Avaliação, Plano Nacional de Educação de 2014 - 2024 e as interpretações acerca da Meta 7

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/REPOD-v10n1a2021-55105

Palavras-chave:

Avaliação, Plano Nacional de Educação, Ideb, Gestão por resultados

Resumo

No presente estudo, tomamos como base a análise documental do índice de Desenvolvimento da Educação Básica, meta 7, do Plano Nacional de Educação, objetivamos discutir acerca de suas implicações na gestão da educação pública. Preocupados em eximir o Estado de sua responsabilidade pelos baixos índices do sistema de avaliação do ensino público e escassos investimentos na educação pública, evidenciamos que há dúvidas se o índice tem sido considerado um indicador suficiente para realmente avaliar a qualidade em educação. O discurso sobre o rendimento escolar do aluno face à gestão por resultado cria a imagem de que a Escola tem conseguido resolver todos os seus problemas e situações conflituosas no seu espaço e que nela se reproduz a lógica do capital global em vigor.

 

 

 

 

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

José Marcio Silva Barbosa, Universidade do Estado de Minas Gerais - Brasil

Professor da Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG). Doutor em Educação pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Rita Márcia Andrade Vaz de Mello, Universidade Federal de Viçosa - Brasil

Doutorado em Educação e Pós-doutorado em Educação pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e Université Paris Descartes (Sorbonne). Professora do Departamento de Educação pela Universidade Federal de Viçosa. 

 

Referências

ABREU, G. A. Acordo de resultados e sistema mineiro de avaliação: estudo de caso em três escolas estaduais da Superintendência Regional de Ensino de Caxambu – MG. Dissertação de Mestrado profissional em Gestão e Avaliação da Educação Pública. Faculdade de Educação, Universidade Federal de Juiz de Fora, 2013. DOI: https://doi.org/10.11606/d.96.2011.tde-18012012-104955.

AFONSO, A. J. Mudanças no Estado-avaliador: comparativismo internacional e teoria da modernização revisitada. Revista Brasileira de Educação, v.18, n.53, p. 267-284, abr/jun. 2013. ISSN1413-2478. DOI: https://doi.org/10.1590/s1413-24782013000200002.

AFONSO, A. J. Para uma conceitualização alternativa de accountability em educação. Educação e Sociedade [on line], 2012, vol. 33, n. 119, pp. 471 – 484. ISSN 1678-4626.

ALAVARSE, O. M.; BRAVO, M. H., MACHADO, C. Avaliações externas e qualidade na educação básica: articulações e tendências. Estudos em Avaliação Educacional, São Paulo, v. 24, n. 54, p. 12-31, jan./abr. ISSN 0103-6813. Disponível em: http://www.fcc.org.br/pesquisa/publicacoes/eae/arquivos/1783/1783.pdf. Acesso em: maio de 2018.

ÁVALOS, B. La formación inicial docente em Chile: Tensiones entre políticas de apoyo e control. Estudios Pedagógicos, v. XL, Número Especial 1, p. 11-28, 2014. ISSN 0718-0705. DOI: https://doi.org/10.4067/s0718-07052014000200002.

BECKER, F. R. Avaliação educacional em larga escala: a experiência brasileira. Revista ibero-americana de educación, n. 53, 2010. ISSN 1022-6508.

BELO, F.; AMARAL, N. C. IDEB da Escola: a aferição da qualidade do ensino tem sido referencial para se (re) pensar a educação municipal? Revista Educação e Políticas em Debate, v. 2, n. 2, jul./dez. p. 339-353, 2013. ISSN 2238-8346. DOI: https://doi.org/10.14393/REPOD.issn.2238-8346.

BRASIL, Lei n. 13.005, 25 de junho de 2014. Aprova o Plano Nacional de Educação – PNE. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 26 de junho de 2014. Edição Extra. Disponível em http://www.planalto.gov.br/CCivil03/ato2011-2014/leiqL13005.htm. Acesso em: 18 maio de 2019.

BRASIL, Ministério da Educação. Planejando a próxima década: conhecendo as 20 metas do Plano Nacional de Educação. Secretaria de Articulação com os Sistemas de Ensino (MEC/SASE), 2014.

BRASIL. Ministério da Educação. Resolução CNE/CP Nº 2, de 20 de dezembro de 2019. Define as Diretrizes Curriculares Nacionais para formação inicial de professores e institui a Base Nacional Comum (BNC-formação). Brasília: DF, 2019.

BRASIL. Instituto Nacional de Estudos Educacionais Anísio Teixeira. Relatório do 2º ciclo de monitoramento das metas do Plano Nacional de Educação – 2018. 2. Ed. Brasília, DF: Inep, 2019. ISBN 978-65-81041-01-4 (on line).

CASASSUS, J. Uma nota crítica sobre a avaliação estandartizada: a perda da qualidade e a segmentação social. Sísifo: Revista de Ciência da Educação, pp. 71-79, 2009. ISSN 1646-4990.

