Diversidade social na escola: estudantes de escolas públicas em Uberlândia / Social diversity in school: public school students in Uberlândia

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/REPOD-v9n3a2020-57887

Palavras-chave:

Ensino Médio, Escola Pública, Estudantes, Perfil socioeconômico, Diversidade

Resumo

O olhar sociológico sobre o fenômeno educação é caudatário da dinâmica das práticas sociais contemporâneas, cuja marca é a diversidade social. Com o objetivo de desnaturalizar as evidências aparentes, este estudo parte de um mesmo ambiente: escola pública de Ensino Médio de Uberlândia-MG, onde a priori vige um perfil discente padrão, e busca, por meio de um diagnóstico socioeconômico, identificar suas idiossincrasias para além de suas similaridades. Visando identificar as nuances de perfis dos jovens, apoiou-se na estratificação da amostra por região geográfica da cidade. Com base nos resultados da pesquisa quantitativa sobre as variáveis idade, sexo, etnia, religião, renda e trabalho, revelam-se sentidos diversos sobre as dimensões econômicas, sociais e culturais dos jovens estudantes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Cristiane A. Fernandes da Silva, Universidade Federal de Uberlândia - Brasil

Doutora em Sociologia pela Universidade de São Paulo (USP). Docente do Instituto de Ciências Sociais da Universidade Federal de Uberlândia (Incis/UFU).

Gustavo Gabaldo Grama de Barros Silva, Universidade Federal de Uberlândia - Brasil

Mestrando pelo Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais da Universidade Federal de Uberlândia (PPGCS/Incis/UFU).

Marili Peres Junqueira, Universidade Federal de Uberlândia - Brasil

Doutora em Sociologia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - Campus de Araraquara/SP (Unesp). Docente do Instituto de Ciências Sociais da Universidade Federal de Uberlândia (Incis/UFU).

Luciano Senna Peres Barbosa, Universidade Federal de Uberlândia - Brasil

Doutor em Antropologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Docente do Instituto de Ciências Sociais da Universidade Federal de Uberlândia (Incis/UFU).

Claudia Wolff Swatowiski, Universidade Federal de Uberlândia - Brasil

Doutora em Ciências Sociais pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Docente do Instituto de Ciências Sociais da Universidade Federal de Uberlândia (Incis/UFU).

Referências

ALMEIDA, R. de; MONTEIRO, P. Trânsito religioso no Brasil. Perspectiva, São Paulo, v.15, n. 3, p. 92-100, 2001. ISSN 1806-9452. Disponível em: <https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0102-88392001000300012&script=sci_abstract&tlng=pt>. Acesso em: 22 jun. 2020. DOI: https://doi.org/10.1590/S0102-88392001000300012.

ALVES, G. Trabalho e subjetividade: o espírito do toyotismo na era do capitalismo manipulatório. São Paulo: Boitempo, 2011. 168 p.

ANTUNES, R. Adeus ao trabalho? São Paulo: Cortez, 1995. 155 p.

BAJOIT, G.; FRANSSEN, A. O trabalho, busca de sentido. In: FÁVERO, O.; SPÓSITO, M. P.; CARRANO, P.; NOVAES, R. R. (Org.). Juventude e contemporaneidade. Brasília: UNESCO/MEC/ANPED, 2007. p. 93-123. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=648-vol16juvcont-elet-pdf&Itemid=30192>. Acesso em: 22 jun. 2020.

BOURDIEU, P. A escola conservadora: as desigualdades frente à escola e à cultura In: NOGUEIRA, M. A.; CATANI, A. (Org.). Escritos de educação. 9. ed. Petrópolis: Vozes, 2007, p. 39-64.

BRASILEIRO, J. O congado(a) e a permanência do racismo na cidade de Uberlândia-MG: resistência negra, identidades, memórias, vivências (1978-2018). 2019. Tese (Doutorado em História) – Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2019. 268 f. Disponível em: <https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/24485>. Acesso em: 22 jun. 2020. DOI: http://dx.doi.org/10.14393/ufu.te.2019.609.

CARMICHAEL, S.; HAMILTON, C. V. Poder negro: la política de liberación en Estados Unidos. México: Siglo XXI, 1967. 186 p.

CHARLOT, B. Relação com o saber e com a escola entre estudantes da periferia. Cad. Pesq., São Paulo, n. 97, p. 47-63, maio 1996. ISSN: 1980-5314. Disponível em: <http://publicacoes.fcc.org.br/ojs/index.php/cp/article/view/803>. Acesso em: 22 jun. 2020.

