Política de internacionalização da educação superior como estratégia da agenda global: tendências atuais

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/REPOD-v13n2a2024-73307

Palavras-chave:

Políticas de educação superior, Internacionalização, Mobilidade acadêmica

Resumo

Este artigo analisa as tendências recentes das políticas de internacionalização em um cenário global. A globalização e as tecnologias da informação e da comunicação foram determinantes para instituir a internacionalização em todos os campos da sociedade, o que operou mudanças significativas nos sistemas educacionais. Nesse cenário, há um movimento dinâmico que objetiva romper as fronteiras nacionais procurando conceber e implementar diretrizes a serem seguidas mundialmente; a mobilidade acadêmica é a parte mais visível dessa internacionalização. Utilizou-se a análise documental e séries históricas referentes à temática. O processo de internacionalização tem sofrido modificações no seu modus operandi, facilitado pelo uso das plataformas on-line, contextos mundiais adversos, reduzindo a mobilidade estudantil.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Luísa Cerdeira, Universidade de Lisboa - Portugal

Doutora em Ciências da Educação. Universidade de Lisboa, Lisboa, PT.

Alda Maria Duarte Araújo Castro, Universidade Federal do Rio Grande do Norte - Brasil

Doutora em Educação. Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Natal, Rio Grande do Norte, BR.

Sirlei de Lourdes Lauxen, Universidade de Cruz Alta - Brasil

Doutora em Educação pela UFRGS. Universidade de Cruz Alta (UNICRUZ), Cruz Alta, Rio Grande do Sul, BR.

Referências

AKKARI, Abdeljalil. A agenda internacional para educação 2030: consenso “frágil” ou instrumento de mobilização dos atores da educação no século XXI? Diálogo Educacional, Curitiba, v. 17, n. 53, p. 937-958, 2017.

BIJNENS, H.; BOUSSEMAERE, M.; RAJAGOPAL, K.; OP DE BEECK, I.; VAN PETEGEM, W. European Cooperation in Education through Virtual Mobility: a best practices manual. Heverlee: EuroPACE ivzw, 2006. Disponível em: https://www.eurashe.eu/library/wg4-r-virtual-mobility-best-practicemanual-pdf/. Acesso em: 28 fev. 2023.

BRUHN, E.; OSSIETZKY, C. Towards a Framework for Virtual Internationalization. European Distance and E-Learning Network Network Research Workshop, 2016. Oldenburg, p. 1-9, 2016.

CARNOY, Martin. Educação, economia e Estado (base, superestrutura, relações e mediações). São Paulo, Autores Associados, 1984.

CASTELLS, Manuel. A Era da Informação: Economia, Sociedade e Cultura Vol. 1. O Poder da Identidade. São Paulo, Ed. Paz e Terra, 1999.

CASTRO, Alda Araújo Castro; CABRAL NETO, Antônio. O ensino superior: a mobilidade estudantil como estratégia de internacionalização na América Latina. Revista Lusófona de Educação, 21, 69-96 2012.

DALE, Roger. Globalização e educação: demonstrando a existência de uma “cultura educacional mundial comum” ou localizando uma “agenda globalmente estruturada para a educação”? Educ. Soc., Campinas, vol. 25, n. 87, p. 423-460, maio/ago. 2004.

DE WIT, H. COIL: Virtual mobility without commercialization. The Word University News, 01 junho 2018. Disponível em: https://www.universityworldnews.com/post.php?story=20130528175741647. Acesso em: 28 fev. 2023.

EUROPEAN UNIVERSITIE ASSOCIATION. Universities Withwout walls: the vision 2030. 2021 Disponível em: https://eua.eu/resources/publications/957:universities-without-walls-%E2%80%93-eua%E2%80%99s-vision-for-europe%E2%80%99s-universities-in-2030.html. Acesso em: 03 mar. 2023.

HALTERBECK, Maike; CONLON, Gavan. The costs and benefits of international higher students to the UK economy: Report for the Higher Education Policy Institute and Universities International. September, 2021. Disponível em: https://londoneconomics.co.uk/wp-content/uploads/2023/05/LE-Benefits-and-costs-of-international-HE-students-Full-Report-2.pdf. Acesso em: 03 mar. 2023.

HÉNARD, Fabrice; DIAMOND, Leslie; ROSEVEARE, Deborah. Approaches to Internationalisation and Their Implications for Strategic Management and Institutional Practice. OECD. 2012. Disponível em: approaches_to_internationalisation_-_oecd.pdf (udg.mx). Acesso em: 02 fev. 2023.

