DESESTABILIZANDO AS IDEIAS SOBRE DIVERSIDADE DE GÊNERO E SEXUAL EM UMA TURMA DE EJA: ANÁLISE DE UMA EXPERIÊNCIA

Autores

  • Marcos Lopes de Souza UESB
  • Fernanda Figueredo dos Santos UESB
  • Beatriz Rodrigues Lino dos Santos UESB

Palavras-chave:

Educação de Jovens e Adultos, Educação Sexual, LGBTI, Práticas Educativas

Resumo

Este estudo apresenta e analisa os resultados de uma proposta de ensino sobre diversidade de gênero e sexual, realizada em uma turma de EJA do período noturno de uma escola pública municipal de Jequié-BA, desenvolvida durante uma unidade letiva (dois meses) em 2013. Foram discutidos temas como gênero, intersexualidade, universo trans e homofobia por meio de estratégias didáticas participativas e, ao final do trabalho, apesar de algumas resistências, o grupo reconheceu a dificuldade de romper com os processos normativos e os enquadramentos, bem como a relevância do reconhecimento das diferenças e da não reiteração dos processos discriminatórios. A experiência também deslocou a ideia de que o ensino da sexualidade na escola seja inexequível ou não envolvente.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Marcos Lopes de Souza, UESB

Professor Adjunto do Departamento de Ciências Biológicas UESB, campus de Jequié. Docente do Programa de
Pós-Graduação em Educação Científica e Formação de Professores da UESB

Fernanda Figueredo dos Santos, UESB

Mestra em Ensino de Ciências e Matemática pelo Programa de Pós-Graduação em Educação Científica e
Formação de Professores da UESB, campus de Jequié. Licenciada em Ciências Biológicas pela UESB. Bolsista da
FAPESB.

Beatriz Rodrigues Lino dos Santos, UESB

Graduada em Pedagogia UESB, campus de Jequié.

Referências

ABRAMOVAY, M.; CASTRO, M. G.; SILVA, L. B. Juventudes e Sexualidade. Brasília: UNESCO Brasil, 2004.

ALTMANN, H. Educação sexual em uma escola: da reprodução à prevenção. Cadernos de Pesquisa, Maranhão, v. 39, n. 136, p. 175-200, jan./abr. 2009.

ARROYO, M. Balanço da EJA: o que mudou nos modos de vida dos jovens-adultos populares? REVEJ@ - Revista de Educação de Jovens e Adultos, v. 1, n. 0, p. 5-19, ago. 2007.

BENTO, B. Na escola se aprende que a diferença faz a diferença. Estudos Feministas, Florianópolis, v. 19, n. 2, p. 548-559, maio/ago. 2011.

BORGES, Z. N. et al. Percepção de professoras de ensino médio e fundamental sobre a homofobia na escola em Santa Maria (Rio Grande do Sul/Brasil). Educação em Revista, n.39, p. 21-38, jan./abr., 2011.

BORRILLO, D. Homofobia: história e crítica de um preconceito: Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2010.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão. Conselho Nacional da Educação. Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais da Educação Básica. Brasília: MEC, SEB, DICEI, 2013.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: pluralidade cultural, orientação sexual / Secretaria de Educação Fundamental. – Brasília: MEC/SEF, 1998.

CARRARA, S.; VIANNA, A. “Tá lá o corpo estendido no chão...”: a violência letal contra travestis no município do Rio de Janeiro. Physis: Rev. Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 16, n. 2, p. 233-249, 2006.

CARRIERI, A. P.; SOUZA, E. M.; AGUIAR, A. R. C. Trabalho, violência e sexualidade: estudo de lésbicas, travestis e transexuais. RAC, Rio de Janeiro, v. 18, n. 1, p. 78-95, jan./fev., 2014.

CÉSAR, M. R. A. Gênero, sexualidade e educação: notas para uma “Epistemologia”. Revista Educar, Curitiba, n.35, p. 37-51. 2009.

COLLING, L.; SANTOS, M. A. O corpo intersex e a politização do abjeto em XXY. Intexto, Porto Alegre, UFRGS, v. 2, n. 25, p. 234-250, dez. 2011.

DENZIN, N. K.; LINCOLN, Y. S. O planejamento da pesquisa qualitativa: teorias e abordagens. 2 ed. Porto Alegre: Artmed, 2006.

DINIS, N. F. O amor entre mulheres: a tolerância esconderia mais preconceito? Revista latino-americana de Geografia e Gênero, Ponta Grossa, v. 5, n. 1, p. 142-151, jan./jul., 2014.

DI PIERRO, M. C.; JOIA, O.; RIBEIRO, V. M. Visões da educação de jovens e adultos no Brasil. Cadernos Cedes, v. 21, n. 55, p. 58-77, nov., 2001.