DAYRELL, J. Os significados da escola de Ensino Médio para os jovens alunos. Revista Outro Olhar, Belo Horizonte, Ano X, n. 7, p. 24-29, ago. 2011. Disponível em: <http://observatoriodajuventude.ufmg.br/publication/view/os-significados-da-escola-de-ensino-medio-para-os-jovens-alunos/>. Acesso em: 10 abr. 2020.

DAYRELL, J.; REIS, J. Juventude e escola: reflexões sobre o ensino e Sociologia no Ensino Médio. In: OLIVEIRA, E.; PLANCHEREL, A. (Org.). Leituras sobre Sociologia no Ensino Médio. Maceió: EDUFAL, 2007. p. 111-134.

DUBET, F. El declive de la institución: profesiones, sujetos e individuos en la modernidad. Barcelona: Gedisa, 2006. 480 p.

GOODE, W.; HATT, P. K. Métodos em pesquisa social. São Paulo: Nacional, 1977. 488 p.

GUIMARÃES, A. S. A. Preconceito racial: modos, temas e tempos. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2012. 144 p.

IBGE-Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Características gerais da população, religião e pessoas com deficiência. Censo Demográfico 2010. Rio de Janeiro: IBGE, 2012. Disponível em: <https://www.ibge.gov.br/estatisticas/sociais/populacao/9662-censo-demografico-2010.html?edicao=9749&t=resultados>. Acesso em: 27 abr. 2020.

MARX, K. O capital capítulo VI inédito: resultados do processo de produção imediata. São Paulo: Moraes, 1978. 150 p.

NIEMEYER, A. M. de. O silenciamento do “negro” na auto identificação étnica: um estudo com adolescentes de duas escolas públicas paulistanas. Rua, Campinas, v. 8, n. 1, p. 43-72, 2015. Disponível em: <https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rua/article/view/8640733>. Acesso em: 22 jun. 2020. DOI: https://doi.org/10.20396/rua.v8i1.8640733.

NOVAES, R. Os jovens “sem religião”: ventos secularizantes, “espírito de época” e novos sincretismos. Notas preliminares. Estudos Avançados, São Paulo, v. 18, n. 52, p. 321-330, 2004. Disponível em: <http://www.revistas.usp.br/eav/article/view/10038>. Acesso em: 22 jun. 2020. DOI: https://doi.org/10.1590/s0103-40142004000300020.

ORTIZ, R. Diversidade cultural e cosmopolitismo. Lua Nova, São Paulo, n. 47, p. 73-89, ago. 1999. ISSN: 0102-6445. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-64451999000200005&lng=pt&nrm=iso>. Acesso em: 22 jun. 2020. DOI: https://doi.org/10.1590/s0102-64451999000200005.

PAIS, J. M. A construção sociológica da juventude: alguns contributos. Análise Social, Lisboa, vol. XXV, n. 105-106, p. 139-165, 1990. ISSN: 0003-2573 Disponível em: <http://analisesocial.ics.ul.pt/documentos/1223033657F3sBS8rp1Yj72MI3.pdf>. Acesso em: 22 jun. 2020.

PAIS, J. M. Ganchos, tachos e biscates: jovens, trabalho e futuro. Lisboa: Âmbar, 2003. 330 p.

RICHARDSON, R. J. Pesquisa social: métodos e técnicas. São Paulo: Atlas, 1985. 168 p.

SILVA, J. F. da. O crescimento da população evangélica e suas implicações na cidade de Uberlândia – MG. 2018. Tese (Doutorado em Geografia) – Programa de Pós-Graduação em Geografia, Universidade Federal de Uberlândia, 2018. 284 f. Disponível em: <https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/21493>. Acesso em: 22 jun. 2020. DOI: http://dx.doi.org/10.14393/ufu.te.2018.617.

Downloads

Publicado

2020-10-24

Como Citar

SILVA, C. A. F. da .; SILVA, G. G. G. de B. .; JUNQUEIRA, M. P. .; BARBOSA, L. S. P. .; SWATOWISKI, C. W. . Diversidade social na escola: estudantes de escolas públicas em Uberlândia / Social diversity in school: public school students in Uberlândia. Revista Educação e Políticas em Debate, [S. l.], v. 9, n. 3, p. 770–787, 2020. DOI: 10.14393/REPOD-v9n3a2020-57887. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/revistaeducaopoliticas/article/view/57887. Acesso em: 16 jun. 2024.

Edição

Seção

Dossiê: Políticas educacionais de igualdade racial concepções, reflexões e plur