O funcionamento da educação de tempo integral numa unidade de ensino municipal de Montes Claros-MG: desafios e possibilidades

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/REPOD-v8n3a2019-52591

Palavras-chave:

Educação Integral, Educação de Tempo Integral, Funcionamento Escolar, Escola/Comunidade

Resumo

Este trabalho resultou de uma pesquisa sobre o funcionamento da Educação de Tempo Integral (ETI) numa unidade de ensino municipal de Montes Claros-MG, para tal; investigou-se as práticas pedagógicas dos profissionais envolvidos e os impactos das políticas públicas, em especial o Programa Mais Educação junto aos agentes educativos no período 2013-2015. Nessa pesquisa, de natureza quali-quantitativa, utilizou-se de estudo bibliográfico e de campo e da análise de conteúdo para os dados coletados a partir dos questionários e das entrevistas semiestruturadas realizadas com treze envolvidos sendo: dez oficineiros, um gestor e dois coordenadores da ETI. Após análise, os dados foram organizados em seis categorias: funcionamento e infraestrutura; interlocução escola-comunidade; conhecimento de ETI e educação integral (EI) e suas bases legais; desafios; impactos e práticas pedagógicas. A pesquisa tem relevância por apresentar indicadores sobre a ETI que a secretaria municipal de educação poderá utilizar posteriormente em busca da melhoria da qualidade da educação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Referências

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. Tradução de Luís Antero Neto e Augusto Pinheiro, Lisboa: Edições 70, 2010.

BRASIL. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Censo da educação básica: 2012 – resumo técnico. Brasília, 2013.

BRASIL. Decreto n.º 7.083, de 27 de janeiro de 2010. Dispõe sobre o Programa Mais Educação. Brasília: MEC, 2010.

BRASIL. Ministério da Educação. Documento Referência: Conferência Nacional de Educação. Brasília: MEC, 2009.

BRASIL. Educação integral: texto referência para o debate nacional. Brasília: MEC, 2009.

BRASIL. Portaria Normativa Interministerial nº 17 de 24 de abril de 2007. Dispõe sobre o Programa Mais Educação. Diário Oficial da União, 26 abr. 2007.

BRASIL. Lei n.º 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 23 dez. 1996. https://doi.org/10.5380/jpe.v10i20.49964

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília: Senado Federal subsecretaria de Edições Técnicas. 2006. https://doi.org/10.11606/d.2.2010.tde-13122010-160747

CAVALIERE, Ana Maria. Escolas de tempo versus alunos em tempo integral. Em Aberto, Brasília, v.22, n. 80, p.51-61, abr., 2009.

COELHO, Lígia Martha Coimbra da Costa (org.) Educação Integral em tempo integral: estudos e experiências em processo. Petrópolis, RJ: DP et alii, Rio de Janeiro: FAPERJ, 2009. https://doi.org/10.24824/978854441844.4

DEWEY, John. Democracia e Educação. Tradução de Godofredo Rangel e Anísio Teixeira. 4. ed. São Paulo: Editora Nacional, 1979.

GADOTTI, Moacir. Educação Integral no Brasil: inovações em processo. São Paulo: Editora e Livraria Instituto Paulo Freire, 2009.

MAURÍCIO, L. V. Escrita, representações e pressupostos da escola pública de horário integral. Em Aberto, v. 22, n. 80, p.15-31, 2009.

MINAS GERAIS, Montes Claros. Diretrizes Operacionais para as Escolas de Tempo Integral de Montes Claros. Secretaria Municipal de Educação, 2016. Mimeo. https://doi.org/10.17655/9788567211169

MIZUKAMI, Maria da Graça N. et al. Escola e aprendizagem da docência: processo de investigação e formação. São Carlos: EdUSCar, 2003.

MOLL, Jaqueline. Histórias de vida, histórias de escolas: elementos para uma pedagogia da cidade. Petrópolis: Vozes, 2009.

MONTES CLAROS. Relatório Final 2013-2014. Escola Municipal Mestra Fininha. Montes Claros-MG. Mimeo.

MONTES CLAROS. Diretrizes Operacionais para as escolas municipais de educação de Tempo Integral. Secretaria Municipal de Educação de Montes Claros-MG, 2016. Mimeo. https://doi.org/10.14393/ufu.te.2019.925

MONTES CLAROS. Projeto Político Pedagógico da Escola de Tempo Integral, Montes ClarosMG, 2013. Mimeo.

MORAES, José Damiro de. Educação integral: uma recuperação do conceito. In: COELHO, Lígia Martha Coimbra da Costa (org.) Educação Integral em tempo integral: estudos e experiências em processo. Petrópolis, RJ: DP et alii, Rio de Janeiro: FAPERJ, 2009. https://doi.org/10.24824/978854441844.4

NÓVOA, Antônio. Profissão professor. Lisboa: Porto Editora, 1995.

ANTUNES, Ângela. PADILHA, Paulo Roberto. Educação cidadã, educação integral: fundamentos e práticas. São Paulo: Editora e Livraria Instituto Paulo Freire, 2010.

PARO, Vitor Henrique. Educação integral em tempo integral: uma concepção de educação para a modernidade. In: COELHO, Lígia Martha Coimbra da Costa (org.) Educação Integral em tempo integral: estudos e experiências. Petrópolis, RJ: DP et alii; Rio de Janeiro: FAPERJ, 2009. https://doi.org/10.11606/d.48.2014.tde-17122014-103428

SOUZA, Ediléia Alves Mendes. Prática Pedagógica de qualidade na Educação Infantil em Escola de Tempo Integral: visão de professores. 147 f. Dissertação de

Mestrado. Universidade de Brasília: Faculdade de Educação, 2012. https://doi.org/10.11606/d.47.2000.tde-01112001-151523

TEIXEIRA, Anísio. Educação não é privilégio. 6ª ed. Rio de Janeiro: UFRJ, 1999.

Downloads

Publicado

2020-02-05

Como Citar

Lopes, D. E. B. ., & Couto, R. C. do . (2020). O funcionamento da educação de tempo integral numa unidade de ensino municipal de Montes Claros-MG: desafios e possibilidades. Revista Educação E Políticas Em Debate, 8(3), 395–413. https://doi.org/10.14393/REPOD-v8n3a2019-52591

Edição

Seção

Dossiê: Políticas públicas de educação em tempo integral: Desafios atuais