CURY, C. R. Jamil. Sistema nacional de educação: desafio para uma educação igualitária e federativa. Educação e Sociedade, v. 29, n. 105, p. 1187-1209, dez./2008. ISSN 1678-4626. DOI: https://doi.org/10.1590/s0101-73302008000400012.

EVANGELISTA, O.; SHIROMA, E.O. Professor: protagonista e obstáculo da reforma. Educação e Pesquisa, v. 33, n. 3, p. 531-541, set./dez., 2007. ISSN 1678-4634. DOI: https://doi.org/10.1590/S1517-97022007000300010.

FERREIRA, L.A. A Avaliação no Plano Nacional de Educação (2014 – 2024). Meta: Avaliação, v.8, n. 24, 2016. ISSN 2175 -2753. DOI: http://dx.doi.org/10.22347/2175-2753v8i24.1138

FERNANDES NETO, E. O fracasso dos planos neoliberais na educação brasileira. In: COSTA, Áurea, NETO, Edgar Fernandes, SOUZA, Gilberto. A proletarização do professor: neoliberalismo na educação. São Paulo: Editora: Instituto José Luís e Rosa Sundermann, 2009, p. 11-57. ISSN 1517-4689.

FIGUEIREDO, I. M. Z. Os projetos financiados pelo Banco Mundial para o Ensino Fundamental no Brasil. Educação & Sociedade, Campinas, vol. 30, n. 109, p. 1123-1138, set./dez., 2009. ISSN 1678-4626. DOI: https://doi.org/10.1590/s0101-73302009000400010.

GATTI, B. A. Possibilidades e fundamentos de avaliações em larga escala: primórdios e perspectivas contemporâneas. In: Bauer, A.; Gatti B. A.; Tavares, M. R. (Org). Vinte e cinco anos de avaliação de sistemas educacionais no Brasil: origem e pressupostos. Florianópolis: Insular/FCC, 2v, 2013. ISBN-10:8574747122.

LÜCK, H. Dimensões da gestão escolar e suas competências. Curitiba: Positivo, 2009. ISBN: 978-85-385-0027-8.

MANCEBO, D. Agenda de pesquisa e opções teórico-metodológicas nas investigações sobre trabalho docente. Educação & Sociedade, v. 28, n. 99, p. 466-482, maio/ago., 2007. ISSN 1678-4626. DOI: https://doi.org/10.1590/s0101-73302007000200009.

OBSERVATÓRIO do PNE. Disponível em: https://www.observatoriodopne.org.br. Acesso em: 14 jun. 2020.

PASCHOALINO, J. B. de Q. Desafios da gestão escolar. Belo Horizonte: Studium Eficaz, 2017. ISBN: 978-85-93657-00-9.

RODRIGUES, M. M. Reflexões acerca da escola e do conhecimento escolar, em: França, Magna; Bezerra, Maura Costa (orgs.). Política educacional: gestão e qualidade de ensino. Brasília: Liber Livro, 2009, p. 101 – 115. ISBN: 978-85-98843-94-0.

SANTOS, L. L. C. P. Formação de professores na cultura do desempenho. Educação e Sociedade, vol. 25, n. 89, p. 1145-1157, set./dez., 2004. ISSN 1678-4626. DOI: https://doi.org/10.1590/S0101-73302004000400004.

SILVA, R. P. A atuação do gestor na utilização dos resultados do SADAEM em duas escolas estaduais da coordenadoria distrital de Educação. Dissertação de Mestrado profissional em Gestão e Avaliação da Educação Pública. Faculdade de Educação. Universidade Federal de Juiz de Fora, 2015.

TELLO, C., ALMEIDA, M. L. P. Políticas educativas e profissionalização docente na América Latina. Revista Lusófona de Educação, n. 26, p. 161-174, 2014. ISSN 1645-7250.

TORRES, R. M. Balance y perspectiva de la formación docente en América Latina. Ciência y Sociedade, v. XXV, n. 3, p. 368-394, 1996. ISSN 0378-7680. DOI: https://doi.org/10.22206/cys.2000.v25i3.pp368-94.

VIEIRA, S. L. Gestão, avaliação e sucesso escolar: recortes da trajetória cearense. Estudos Avançados, vol. 2, n. 60, São Paulo, maio/ago., 2007. ISSN 1806-9592. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-40142007000200004. Acesso em: 23 jun. 2016. DOI: https://doi.org/10.1590/s0103-40142007000200004.

Downloads

Publicado

2021-01-27

Como Citar

Barbosa, J. M. S., & Mello, R. M. A. V. de. (2021). Avaliação, Plano Nacional de Educação de 2014 - 2024 e as interpretações acerca da Meta 7. Revista Educação E Políticas Em Debate, 10(1), 433–452. https://doi.org/10.14393/REPOD-v10n1a2021-55105

Edição

Seção

Artigos de Demanda Contínua