Organização do ensino na EJA para os alunos com deficiência intelectual

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/REPOD-v8n2a2019-51570

Palavras-chave:

Educação Especial, Deficiência Intelectual, Educação de Jovens e Adultos

Resumo

A pesquisa objetivou descrever a organização do ensino da Educação de Jovens e Adultos (EJA) para os alunos com deficiência intelectual matriculados nessa modalidade. Foram participantes quatro professores da sala comum da Educação de Jovens e Adultos (EJA) de dois municípios do interior paulista, foram realizadas entrevistas e observação em sala de aula. Os resultados evidenciaram a necessidade de a Secretaria Municipal de Educação, dos municípios estudados, investir na formação continuada dos professores atuantes nessa modalidade, tendo como base o apoio da Educação Especial e adaptações curriculares.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Referências

ARAÚJO, U. F. O déficit cognitivo e a realidade brasileira. In: AQUINO, J. G. (Org.) Diferenças e preconceito na escola: alternativas teóricas e práticas. 4. ed. São Paulo: Summus Editorial, 1998. p. 31-47.

BRASIL. Ministério da Educação. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil. Brasília, DF, 23 dez. 1996. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/ seed/arquivos /pdf/tvescola/leis/lein9394.pdf>. Acesso em: 24 abr. 2016. https://doi.org/10.11606/d.7.2013.tde-10092013-151829

BRASIL. Ministério da Educação. Parâmetros Curriculares Nacionais: adaptações curriculares. Brasília: MEC, 1998.

BRASIL. Ministério da Educação. Parecer CNE/CEB n. 11/2000, de 7 de junho de 2000. Diretrizes Curriculares Nacionais para Educação de Jovens e Adultos. Brasília: CNE/CEB, 2000. https://doi.org/10.1590/s0101-73302000000100011

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Especial. Política Nacional de Educação Especial na perspectiva da educação inclusiva. Brasília: MEC/SEESP, 2008. https://doi.org/10.17648/galoa-cbee-6-29723

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Câmara de Educação Básica. Resolução nº 4, de 2 de outubro de 2009. Institui Diretrizes Operacionais para o Atendimento Educacional Especializado na Educação Básica, modalidade Educação Especial. Diário Oficial da União, Brasília, 5 out. 2009, Seção 1, p. 17. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/dmdocuments/rceb004_09.pdf>. Acesso em: 10 out. 2018. https://doi.org/10.1590/s1413-24782012000100012

BRASIL. Casa Civil. Decreto nº. 7.611, de 17 de novembro de 2011. Dispõe sobre a educação especial, o atendimento educacional especializado e dá outras providências. Brasília: Casa Civil, 2011. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2011-2014/2011/Decreto/D7611.htm>. Acesso em 29 abr. 2016. https://doi.org/10.17648/galoa-cbee-6-28370

CAMPOS, J. A. P. P. O aluno com deficiência intelectual na Educação de Jovens e Adultos: Contexto e Percurso Escolar. In: ALMEIDA, M. A; MENDES, E. G. (Org.). A escola e o público-alvo da Educação Especial: apontamentos atuais. São Carlos: Marquezine & Manzini., 2014. p. 17-34. https://doi.org/10.17648/galoa-cbee-6-30197

CAPELLINI, V.L.M.F.; MENDES, E. G. O ensino colaborativo favorecendo o desenvolvimento profissional para a inclusão escolar. Educere et Educare. Revista de Educação, v. 2, n. 4, p. 113-128, 2007. Disponível em: <http://e-revista.unioeste.br/index.php/ educereeteducare/article/dowload/1659/1346>. Acesso em: 18 nov. 2018

CARVALHO, R. E. Diálogos desde a indisciplina: para além da diversidade, a diferença. In: MORAES, S. C.; MEDEIROS, I. L; & SOUZA, M. (Org.) Inclusão Escolar: práticas e teorias. Porto Alegre: Redes, 2008. p. 15-32.

FRANCO, M. L. P. B. Análise de Conteúdo. 2. ed. Brasília: Liber Livro, 2005.

FREITAS, M. A. Estudantes com deficiência intelectual na educação de Jovens e Adultos: interfaces do processo de escolarização. 2014. 140 f. Dissertação (Mestrado em Educação Especial) – Centro de Educação e Ciências Humanas, Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2014. https://doi.org/10.17648/galoa-cbee-6-30677

FUSARI, J. C. O planejamento do trabalho pedagógico: algumas indagações e tentativas de respostas. Série Idéias, São Paulo, n. 8, p. 44-53, 1998. Disponível em: <http://www.crmariocovas.sp.gov.br/pdf/ideias_08_p044-053_c.pdf>. Acesso em: 17 nov. 2016.

GONÇALVES, T. G. G. L. Escolarização de alunos com deficiência na educação de jovens e adultos: uma análise dos indicadores educacionais brasileiros. 2012. 75 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Centro de Educação e Ciências Humanas, Universidade Estadual de Londrina, Londrina, 2012. https://doi.org/10.17648/galoa-cbee-6-28982

HAAS, C. Narrativas e percursos escolares de jovens e adultos com deficiência: “Isso me lembra uma história”. 2013. 214 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2013. https://doi.org/10.29289/259453942018v28s1059

HEREDERO, E. S. A escola inclusiva para fazer frente a ela: as adaptações curriculares. Acta Scentiarum Education, Maringá, v. 32, n. 2, p. 193-208, 2010. Disponível em: <http://periodicos.uem.br/ojs/index.php/ActaSciEduc/article/view/9772>. Acesso em: 6 nov. 2016. https://doi.org/10.4025/actascieduc.v32i2.9772

NÓVOA, A. Professores: imagens do futuro presente. Lisboa: Educa, 2009.

PADILHA, P. R. Planejamento Dialógico: como construir o projeto político/ pedagógico da escola. São Paulo: Cortez, 2001. https://doi.org/10.26514/inter.v9i26.2946

SILVA FILHO, R. B. Formação pedagógica de educadores da Educação Superior: algumas implicações. Educação por Escrito, Porto Alegre, v. 4, n. 1, p. 15-31, jul. 2013.

VENTURA, J.; RUMMERT, S. M. Considerações político-pedagógicas sobre as especificidades da educação de jovens e adultos trabalhadores. In: SOUZA, J. S.; SALES, S. R. (Org.). Educação de Jovens e Adultos: políticas e práticas educativas. Rio de Janeiro: NAU/EDUR, 2011. p. 67-85. https://doi.org/10.29388/978-85-53111-94-7-0-f.143-162

Downloads

Publicado

2019-12-12

Como Citar

Campos, J. A. de P. P., Tassinari, A. M. ., & Galvani, M. D. . (2019). Organização do ensino na EJA para os alunos com deficiência intelectual. Revista Educação E Políticas Em Debate, 8(2), 109–122. https://doi.org/10.14393/REPOD-v8n2a2019-51570

Edição

Seção

Dossiê: Políticas de Educação Inclusiva: Desafios Atuais