KAPLAN, A.M., HAENLEIN, M. Higher education and the digital revolution: About MOOCs, SPOCs, social media, and the Cookie Monster. Business Horizons, v. 59, n. 4, p. 441-450, july–aug. 2016.

KNIGHT, Jane. An internationalization model: responding to new realities and challenges. In: Higher education in Latin America: the international dimension. 2005. Disponível em: http://siteresources.worldbank.org/EXTLACREGTOPEDUCATION/Resources/Higher_Ed_in_LAC_Intnal_Dimension.pdf. Acesso em: 10 jun. 2018.

LUCE, Maria Beatriz; FAGUNDES, Caterine Vila, MEDIAL, Olga González. Internacionalização da educação superior: a dimensão intercultural e o suporte institucional na avaliação da mobilidade. Revista Avaliação, Campinas; Sorocaba, SP, v. 21, n. 2, p. 317-339, jul. 2016.

MOROSINI, Marilia Costa. Enciclopédia Brasileira de Educação Superior (EBES). Porto Alegre, 2021.

MOURÃO, Fernando Augusto Albuquerque. Avaliação crítica da CPLP: o seu projeto, seus mecanismos e viabilidade política. Revista de Humanidades e Tecnologias, n. 9, p. 10-18, 2003. Acesso em: 22 ago. 2023.

NEVES, Clarissa Eckert Baeta; BARBOSA, Maria Lígia de Oliveira. Internacionalização da educação superior no Brasil: avanços, obstáculos e desafios. Revista Sociologia, Porto Alegre, ano 22, n. 54, maio-ago 2020, p. 144-175.

PINTO, Marialva Moog; LARRECHEA, Enrique Martinez. Internacionalização da educação superior: uma análise das tendências de mobilidade dos estudantes entre países do norte e do sul global. Revista Avaliação, Campinas; Sorocaba, SP, v. 23, n. 3, p. 718-735, nov.2018

OCDE. Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico. Education at Glance 2017, 2019, 2020 e 2022: OCDE Indicators. Paris. Disponível em: https://www.oecd-ilibrary.org/docserver/f8d7880d-en.pdf?expires=1690825438&id=id&accname=guest&checksum=A9A3FD3C3D83714CF65EF3FA8F972724. Acesso em: 02 fev. 2023.

SILVA, Josielle Soares da. Universidade da Integração Internacional da Lusofonia afro-brasileira (UNILAB): uma estratégia de cooperação solidária ou consolidação da internacionalização mercantil? Tese de Doutorado, 2019. Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Rio Grande Do Norte.

SABZALIEVA, Emma; LILY LIU, Bosen; MUTIZE, Takudzwa. The impact of the digital divide on student Mobility, 2021. University World News: the global windowon Higher Education. Disponível em: https://www.universityworldnews.com/post.php?story=20210504145617353. Acesso em: 02 abr. 2023.

STALLIVIERI, L. Estratégias de internacionalização das universidades brasileiras. Caxias do Sul: Educs, 2004.

TORO-GONZÁLEZ, D. Educación Superior en Latinoamérica em una economía post-COVID. ESAL Revista de Educación Superior em América Latina, v. 8, p. 45-52, jul.-dez. 2020. Disponível em: https://doi.org/10.14482/esal.8.378.8. Acesso em: 25 mar. 2022.

UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura) – Conferência mundial sobre ensino superior: As novas dinâmicas do ensino superior e pesquisa para a mudança e o desenvolvimento social. 2009.

UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura). Instituto de estatística da UNESCO de 2012 a 2017 – Disponível em: https://uis.unesco.org/. Acesso em: 05 mar. 2023.

VAN DAMME, Dirk. The Grow of Internacional Student Mobility is Faltering. In: International Higher Education, Number 93. 2018. Disponível em: https://www.academia.edu/42899696/The_Growth_of_International_Student_Mobility_Is_Faltering. Acesso em: 02 abr. 2023.

Downloads

Publicado

2024-04-29

Como Citar

CERDEIRA, L.; CASTRO, A. M. D. A.; LAUXEN, S. de L. Política de internacionalização da educação superior como estratégia da agenda global: tendências atuais. Revista Educação e Políticas em Debate, [S. l.], v. 13, n. 2, p. 1–19, 2024. DOI: 10.14393/REPOD-v13n2a2024-73307. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/revistaeducaopoliticas/article/view/73307. Acesso em: 22 jul. 2024.

Edição

Seção

DOSSIÊ - “INTERNACIONALIZAÇÃO DA EDUCAÇÃO: TENDÊNCIAS GLOBAIS E DESAFIOS NACIONAIS”