FERRARI, A. Experiência homossexual no contexto escolar. Educação em Revista, Curitiba, n.spe-1, p. 101-116, 2014.

FIGUEIRÓ, M.N.D. Educação sexual: retomando uma proposta, um desafio. 3 ed. Londrina: Eduel, 2010.

FOUCAULT, M. História da sexualidade I: a vontade de saber. Rio de Janeiro: Graal, 1988.

GGB. Assassinato de homossexuais (LGBT) no Brasil: relatório 2014. Disponível em: <https://homofobiamata.files.wordpress.com/2015/01/relatc3b3rio-2014s.pdf>. Acesso em: 14 jan. 2015.

JUNQUEIRA, R. D. Pedagogia do armário e currículo em ação: heteronormatividade, heterossexismo e homofobia no cotidiano escolar. In: MISKOLCI, R.; PELÚCIO, L. (orgs.) Discursos fora da ordem: sexualidades, saberes e direitos. São Paulo: Annablume: Fapesp, 2012. p. 277-306.

LOURO, G. L. Currículo, gênero e sexualidade: o “normal”, o “diferente” e o “excêntrico”. In: LOURO, G. L.; FELIPE, J.; GOELLNER, S. V. Corpo, gênero e sexualidade: um debate contemporâneo na educação. Petrópolis, RJ: Vozes, 2003. p. 43-53.

LOURO, G. L. Gênero e sexualidade: pedagogias contemporâneas. Pro-posições, v. 19, n. 2 (56), p. 17-23 , maio/ago., 2008.

MACHADO, P. S. Intersexualidade, intersexualidades: notas sobre alguns desafios teóricos, metodológicos e políticos contemporâneo; In: MISKOLCI, R.; PELÚCIO, L. (Org.). Discursos fora de ordem: sexualidades, saberes e direitos. São Paulo: Annablume; Fabesp, 2012. p. 179-196.

MEYER, D. E. E.; KLEIN, C. ANDRADE, S. S. Sexualidade, prazeres e vulnerabilidade: implicações educativas. Educação em Revista, n. 46, p. 219-239, dez., 2007.

MISKOLCI, R. A teoria queer e a sociologia: o desafio de um analítica da normalização. Sociologias, Porto Alegre, ano 11, n. 21, p. 150-182, jan./jun. 2009.

MISKOLCI, R. Teoria queer: um aprendizado pelas diferenças. Belo Horizonte: Autêntica Editora: UFOP, 2012.

PINO, N. P. A teoria queer e os intersex: experiências invisíveis de corpos des-feitos. Cadernos Pagu (28), p. 149-174, jan.-jun. 2007.

QUIRINO, G. S.; ROCHA, J. B. T. Sexualidade e educação sexual na percepção docente. Educação em Revista, 2012, n.43, p. 205-224, jan./mar., 2012.

RIBEIRO, C. R. S. Uma certa banda de música: representações sobre a homossexualidade em uma escola pública. Educação & Realidade, n. 32, v. 2, p. 23-48, jul/dez., 2007.

RIBEIRO, P. R. M. Os momentos históricos da educação sexual no Brasil. In: RIBEIRO, P. R.M. (org.). Sexualidade e educação: aproximações necessárias. São Paulo: Arte & Ciência, 2004. p. 15-25.

SILVA, R. R. D. A educação de jovens e adultos como um “espaço em trânsito”: perspectivas curriculares. REVEJ@ - Revista de Educação de Jovens e Adultos, v. 2, n. 1, p. 46-56, abr. 2008.

SOUZA, D. M. R.; FRANÇA. F. G. R.; ANJOS, M. F. “E se não houver escolha?” Reflexões a partir do filme XXY. In: FERRARI, A.; CASTRO, R. P. (Org.). Política e poética das imagens como processos educativos. Juiz de Fora: Ed. UFJF, 2012. p. 213-237.

TEIXEIRA-FILHO, F. S.; RONDINI, C. A. Ideações e tentativas de suicídio em adolescentes com práticas sexuais hetero e homoeróticas. Saúde Soc., São Paulo, v. 21, n. 3, p. 651-667, 2012.

Downloads

Publicado

2016-05-30

Como Citar

Souza, M. L. de, Santos, F. F. dos, & Santos, B. R. L. dos. (2016). DESESTABILIZANDO AS IDEIAS SOBRE DIVERSIDADE DE GÊNERO E SEXUAL EM UMA TURMA DE EJA: ANÁLISE DE UMA EXPERIÊNCIA. Revista Educação E Políticas Em Debate, 4(2). Recuperado de https://seer.ufu.br/index.php/revistaeducaopoliticas/article/view/34556

Edição

Seção

Artigos