, 2007, p. 269-289.

WESTPHALEN, Cecília Maria. Faculdade de Filosofia e Letras do Paraná- 50 anos.Curitiba: SBPH-PR, 1988.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Névio de Campos, uepg

Doutor em Educação pela Universidade Federal do Paraná. Professor do Programa de PósGraduação em Educação e Professor no Mestrado em História da Universidade Estadual de Ponta Grossa. E-mail: ncampos@uepg.br

Downloads

Publicado

2014-09-23

Como Citar

CAMPOS, N. de. Intelectuais católicos: confidentes do criador, ministros do progresso e sacerdotes da verdade. Educação e Filosofia, Uberlândia, v. 28, n. 55, p. 281–312, 2014. DOI: 10.14393/REVEDFIL.issn.0102-6801.v28n55a2014-p281-312. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/EducacaoFilosofia/article/view/13890. Acesso em: 22 jul. 2024.