EXPANSÃO DO ENSINO JUR͍DICO COMO ASSOCIAÇÃO DE INTERESSES ECONÔMICOS E IDEOLÓGICOS

Autores

  • Luiz Caetano de Salles Universidade Federal de Uberlândia (UFU)

Palavras-chave:

Ensino, Ensino superior, Ensino jurídico, Aparelho ideológico de Estado escolar

Resumo

Com apoio na teoria dos Aparelhos Ideológicos de Estado, elaborada por Louis Pierre Althusser, procede-se neste trabalho a uma análise crítica da expansão da quantidade de cursos de ensino jurídico no Brasil nas duas últimas décadas desvelando-se a junção de interesses econômicos e ideológicos envolvidos na disseminação desta atividade escolar como instrumento auxiliar da reprodução das relações de produção do modo de produção capitalista.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Luiz Caetano de Salles, Universidade Federal de Uberlândia (UFU)

Doutor em Educação pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU). Professor Associado da Universidade Federal de Uberlândia (UFU).

 

Referências

ALTHUSSER, L. Sobre a reprodução. 2. ed. Petrópolis: Vozes, 2008.

SINDICATO NACIONAL DOS DOCENTES DAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR. (Ed.) REUNI, Universidade Nova & Professor–equivalente: faces da reforma universitária. Cadernos Andes, n. 25. ago./2007 Brasília: ANDES-SN. p. 21-30.

EIZIRIK, N. L. O liberalismo econômico e a criação das disciplinas de direito comercial e economia política. In: BASTOS, A. W. (Coord.). Os cursos jurídicos e as elites políticas brasileiras: ensaios sobre a criação dos cursos jurídicos. Brasília, DF: Câmara dos Deputados, 1978. p. 95-128.

GRECO, L. O Ensino Jurídico no Brasil. 2005. Disponível em: <http://www.mundojuridico.adv.br>. Acesso em: 29 maio 2014.

LUCENA FILHO, H. L. de. A cultura da litigância e o poder judiciário. 2011. Disponível em: <http://www.publicadireito.com.br/artigos/?cod=84117275be999ff5>. Acesso em 15 fev. 2014.

MACHADO, A. A. Ensino jurídico e mudança social. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2009.

RODRIGUES, H. W. Ensino jurídico: saber e poder. São Paulo: Acadêmica, 1988.

SALLES, L. C. de. Primeiras impressões sobre a expansão da educação superior no âmbito da Universidade Federal de Uberlândia por adesão ao REUNI. In: LIMA, A. B. de (Org.). Qualidade da educação superior: o programa REUNI. Jundiaí: Paco Editorial, 2014. p. 73-100.

SARDINHA, E.; COELHO, M. 2014. OAB critíca “recorde” do Brasil em cursos de direito. 2014. Disponível em: <http://congressoemfoco.uol.com.br/noticias/brasil-recordista-de-cursos-de-direito-no-mundo/>. Acesso em: 2 fev. 2014.

SAVIANI, D. A expansão do ensino superior no Brasil: mudanças e continuidades. 2010. Poíesis Pedagógica, Catalão, v. 8, n. 2, ago/dez. 2010. Disponível em: <http://www.revistas.ufg.br/index.php/poiesis/article/view/14035>. Acesso em: 11 maio 2014.

SILVA JÚNIOR, J. dos R.; SGUISSARDI, V.; SILVA, E. P. e. Universidade brasileira no século XXI. São Paulo: Cortez, 2009.

SILVA JÚNIOR, J. Trabalho intensificado na universidade pública brasileira. Universidade e Sociedade. Ano XIX, n. 45. jan. 2010. Brasília: Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior.

Downloads

Publicado

2018-09-17

Como Citar

Salles, L. C. de. (2018). EXPANSÃO DO ENSINO JUR͍DICO COMO ASSOCIAÇÃO DE INTERESSES ECONÔMICOS E IDEOLÓGICOS. Revista Educação E Políticas Em Debate, 5(1). Recuperado de https://seer.ufu.br/index.php/revistaeducaopoliticas/article/view/44564

Edição

Seção

Artigos