ENEM: PONTOS POSITIVOS PARA A EDUCAÇÃO BRASILEIRA

Autores

  • Silvana Malusá Universidade Federal de Uberlândia
  • Luma Lemos de Medeiros Ordones Universidade Federal de Uberlândia
  • Elisabete Ribeiro Universidade Federal de Uberlândia

DOI:

https://doi.org/10.14393/REPOD-v3n2a2014-30284

Resumo

Resumo: Enem: pontos positivos para a educação brasileira. Utilizado como instrumento de avaliação da educação básica brasileira, o Exame Nacional do Ensino Médio - Enem, desde sua criação, difunde seus objetivos e concepções sustentando a ideia de uma educação voltada para o desenvolvimento do raciocínio lógico e para a vida cidadã dos estudantes. Diante de suas ênfases e sua influência na educação brasileira, espera-se uma reforma no ensino médio e, com isso, uma mobilização dos professores que nele atuam, objetivando estimular habilidades indispensáveis nos alunos preparando-os para trajetória acadêmica. Toda essa reestruturação do ensino teve como propósito democratizar o acesso ao ensino superior bem como desenvolver a reorganização do currículo do ensino médio. Essa ação levou as universidades a uma maior autonomia com a opção de uso do Enem em seus processos seletivos e, na atualidade, seu resultado é considerado para ingresso no ensino superior. Este estudoapresenta e discute concepções e objetivos que tornaram o Enem um instrumento para a reforma do ensino médio visando compreender a influência dele na qualidade da educação brasileira. O procedimento metodológico da pesquisa é documental juntamente com artigos científicos sobre o tema.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Referências

ANDRIOLA, W. B.Doze motivos favoráveis à adoção do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) pelas Instituições Federais de Ensino Superior (Ifes). Ensaio: avaliação e políticas públicas em Educação. [online]. 2011, vol.19, n.70, p. 107-125.

BRASIL. Secretaria da Educação Média e Tecnológica. Parâmetros Curriculares para o Ensino Médio.Brasília: MEC, 2000. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/blegais.pdf> Acesso em 20 out. 2014.

BRASIL. Decreto nº 11.530, de 18 de março de 1915. Reorganiza o ensino secundário e o superior na República. Diário Oficial da União, Rio de Janeiro, 20 mar. 1915. Seção 1, p. 3028. Republicação.

BRASIL. Lei nº. 5.540, de 28 de novembro de 1968. Fixa normas de organização e funcionamento do ensino superior e sua articulação com a escola média, e dá outras providências. Diário [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 3 dez. 1968. Disponível em:<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L5540.htm>. Acesso em: 18.out. 2014.

BRASIL. (Inep) Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Exame Nacional do Ensino Médio (Enem):Brasília: O Instituto, 2005.

BRASIL. (Inep) Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais AnísioTeixeira.Disponível em: http://portal.inep.gov.br/web/enem/sobre-oenem> Acesso em: 20 out. 2014.

CASTRO, M.H.G. O desafio da qualidade. In: O Brasil tem Jeito?IIvolume. Jorge Zahar Editor , 2007. Disponível em: . Acesso em 28.out.2014.

CASTRO, M.H.G; TIEZZI, S. A reforma do ensino médio e a implantação do Enem no Brasil. In: BROCK, C.; SCHWARTZMAN, S. (Org.). Os desafios da educação no Brasil. Rio de Janeiro, [2002?].

DOMINGUES, J. J; TOSCHI, N. S; OLIVEIRA, J. F de. A reforma do ensino médio: a nova formulação curricular e a realidade da escola pública. Educação & Sociedade, ano XXI, nº 70, Abril de 2000.

GADOTTI, Moacir. História das Ideias Pedagógicas.São Paulo – SP:Editora Ática, 1993. Série Educação.

KNOWLES J. G.; COLE, A. L; PRESSWOOD, C.Through Preservice Teachers' eyes: exploring field experiences through narrative and inquiry. N.Y.: Macmillan College Publishing Company, 1994.

MEC. Sobre ProUni. Disponível em:<http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=205&Itemid=298>. Acesso em: 20 out.2014.

MELLO, R. R., de. Os saberes docentes e a formação cotidiana nas séries iniciais do ensino fundamental. São Carlos: PPGE, 1998.

MIZUKAMI, M. G. N., et al. A reflexão sobre a ação pedagógica como estratégia de modificação da escola pública elementar numa perspectiva de formação continuada no localde trabalho. Anais do IX ENDIPE. Águas de Lindóia, 1998.

MIZUKAMI, M. G. N. Formadores de professores, conhecimentos da docência e casos de ensino. In: Reali, A M. M. R. &Mizukami, M. G. N. Formação de professores práticas pedagógicas e escola. UFSCar, Inep, Comped, 2000.

MONTEIRO, M. I. Histórias de vida: saberes e práticas de alfabetizadoras bem sucedidas. Tese (Doutorado), Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo, São Paulo, 2006. Nova Fronteira, 2005. p. 119-154.

MUNDO VESTIBULAR. Prouni - quais são as universidades que aceitam o Prouni e quais são os cursos. 2015. Disponível em:<http://www.mundovestibular.com.br/articles/556/1 Acesso em: 28 mar. 2015.

PIUNTI, J. C P; OLIVEIRA, R. M. M. A. Perspectivas de professores do ensino médio sobre impactos do Enem.XVI Endipe - Encontro Nacional de Didática e Práticas de Ensino. UNICAMP; Campinas – 2012. Junqueira&Marin Editores/Livro 1. Disponível em: <http://www.infoteca.inf.br/endipe/smarty/templates/arquivos_template/upload_arquivos/acervo/docs/1442p.pdf>. Acesso em 26 out. 2014.

TARDIF, Maurice. Saberes docentes e formação profissional. Petrópolis, RJ: Vozes, 2010.

VASCONCELOS. Celso. S. O desafio da qualidade da educação. II Conae (Conferência Nacional de Educação) São Paulo, 26 e 27 de setembro de 2013. [online] Libertad- Centro de Pesquisa, Formação e Assessoria Pedagógica. Disponível em: . Acesso em 25. out. 2014.

Downloads

Publicado

2015-07-09

Como Citar

MALUSÁ, S.; DE MEDEIROS ORDONES, L. L.; RIBEIRO, E. ENEM: PONTOS POSITIVOS PARA A EDUCAÇÃO BRASILEIRA. Revista Educação e Políticas em Debate, [S. l.], v. 3, n. 2, 2015. DOI: 10.14393/REPOD-v3n2a2014-30284. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/revistaeducaopoliticas/article/view/30284. Acesso em: 22 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos