A prática pedagógica em Educação de Jovens e Adultos: formação e saberes docentes na contemporaneidade

Autores

  • Antonio Amorim Universidade do Estado da Bahia - Bahia - Brasil https://orcid.org/0000-0003-3236-9139
  • Maria Helena de Barros Moraes Departamento de Educação da Universidade do Estado da Bahia - UNEB
  • Jocenildes Zacarias Santos Universidade do Estado da Bahia - UNEB

DOI:

https://doi.org/10.14393/REPOD-v8n3a2019-50098

Palavras-chave:

Educação de Jovens e Adultos, Formação docente, Saberes docentes, Processos inovadores

Resumo

Este artigo tem como questão central a análise da formação do docente e a construção dos saberes inovadores. Tem como objetivo refletir os processos formativos em EJA, na perspectiva da inovação dos saberes. Os procedimentos metodológicos incorporam a abordagem qualitativa e a pesquisa de campo como sendo o suporte técnico, para buscar a qualidade dos resultados. Tem-se como resultados: que a formação docente e a construção dos saberes representam um processo que requer a participação dos professores, para mudar a realidade, de forma plural; que vivemos numa sociedade e num processo educacional que estão a exigir mudanças no modelo formativo dos professores.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Referências

ANDRADE, M. Para acabar com o abandono na EJA. Acesso em: 20de maio de 2011. Disponível em: gestaoescolar.abril.com.br/.../7-acoes-combater-evasao-eja-abandono-62.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília: Senado Federal, 1988. https://doi.org/10.11606/d.2.2010.tde-13122010-160747

BRASIL. Ministério da Educação. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. 1996.

BRASIL/MEC. Proposta curricular para a Educação de Jovens e Adultos (1º e 2º segmentos do ensino fundamental). Brasília: MEC; São Paulo: Ação Educativa, MEC/SEF, 2000.

BRASIL. Parecer do Conselho Nacional de Educação, n. 05/2005 – das Diretrizes Curriculares Nacionais para o Curso de Pedagogia. 2005.

BRASIL. Resolução n. 01/2006, do Conselho Nacional de Educação. Cursos de Pedagogia. 2006.

BRASIL. Lei Federal n. 11.788, sobre o Estágio, 2008.

CANDAU, Vera Maria. Didática, currículo e saberes escolares. In: LIBÂNEO, Carlos José. Produção de Saberes na escola: suspeitas e apostas. IN: Rio de Janeiro: DP&A, p.11­45, 2000.

CAVALCANTI, L. de S. A Formação do Professor de Geografia – o Lugar da Prática de Ensino. In: Concepções e Prática em Formação de Professores diferentes olhares. Rio de Janeiro: DP&A, 2003. https://doi.org/10.11606/t.48.2018.tde-06072018-104357

CHARLOT, Bernard. Relação com o Saber, Formação de Professores e Globalização. Questões para a educação hoje. Porto Alegre: ARTMED, 2005.

DANTAS, Tânia R. Um novo olhar sobre as estratégias de formação e de investigação em Educação de Jovens e Adultos. In OLIVEIRA, Maria Olívia; DANTAS, Tânia Regina. Diálogos contemporâneos: gestão escolar, formação docente e identidade cultural. Salvador: EDUNEB, 2012. https://doi.org/10.14195/978-989-26-1326-0_24

DUARTE, Jorge; BARROS, Antonio (Orgs). Métodos e técnicas de pesquisa em comunicação. 2 ed. São Paulo: Atlas, 2006.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do Oprimido, 17. Ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

FREIRE, Paulo. Educação e mudança, Tradução de Moacir Gadotti e Lilian Lopes Martin. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1997.

FREIRE, Paulo. Caderno de Formação do Inicial. São Paulo: Atlas, 2009.

FUCK, Irene Terezinha. Alfabetização de Adultos. Relato de uma experiência construtivista. Petrópolis: Vozes, 2004.

GONSALVES, Elisa Pereira. Iniciação à Pesquisa Científica. Campinas (SP): Alínea, 2001.

HADDAD, S.; DI PIERRO, M. C. Diretrizes de política nacional de educação de jovens e adultos: consolidação de Documentos 1985/94. São Paulo, ago. 1994. https://doi.org/10.11606/9788560944736

HAMBURGO, Alemanha. Declaração de Hamburgo: agenda para o futuro. Brasília: SESI; UNESCO, 1997. 67p. Disponível em: <http://unesdoc.unesco.org/images/0012/001297/129773porb.pdf >. Acesso em 13 Nov. 2018.

HERNÁNDEZ, Fernando. Transgressão e mudança na educação: os projetos de trabalho. Porto Alegre: Artes Médicas, 1998.

LIMA, Maria do Socorro Lucena. Entre o escrito e o vivido. p. 15-20. 2ª ed. rev. Fortaleza: Edições Demócrito Rocha, 2004.

MELO, G. F. Estágio na Formação Inicial de Professor4es: aguçando o olhar, desenvolvendo a escuta sensível. In.: SILVA, L. C.; MIRANDA, M. I. Estágio Supervisionado e Prática de Ensino: Desafios e Possibilidades. Araraquara, SP: Junqueira & Martin: Belo Horizonte, MG: FAPEMIG, p.85-113, 2006. https://doi.org/10.5212/olharprofr.v.15i2.0005

NÓVOA, Antonio. Firmar a posição como professor, afirmar a profissão docente. Cadernos de Pesquisa v.47 n.166 p.1106-1133 out./dez. 2017. https://doi.org/10.1590/198053144843

ORANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS – ONU. Relatório para a educação, 2012.

PERRENOUD, Philippe. Desenvolver competências ou ensinar saberes? São Paulo: Penso, 2013.

PIMENTA, S. G.; LIMA, M. S. L. Estágio e Docência. 2ª Ed. São Paulo: Cortez, 2002.

PIMENTA, Selma Garrido (organização). Saberes Pedagógicos e Atividade Docente. 4. ed. – São Paulo, SP: Cortez, 2005. 246p.

ROMANOWSKI, J. P.; GISI, M. L.; MARTINS, P. L. O. Os estágios curriculares dos cursos de licenciatura: concepções e dilemas. In: ENDIPE - XIV Encontro nacional de didática e prática de ensino - trajetórias e processos de ensinar e aprender: lugares, memórias e culturas. Porto Alegre. XIV ENDIPE- Encontro nacional de didática e prática de ensino - trajetórias e processos de ensinar e aprender: lugares, memórias e culturas, v. 1. p. 1-15, 2008. https://doi.org/10.24109/2176-6681.rbep.73i175.1253

SANTOS, José Jackson Reis dos. Especificidades dos saberes para a docência na educação de pessoas jovens e adultas. Práxis Educacional, Vitória da Conquista v. 6, n. 8 p. 157-176 jan./jun. 2010.

SILVA, Tomaz Tadeu da. Documentos de Identidade: uma introdução às teorias do currículo 2ª. ed. 6ª. Reimp. Belo Horizonte: Autêntica, 2004.

TARDIF, M. Saberes profissionais dos professores e conhecimentos universitários. Rio de Janeiro: PUC, 2002.

TARDIF. M. & LESARD. C. O trabalho docente: Elementos para uma teoria da docência da docência como profissão de interações humanas. Petrópolis, RJ: Vozes, 2005. https://doi.org/10.7867/1809-0354.2016v11n2p656-660

TARDIF, Maurice. Saberes Docentes e Formação Profissional. 12. ed. – Petrópolis, RJ: Vozes, 2011. 325p.

VICHESI, Beatriz; DINIZ, Melissa. Reportagem: Prática adequada aos adultos. 2009. Disponível em: <http://revistaescola.abril.com.br/politicaspublicas/ modalidades/pratica-adequada-adultos-alfabetizacao-eja-situacoesdidaticas-leitura-escrita-512029.shtml.> Acesso em 16 nov. 2018.

UNESCO, MEC. Declaração de Hamburgo sobre Educação de Adultos - V CONFINTEA. Brasília: MEC, 2004.

VEIGA, Ilma Passos A. Profissão docente: novos sentidos, novas perspectivas. Campinas: Papirus, 2008.

Downloads

Publicado

2020-02-06

Como Citar

Amorim, A., Moraes, M. H. de B. ., & Santos, J. Z. . (2020). A prática pedagógica em Educação de Jovens e Adultos: formação e saberes docentes na contemporaneidade. Revista Educação E Políticas Em Debate, 8(3), 432–450. https://doi.org/10.14393/REPOD-v8n3a2019-50098

Edição

Seção

Artigos de Demanda Contínua